Tamanho do texto

A britânica ficou tão obcecada por emagrecer que ficava muito agitada ao estar perto de alguma comida: "Eu gritava e batia a cabeça na parede", conta

Annie Windley, de 21 anos, começou a sofrer de anorexia quando tinha apenas 15. Na época, chegou a pesar apenas 28 kg. A jovem, de Derbyshire, na Inglaterra, precisou ser hospitalizada cinco vezes desde que desenvolveu o distúrbio alimentar e ficou à beira da morte.

A britânica Annie Windley começou a desenvolver anorexia aos 15 anos e, na época, chegou a pesar apenas 28 kg
Reprodução/Instagram/tinyrecovery
A britânica Annie Windley começou a desenvolver anorexia aos 15 anos e, na época, chegou a pesar apenas 28 kg

Durante anos, a britânica sofreu com as consequências da anorexia , diagnosticada em 2012. Em certo ponto, a doença saiu do controle e Annie passou a contar as calorias de tudo que consumia enquanto estava em um internato. Além de evitar carboidratos, carnes e laticínios, ainda ficava paralisada de medo na hora das refeições.

"Eu costumava me recusar a comer. Se alguém colocasse lasanha na minha frente, eu tremia e ficava agitada. Não podia estar no mesmo lugar que comida. Ficou tão ruim que, uma vez, eu gritava e batia a cabeça na parede. Só queria sair e não estar perto dela”, conta ao The Sun .

A jovem ainda diz que no começo até chegou a ser elogiada por colegas da escola por parecer mais magra, mas logo a situação saiu do controle porque isso só intensificou ainda mais a obsessão da britânica por emagrecer.

Ela relata que, certa vez, disseram que corria o risco de sofrer um  ataque cardíaco por estar muito “pequena”. "Eu mal conseguia ficar de pé sem desmaiar. Olhando para as fotos que tirei, era assustador de ver, mas eu só queria ser menor e menor a cada dia”, expõe.

O distúrbio também afetou seu desempenho escolar e ela precisou ser retiradas das equipes esportivas e passou a ser monitorada de perto pelas enfermeiras do colégio. Ela praticava atletismo, hóquei, tênis, dardo e netball – e, simplesmente, adorava todas essas atividades.

Como Annie venceu a anorexia?

A britânica conseguiu vencer a anorexia e conta como foi o processo e como isso afetou sua vida na adulta e na adolescência
Reprodução/Instagram/tinyrecovery
A britânica conseguiu vencer a anorexia e conta como foi o processo e como isso afetou sua vida na adulta e na adolescência

Em outubro de 2017, a britânica resolveu ceder ao desejo de comer um pedaço de chocolate. Ela viu que a pequena quantidade não a fez engordar e, com isso, resolveu lutar contra a anorexia.

A partir de então, ela começou a consertar sua relação com a comida e voltou a consumi-la normalmente. “Era loucura pensar que ao consumir uma parte de chocolate eu imediatamente ganhava peso, mas naquele dia foi quando percebi que comer não era tão assustador quanto eu pensava", afirma.

Em seguida, passou a fazer três refeições saudáveis por dia, realizar exercícios físicos novamente e voltou para sua casa, onde seu tio ainda a ajudou no processo de superação do medo de ganhar peso.

A condição afetou sua adolescência – e também sua vida adulta. "Eu gostaria de poder dizer ao meu eu mais novo para parar. Isso me deixa triste pensando quanto tempo eu desperdicei. Sempre fui muito inteligente, mas não consegui ir para a faculdade ou universidade. Tentar voltar à educação está sendo muito difícil”, diz.

Atualmente, Annie compartilha sua jornada de recuperação com seus seguidores do Instagram. “Eu me sinto melhor agora. No entanto, é algo que ainda me afeta mentalmente. Já não me sinto tão solitária quanto antes”, declara.

“As pessoas pensam que é sobre a busca de atenção , mas não. E é difícil explicar o que você está passando para alguém que não entende. Agora tenho um namorado e novos amigos que ajudam”, finaliza a jovem, que venceu a anorexia .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.