Tamanho do texto

Brielle Anyea recriou uma das capas mais famosas da atualidade para mostrar que os corpos não são tão perfeitos como aparecem nas revistas

A capa da edição americana da revista "Vogue" lançada em março de 2017 fez muito sucesso por celebrar a diversidade de beleza, corpos e culturas da geração de modelos que está agitando a indústria da moda atualmente: Liu Wen, Ashley Graham, Kendall Jenner, Gigi Hadid, Imaan Hammam, Adwoa Aboah e Vittoria Ceretti.

Leia também: Blogueira mostra celulite e abre debate nas redes sobre fotos editadas

A capa original da 'Vogue' teve o objetivo de mostrar a diversidade entre as modelos mais famosas do momento
Reprodução/Vogue
A capa original da 'Vogue' teve o objetivo de mostrar a diversidade entre as modelos mais famosas do momento

A modelo plus size Brielle Anyea se inspirou nessa foto da " Vogue " para fazer um ensaio com outras três amigas. Elas decidiram recriaram a foto, não para falar sobre a diversidade de tipos físicos, mas para mostrar que corpos reais não são tão perfeitos como mostram as capas de revista e que, na verdade, gordurinhas e estrias são coisas bem normais. Ela compartilhou o resultado no Instagram, comparando com a imagem original: 

Brielle Anyea quer mostrar que os corpos reais não são tão perfeitos como os mostrados na capa da revista 'Vogue'
Reprodução/Instagram: @Missesbrielle
Brielle Anyea quer mostrar que os corpos reais não são tão perfeitos como os mostrados na capa da revista 'Vogue'

"Modelos de diferentes partes do mundo estão se unindo para mandar uma mensagem", escreveu na legenda da publicação. "Nós somos todas de diferentes formas e tamanhos e temos histórias diferentes, mas compartilhamos uma paixão semelhante: ajudar outras pessoas a encontrarem luz em si mesmas." 

"Nós encorajamos as pessoas a serem elas mesmas e terem orgulho disso, a amar quem elas são e se esforçar para serem o melhor que elas conseguem. Nós nos inspiramos na capa da 'Vogue', mas fizemos uma pequena mudança. Deixamos mais crua. Gordurinhas, estrias, melanina, você que diz. Mas o ponto é mostrar que a beleza é diversa."

"Espero que todos os meus seguidores saibam que existe poder em ser quem você é. Só porque você não vê muitas pessoas que se parecem com você na mídia, na moda e na música, não significa que você não é adequado", finaliza. 

Leia também: "Quero mostrar que tudo bem ganhar peso”, afirma modelo após transtornos

Exemplo de diversidade 

Em entrevista ao "Yahoo Lifestyle", Brielle conta que a ideia surgiu quando ela e as outras meninas estavam fazendo um ensaio na praia, mas que a ideia não era apontar erros, mas mostrar que existem outros tipos de diversidade. "Eu acho [que a capa] é linda. Raramente você vê modelos plus size na capa de grandes revistas, então foi algo reconfortante. Estou animada para ver as capas se tornarem ainda mais diversas. Seria legal ver mais pele negra e curvas, mas acho que é algo que deve aparecer logo." 

Leia também: Ashley Graham lança campanha sem retoques para empoderar mulheres

Assim, a modelo compartilhou a foto com seus mais de 35 mil seguidores, sem vergonha de mostrar o corpo e mostrando que é possível ser confiante estando na capa da " Vogue " ou não. "Eu passei muitos anos me sentindo desconfortável com meu próprio corpo. Então quero ter certeza que eu vá me sentir confortável em qualquer lugar, vestindo qualquer coisa. É preciso de um tempo para 'reprogramar' seu modo de pensar. Você pode não se sentir sexy usando biquíni hoje, mas você vai se sentir diferente amanhã", finaliza. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas