O setor da construção civil teve uma crescente significativa no último ano, impulsionado pela queda dos juros e por um olhar muito mais sensível em torno do MORAR. Se você não está no grupo que reformou ou repaginou sua casa durante a pandemia, com certeza está no que escutou toc-tocs ou marretas ao seu redor ou no que fará em breve e, para que essa decisão seja mais assertiva, dentro de casa traz no artigo de hoje cinco mitos que podem literalmente atrapalhar (ou confundir) seus planos.

1.       Contratar profissionais é caro

Mito número 1 da nossa lista, um erro bem clássico é não contar com ajuda de profissionais capacitados para planejar sua obra. A contratação de um arquiteto gera, em média, uma redução de 30% no valor total da obra pois evita erros de execução, retrabalhos e desperdício de material. É a segurança do seu patrimônio.

2.       Não se preocupar com trincas e rachaduras

Para cada tipo de doença, um tratamento. É assim que precisamos entender os sintomas da sua casa e o médico da vez é um engenheiro/arquiteto qualificado. Para cada situação, existirá um diagnóstico, principalmente em casos mais graves onde pode envolver um edifício inteiro ou a vizinhança.

Link para artigo:  https://delas.ig.com.br/colunas/dentro-de-casa/2019-01-30/saiba-como-identificar-risco-de-colapso.html

3.       Proteção e limpeza: só custo

Sim, são necessários investimentos em papelão, lona, plástico bolha, salva-pisos. A falta de proteção gera retrabalhos evitáveis e causa desconfortos entre o cliente e as empresas contratadas para os diversos serviços envolvidos na obra. O tempo para troca deve ser ajustado conforme o nível de sujidade do local e, nesse pacote, a limpeza se faz importante para que os pontos de melhoria estejam sempre visíveis durante o processo e as ações corretivas realizadas.

Você viu?

Lembre-se que os descartes de materiais precisam seguir normatizações da prefeitura e do condomínio, se for o caso.

4.       Economizar em materiais

É fato que a palavra economia faz parte do nosso vocabulário, entretanto, algumas ressalvas são importantes para a sua segurança. Uma delas é negligenciar a parte elétrica.

Adquirir produtos de baixa qualidade como fios e cabos ou de dimensionamento não compatível com o uso faz com que ocorra quedas da corrente elétrica com o desligamento do quadro de energia até curto-circuito que podem gerar incêndios.

Confira mais no artigo que postamos tempos atrás: https://delas.ig.com.br/colunas/dentro-de-casa/2019-08-08/eletrica-seguranca-em-primeiro-lugar.html

Dica da Helo : quer economizar? Invista sua energia e tempo em pesquisar os melhores preços do mercado sem perder a qualidade do produto. Tudo o que envolver segurança – desde materiais básicos como um cimento até revestimento de parede – requer cuidado extra antes da aquisição efetiva.

5.       Reformar é mais barato que construir ou comprar apartamento novo é melhor do que usado

Quem nunca se viu diante desse impasse quando se pensa em reformar ou comprar ou construir um novo imóvel? Dúvida frequente nas rodas de conversa, a primeira ideia é que reformar é mais simples e vantajoso. Esse é um mito, principalmente tratando-se de imóveis com mais de 20 anos e que necessitam de grandes intervenções. Faça um levantamento das suas necessidades atuais e uma avaliação minuciosa dos impactos e valores envolvidos. Caso tenha dúvidas, procure um avalista de imóveis para que te auxilie antes de iniciar qualquer atividade.

    Leia tudo sobre: casa

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários