Tamanho do texto

Reconhecer seu tipo de olheira é importante para acertar no tratamento

Sabe aquelas manchas escuras, também conhecidas como olheiras, que aparecem embaixo dos olhos e tanto incomodam homens e mulheres quando o assunto é beleza facial? Agora não é mais preciso conviver com elas.

olheiras arrow-options
Unplash
Existem 4 tipos diferentes de olheiras e cada uma precisa de um tipo de tratamento adequado

Leia também: Saiba quais alimentos ajudam a reduzir os efeitos das olheiras no rosto

As temidas e indesejadas olheiras podem ser tratadas e amenizadas por meio de uma série de técnicas, que vão desde a aplicação de cosméticos a procedimentos estéticos realizados em consultório.

Porém, antes de qualquer tratamento é importante conhecer o seu tipo de olheira. De acordo com a dermatologista e porta-voz da Sinclair Pharma, Jaciara Hunnicutt, existem quatro tipos de olheiras que podem se manifestar pelos mais diversos motivos, como genética, exposição excessiva ao sol, noites mal dormidas, entre outros fatores. 

Confira abaixo todos os tipos de olheiras existentes e os tratamentos adequados para cada situação:

1.   Olheiras vasculares

As olheiras vasculares são aquelas que apresentam coloração arroxeada, azulada ou até próxima do vermelho. Também podem deixar a região abaixo dos olhos mais inchada em algumas circunstâncias.

As principais causas desse tipo são distúrbios do sistema circulatório, aumento dos vasos sanguíneos e pele muito fina na região. Retenção de líquidos, estresse, noites mal dormidas ou cansaço pioram a situação.

O tratamento pode ser realizado com laser, drenagem linfática, dermocosméticos com cafeína, entre outros. “Laser e luz pulsada são excelentes opções de tratamento”, explica a Jaciara.

2.   Olheiras pigmentares

As olheiras pigmentares possuem coloração amarronzada ou marrom-acinzentada, podendo ter a tonalidade parecida com outras manchas da face, como o melasma, por exemplo.

São causadas pelo acúmulo de pigmentos na pele fina dos olhos. Geralmente, são mais comuns em pessoas que possuem a pele morena a negra ou que tenham rinite. A exposição solar pode piorar o aspecto das manchas ao longo do tempo.

Leia também: 5 sinais que mostram envelhecimento da pele antes do tempo e como evitá-los

Segundo a dermatologista Jaciara, o tratamento ideal depende do tipo de pigmento, que pode ser melanina ou hemossiderina, mas de forma geral, dermocosméticos despigmentantes, peelings e procedimentos a laser fazem parte do tratamento.

3.   Olheiras estruturais ou profundas

De coloração castanha ou marrom-acinzentada, as olheiras profundas costumam dar um ar de constante cansaço e, curiosamente, de todas as olheiras essas são as menos influenciadas pelos hábitos de vida do paciente.

As olheiras estruturais são como sombras na face, estão intimamente ligadas à estrutura do rosto; acontecem devido a maior profundidade do sulco nasojugal (goteira lacrimal) e, às vezes, do sulco pálpebromalar.

O procedimento de tratamento mais adequado é o preenchimento. De acordo com a médica, os preenchimentos têm se mostrado bastante efetivos.

“Eu indico a linha Perfectha®, uma geração de preenchedores de ácido hialurônico da Sinclair Pharma, empresa internacional de dermatologia . Entre as quatro apresentações do produto, voltadas para o tratamento de diferentes áreas do rosto e das mãos, a Perfectha Finelines, desenvolvida exclusivamente para a região dos olhos (pés de galinha e olheiras), apresenta um resultado realmente espetacular”, enfatiza. O preenchedor precisa ser aplicado por um profissional capacitado e na medida certa.

4.    Olheiras mistas

Leia também: Como desfarçar as olheiras? Maquiador de Rihanna dá 5 dias infalíveis

Acontecem quando dois ou mais tipos se associam. Nesse caso, as olheiras apresentam características combinadas e, normalmente, exigem também tratamentos combinados.