Conseguir se distrair durante a quarentena por causa do coronavírus pode ser difícil para pessoas de qualquer idade. Entretanto, quando falamos de idosos, pode ser ainda mais difícil convencê-los a ficar em casa durante o isolamento social. 

Leia também: Tédio, ansiedade e mais: como lidar com os efeitos do isolamento social?



Um inglês postou no Facebook a ideia que teve para fazer com que os pais, que são idosos e estão no grupo de risco do Covid-19, doença do novo coronavírus , permanecerem em casa e ainda se divirtirem: uma "caixa anti tédio". 

A atitude do homem foi parar nas páginas do The Sun . A caixa incluia filmes em dvd, livros de palavras cruzadas e até um jogo de bingo. Tudo embalado com um grande laço vermelho em cima. 

Segundo o rapaz, a ideia veio logo após a declaração do primeiro ministro da Inglaterra, Boris Johnson, pedindo para que  idosos acima dos 70 anos fiquem em casa durante meses para não contrair o novo coronavírus.

Ele ressalta que é importante, em tempos de isolamento social e quarentena, pensar também na saúde mental . "Durante esses tempos malucos de comprar muitas coisas para o isolamento não se trata apenas de ter suprimentos. Todos nós devemos pensar no impacto mental de tudo isso, como solidão e ansiedade, visando o bem-estar geral", diz o rapaz, que não foi identificado pelo jornal. 

O homem conta ainda que montou a caixa, deixou para os pais e ficou conversando com eles a uma distância segura, da calçada. "Não tenho sintomas e nem eles, mas é melhor nos mantermos seguros. Vou manter contato com meus pais regularmente usando aplicativos, assim poderemos nos ver e conversar". 

No Facebook, a ideia da "caixa anti tédio" fez sucesso e logo somou milhares de likes.


Outras ideias para distrair os velhinhos


Uma outra forma de não deixar os idosos entediados é fazer ligações, tanto por vídeo ou áudio ou conversar por uma distância segura, fizeram aqui em São Paulo as crianças Livia e Theo, que  levaram cartazes para convencer os avós a ficarem em casa durante a quarentena do coronavírus.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários