Tamanho do texto

Espremer espinhas não é uma prática indicada, mas é importante saber o que você pode fazer para que elas não fiquem marcadas no seu rosto para sempre

Apesar das recomendações, espremer aquela espinha que aparece em seu rosto pode ser uma tentação bem grande — e, algumas vezes, você vai lá e coloca os dedinhos em ação. Porém, a consequência desse "mal hábito" pode aparecer depois, com as manchas de espinhas que ficam na pele. 

Leia também: Como aparece e como tratar a acne que aparece por causa de estresse?

mulher espremendo espinha no rosto
shutterstock
Segundo dermatologista, as manchas de espinhas surgem por causa do acúmulo de melanina e desaparecem com o tempo













"As  manchas de espinhas  aparecem quando o corpo tenta curar o rompimento da pele e das fibras de elastina e colágeno causado pela acne inflamada", explica Jardis Volpe, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). 

"Apesar de existir a chance das manchas surgirem mesmo se você tratar a espinha do modo correto, elas são muito mais propensas a aparecerem quando você espreme, sendo que quanto mais inflamada a espinha, mais provável será a formação de uma cicatriz no local”, completa. 

Mas o que fazer para evitar tais manchas? Segundo o especialista, os sinais que aparecem na pele depois de espremer uma espinha são, na verdade, manchas que ocorrem por causa da hiperpigmentação pós-inflamatória. “Elas são superficiais e ficam na pele depois do quadro acneico, adquirindo um tom mais rosa ou marrom dependendo do tom de pele."

Isso signifca que elas não são cicatrizes , mas áreas com melanina concentrada e que, com o tempo, desaparecem à medida que as células da pele vão se regenerando.

Pensando nisso, o dermatologista dá quatro dicas para não ficar com o rosto marcado por causa de espinhas: 

1. Nunca esprema espinhas

A sugestão principal sempre vai ser nunca espremer espinha  nenhuma para evitar que essas manchas apareçam na pele. Porém, se você não consegue se segurar, o melhor a se fazer é tomar alguns cuidados antes de sair por aí espremendo qualquer espinha que aparecer.

“Antes de estourar a espinha, verifique se ela possui uma coloração amarela ou branca. Este tipo de alteração está mais próximo da superfície da pele, logo possui menos chances de causar manchas e cicatrizes ao ser espremida”, afirma o médico.

2. Faça compressas 

Para aquela espinha em que se vê um pontinho amarelo, uma dica é tentar eliminá-la fazendo uma compressa com gaze e chá verde morno na lesão por alguns minutos, três vezes ao dia. Isso serve para facilitar que a própria espinha drene naturalmente mais rápido.

3. Use produtos específicos para espinhas

Se você já espremeu a espinha e quer amenizar o problema, uma maneira é usar produtos que ajudem a acelerar esse processo de regeneração da pele. “Procure produtos com ingredientes que ajudam a esfoliar a superfície da pele, como ácido glicólico e salicílico, e que estimulam a regeneração celular, como o retinol”, recomenda.

4. Mantenha uma rotina de cuidados com a pele

O profissional ressalta que, apesar de existirem muitos produtos que ajudam a reduzir as marcas de acne, a melhor maneira de evitar tanto esse problema quanto o  surgimento de novas espinhas é manter uma boa rotina de cuidados com a pele.

Assim, a dica é realizar a limpeza e hidratação com produtos específicos para o seu tipo de pele todos os dias. Além disso, é fundamental o uso de um protetor solar com FPS acima de 30, já que a exposição solar vai fazer com que as marcas de acne se tornem ainda mais escuras.

“É importante destacar também que pessoas de pele sensível e tons de pele mais escuros devem evitar o uso de certos ácidos que podem levar a formação de manchas. Oideal é consultar um dermatologista antes de procurar formas de evitar manchas de espinhas  ", finaliza.