Tamanho do texto

"Você não precisa amar a psoríase, mas é importante fazer uma pausa para reconhecer que você é bonita", diz Molly Mathews sobre aceitar manchas

Molly Mathews tinha 11 anos de idade quando notou que estava com manchas na pele. Na época, o que a britânica não sabia é que essas  marcas , assim como a descamação, fazem parte dos sintomas de psoríase  — condição que afeta cerca de 71% dos brasileiros, mas apenas 2% dos habitantes do Reino Unido. Entretanto, uma consulta médica confirmou o diagnóstico.

As manchas na pele de Molly Mathews são causadas por psoríase, uma condição clínica que também causa descamação
Reprodução/Instagram/mollymmace
As manchas na pele de Molly Mathews são causadas por psoríase, uma condição clínica que também causa descamação

Em entrevista ao portal "Metro UK", Molly relata que as manchas na pele a fizeram se sentir mal sobre si mesma, principalmente pelo fato de estudar em um colégio só para meninas. No início da adolescência, é comum que as meninas se sintam pressionadas a terem uma certa aparência, algo que é ainda mais intenso se você não se encaixa no "padrão". 

Entretanto, ela não deixou que esse sentimento a afetasse por muito tempo e passou a usaras próprias marcas na pele para abordar autoaceitação  e amor próprio. "Recebo muitos comentários ruins. Pessoas perguntam o que há de errado comigo ou falam que minha pele parece ruim. Alguém inclusive já me falou para não usar batom vermelho porque faria minha psoríase parecer pior — mas isso só me fez querer usar [batom] ainda mais."

"Estou cansada das pessoas terem pena de mim, ou falarem que eu sou corajosa por mostrar minha pele. Isso não é coragem, deveria ser algo normal", diz. " Alguns comentários podem ser muito destrutivos para sua autoestima, mas eu amo minha pele. Estou muito confortável assim e não sinto que devo me esconder. Sempre digo que não preciso de tatuagens quando ficar mais velha, porque as marcas de psoríase já parecem com designs de flores." 

Jovem faz desenhos sobre manchas na pele 

A jovem faz desenhos sobre as manchas na pele para abordar o fato de aceitar a própria aparência nas redes sociais
Reprodução/Instagram/mollymmace
A jovem faz desenhos sobre as manchas na pele para abordar o fato de aceitar a própria aparência nas redes sociais

Por chamar as marcas de "tatuagens", a menina publica imagens com desenhos sobre a pele  que seguem o contorno das manchas vermelhas. A ideia das ilustrações surgiram depois que ela viu a  campanha online #getyourskinout, ou "mostre sua pele", em português. Depois disso, Molly decidiu que também queria usar o Instagram para algo positivo. 

Segundo a jovem, a iniciativa já está trazendo respostas positivas dos internautas. "Me sinto tão feliz de ver outras pessoas com psoríase se unindo e compartilando suas histórias. É ótimo ver celebridades, como Kim Kardashian ou CAra Delevigne falando sobre isso, mas é frustrante, porque nem todos podem arcar com tratamentos caros."

Molly compartilha que tirar fotos a ajudou no processo de aceitar a própria aparência, com manchas na pele e tudo mais. "Tirar fotos me deu a chance de me olhar e apreciar que eu estava tendo um dia bom. Você não precisa amar a psoríase, mas é importante fazer uma pausa para reconhecer que você é bonita. Não me acho feia por causa da minha pele —  faz parte de mim." 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.