Artesanato , por definição da Wikipédia, é o próprio trabalho manual, utilizando-se de matéria-prima natural, ou produção de um artesão (de artesão + ato). Mas com a mecanização da indústria o artesão é identificado como aquele que produz objetos pertencentes a chamada cultura popular.

Leia também: Novidades do mercado de utilidades domésticas para o público infantil

Estande da MADE na Feira Ambiente em Frankfurt
Divulgação
Made 51 ganhando visibilidade no mercado de decoração

Para um grupo de refugiados, o artesanato representa esperança.  A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) criou uma iniciativa louvável : o MADE 51. Trata-se de um projeto que busca conectar trabalhadores deslocados, refugiados e talentosos à ponto de vendas que possam comercializar os bens que são produzidos por eles.

Um projeto que reconhece o potencial criativo dos artesãos refugiados merece nossos aplausos carinhosos. Graças ao MADE 51 , eles podem produzir suas peças, como móveis , joias, bolsas e garantir, por exemplo, a perpetuação de técnicas culturais que estariam fadadas ao desaparecimento.

Dentre os refugiados acolhidos pelo projeto, existem artesãos de Burundi, Mali, Afeganistão, Somália, Síria e Miannmar. Fugindo da violência de suas cidades natais, tais refugiados conseguem através da arte ressignificar um momento tao delicado. 

Em matéria publicada no site das Nações Unidas Brasil, Filippo Grandi, o alto comissário da ONU para refugiados afirmou que: “os refugiados têm habilidades e talentos que só precisam de uma oportunidade para crescer e florescer. Dentro de cada peça há um pedaço de história e cultura, e a chance de uma pessoa que foi forçada a fugir da guerra e da perseguição de oferecer ao mundo algo belo e com estilo”.

Os artesãos inscritos no MADE 51 apresentaram seus produtos na feira anual Ambiente, realizada em Frankurt, na Alemanha em 2018 e também este ano de 2019. Oportunidades incríveis de exporem sua arte para lojistas do mundo todo e garantir a venda de produtos carregados de história e cultura.

Durante a feira, foram apresentadas luminárias pendentes, cadeiras, cestos, almofadas, tapetes e vários itens decorativos elaborados pelos refugiados através de técnicas ancestrais, habilidades manuais e identidade cultural.

Leia também: Guia Básico da Mesa Posta - dicas sobre marcador de lugar e descanso de talher

Peças produzidas pelos artesãos do MADE51
Divulgação
Peças que carregam histórias e esperança

Na opinião de Filippo Grandi: “É somente por meio da venda desses bens que esses artesãos refugiados poderão empregar suas habilidades e ganhar renda. Ao incluir produtos feitos por refugiados em seus planos de venda, os varejistas e as marcas têm um papel vital a desempenhar. Eles podem fazer parte da solução”.

O Made 51 é um incentivo ao consumo consciente, inspirando as pessoas a adquirirem peças carregadas de história, identidade e alma e também doses de esperança de uma nova vida para aquelas mãos que as criam. 

Leia também: Guia Básico da Mesa Posta - como acertar na escolha das taças

E você, se interessou pelas peças produzidas pelo artesãos vinculados ao MADE 51? Acessa o site e busca mais informações www.made51.org.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários