Saiba quais as características dos fios capilares a cada fase da vida e qual a melhor forma de cuidar deles
iStock
Saiba quais as características dos fios capilares a cada fase da vida e qual a melhor forma de cuidar deles




É muito comum que algumas pessoas relatem ter cabelos mais rebeldes durante a adolescência ou não reconhecerem suas madeixas quando olham fotos da época em que eram bebês. Isso porque, ao longo da vida, é muito comum que os fios capilares modifiquem sua estrutura e tenham aspectos diferentes, seja mais fino ou grosso ou mais cacheado ou liso.

Viviane Coutinho, tricologista e membro-docente da Academia Brasileira de Tricologia (ABT) aponta que “com o passar do tempo, muitas pessoas percebem que os cabelos mudam de textura, tornando-se, em muitos casos, mais ralos e sem forma”. As alterações hormonais são as principais causas dessas mudanças, mas outros fatores também podem influenciar as transformações capilares ao longo dos anos, como o excesso de tratamentos químicos, por exemplo. 

“Os picos hormonais na adolescência e na gravidez e a queda de hormônios na menopausa são episódios conhecidos. Mas, além dessas fases, processos como descoloração e alisamentos também podem alterar a estrutura dos cabelos a longo prazo. A relação entre cabelo e idade é real e essa mudança precisa ser levada a sério, pois é preciso se adaptar com a atual forma dos fios para cuidar dele de maneira adequada”, alerta Viviane. 


Para lidar com essas transformações e manter os cabelos bonitos e saudáveis independentemente da idade, a especialista aponta as características capilares de cada faixa etária e qual a melhor forma de cuidar das madeixas em cada uma delas. 

Infância - cabelos finos, brilhantes e saudáveis

Na infância, os cabelos não possuem oleosidade e são mais brilhantes e saudáveis
iStock
Na infância, os cabelos não possuem oleosidade e são mais brilhantes e saudáveis


Os primeiros fios são bem finos e podem mudar de cor após o nascimento, no decorrer da infância. De acordo com Viviane, “no geral, são cabelos mais frágeis que não possuem oleosidade nos fios nem no couro cabeludo, além de serem brilhantes e bastante saudáveis”. 

Para a rotina capilar das crianças, o mais adequado é usar produtos específicos para cabelos infantis: os que são livres de sulfatos e petrolatos, antialérgicos e pH equilibrado. “Também é essencial que tenham componentes para hidratação”, Viviane ressalta. 

Você viu?

Adolescência - oleosidade e bastante volume

Volume e oleosidade são características comuns dos cabelos durante a adolescência
iStock
Volume e oleosidade são características comuns dos cabelos durante a adolescência


Nessa fase da vida, os fios se apresentam com uma forte pigmentação, tornando os cabelos mais espessos e volumosos. As madeixas também costumam sofrer alguma alteração em sua forma, ficando lisas quando antes eram cacheadas ou com ondas quando antes eram lisas. 

De acordo com Viviane, o couro cabeludo tem uma tendência maior à oleosidade durante a adolescência, já que as glândulas sebáceas são hiperativas por conta das alterações hormonais. “Por outro lado, os cabelos cacheados e crespos tendem a ser mais secos e frágeis que os lisos. Por isso, vale investir em produtos específicos para o seu tipo de cabelo, que proporcionam a hidratação necessária ao mesmo tempo que promovem uma higienização eficaz”, destaca ela. 

Fase adulta - cuidados específicos

Entre os 40 e 50 anos, é comum que o couro cabeludo produza menos oleosidade natural
iStock
Entre os 40 e 50 anos, é comum que o couro cabeludo produza menos oleosidade natural


Influências externas afetam muito a fibra capilar durante a vida adulta, como a temperatura, o clima, a poluição, o excesso de sol, produtos químicos, secadores e chapinhas. Os hormônios, por sua vez, continuam exercendo um papel fundamental neste processo. Durante a gravidez, por exemplo, as alterações nos fios são aparentes. 

“As mudanças na estrutura dos fios durante a gravidez são frequentes. As madeixas começam a crescer mais rápidas devido ao aumento da circulação do sangue causada pela progesterona e estrogênio”, explica Viviane. Com o avanço da idade, outras alterações se destacam. 

De acordo com a especialista, o desequilíbrio hormonal leva a mudanças no volume, aparência e textura, especialmente a partir dos 30 anos devido ao início da diminuição de queratina, uma proteína superimportante para os cabelos. “Já entre os 40 e os 50 anos, é natural que o nosso couro cabeludo passe a produzir menos oleosidade natural, deixando os fios mais secos. Coincide com a época da menopausa”, declara ela. 

Antes de selecionar os produtos para o cabelo durante essa fase da vida, é preciso ter em mente se ele é oleoso, misto, seco, com química, cacheado, crespo, liso ou com frizz. “A partir disso, invista em shampoos e condicionadores, máscaras, cremes de pentear e finalizadores compatíveis com seus fios e estilo de vida. Também vale consultar um especialista para fazer tratamentos ainda mais potentes, entre eles o de hidratação, nutrição e reconstrução”, orienta a tricologista. 

Terceira idade - fios brancos e porosos

Na melhor idade, os cabelos se tornam brancos devido a redução da produção de melanina
iStock
Na melhor idade, os cabelos se tornam brancos devido a redução da produção de melanina


A partir dos 60 anos, os cabelos ficam mais porosos, sem falar da perda de coloração que leva às madeixas brancas. De acordo com Viviane, os cabelos sofrem com enfraquecimento, diminuição da massa capilar e ritmo de crescimento. “Assim, os fios não crescem da mesma maneira como foi durante toda a vida. Já os fios brancos surgem por conta da redução da produção de melanina, célula de pigmento que dá cor ao cabelo”, elucida. 

Os grisalhos podem fazer uso de produtos matizadores, que neutralizam o aspecto amarelado dos fios e realçam a cor. “Cremes com proteção solar são indispensáveis, pois atuam contra o fotoenvelhecimento dos fios”, finaliza Viviane.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários