Tamanho do texto

Uma residência emite sinais que podem identificar problemas; um olhar cuidadoso pode evitar problemas imensos e graves

Verifique se não há rachaduras ou fissuras nas paredes
Getty Images
Verifique se não há rachaduras ou fissuras nas paredes

Uma casa ou apartamento emitem sinais de que a construção está em boas condições ou não. A coluna Dentro de Casa destaca neste post como identificar esses problemas e como agir para evitar transtornos.

As edificações, em geral, possuem boa resistência construtiva. No entanto, elas não se mantêm sozinhas, necessitando de avaliações periódicas. Fazendo uma simples analogia: ir ao médico para uma avaliação, solicitar os exames necessários e medicar. Na construção civil quem faz essa avaliação é um profissional técnico (arquiteto ou engenheiro) a quem cabe emitir um laudo técnico e indicar as possíveis medidas necessárias a serem tomadas. Conheça os sinais de avaria mais frequentes.

Fissuras na parede – fique atento ao aparecimento de fissuras, principalmente na diagonal, as quais ocasionalmente representam um sinal de deterioração da construção ao longo dos anos. O risco maior é quando essas fissuras apresentam mais de 2mm de largura, e evoluem rapidamente ao longo dos dias, sinalizando um eventual recalque do solo. Não se preocupe em um primeiro momento com rachaduras em linha reta, uma vez que essas normalmente são sinais de dilatação comuns da estrutura e do solo.

Fissuras no piso – se houver uma quebra de ponta a ponta, na diagonal da peça, indicamos removê-la e observar se também há uma fissura na argamassa de assentamento. Esse mesmo conceito vale para azulejos. É um dos itens mais preocupantes, pois pode indicar problemas na fundação.

Estufamento no piso – sinal de que pode existir um recalque no solo, ou seja, que uma parte está cedendo.

Dica da Helô: somente barulho de estalos no piso, com aquele “eco”, não necessariamente é um problema estrutural no imóvel . A causa mais provável ou é um mal assentamento do revestimento ou é uma má qualidade da massa ou do material. Um técnico especializado é fundamental para qualquer situação, pois um eventual problema no contrapiso será sinal de dor-de-cabeça.

Infiltrações – manchas de umidade, principalmente no entorno da edificação – seja na parede ou no piso, são sempre um ponto de alerta máximo. A água, aos poucos, penetra no concreto atingindo as ferragens, rompendo-as e pressionando o próprio concreto. Desta forma, acelera-se o processo de corrosão. Outro problema é o solo encharcado, promovendo um possível recalque e posterior desmoronamento.

Esquadrias emperradas – a janela e a porta não fecham direito? Sempre empena? Pode ser um indício ou não da estrutura cedendo. Chame um especialista para avaliar. Geralmente, só precisa de uma pequena manutenção.

Estalo na estrutura (barulhos) – saia do imóvel imediatamente, principalmente se os ruídos forem de alta intensidade e as trincas aumentando rapidamente. A estrutura da edificação pode estar entrando em colapso. Sugerimos ligar para a Defesa Civil. 

Todos nós devemos estar atentos

Independente do imóvel que você habita, seja casa ou condomínio vertical/horizontal, é importante a atenção a qualquer ponto de irregularidade. Atenção aos itens abaixo:

- Se reside numa casa que já comprou pronta, contrate um engenheiro para realizar um laudo técnico que ateste a segurança do imóvel. Faça inspeções regulares, preferencialmente a cada seis meses, conferindo calhas, telhado, caixa de gordura, ralos, estruturas, elétrica;

- Se você mesmo construiu sua casa, é muito importante guardar todos os documentos, projetos e laudos dos fornecedores para conferências sempre que necessário. A inspeção regular também deve ser feita conforme item anterior;

- Se mora em condomínio (vertical ou horizontal), cobre e apoie seu gestor condominial, buscando sempre observar e registrar qualquer falha considerada fora do normal.

Dica da Helô: a NBR 16.280, segundo explica o portal Secovi, faz parte de um movimento de modernização das normas técnicas no setor construtivo, exercendo uma fiscalização e identificando os cuidados para que uma reforma dentro de um condomínio seja corretamente realizada. Obra mal executada também é sinal de prejuízos futuros e, somente seguindo essa normatização, um perito poderá atestar se a sua reforma é responsável ou não por futuros danos causados.

- Quer construir? Não tente fazer sozinho. Contrate profissionais que poderão te auxiliar em todo o processo, certificando sua segurança construtiva.

Leia também:

Passo-a-passo da reforma. Clique aqui e confira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.