Tamanho do texto

Segundo especialistas, o mais importante é prestar atenção na frequência que você utiliza alguns ativos para sempre manter o equilíbrio da pele

Você está pensando sobre como uma limpeza facial que utiliza óleo vegetal como principal produto para higienizar o rosto funcionaria? Pois fique sabendo que a técnica chamada de Oil Cleansing Method (OCM) — traduzido literalmente como "método de limpeza com óleo" —, é bastante recomendada por profissionais especializados em cuidados com a pele. 

Você já ouviu falar no OCM? A técnica de limpeza facial consiste em usar óleos e pode ser benéfica até para peles oleosas
shutterstock
Você já ouviu falar no OCM? A técnica de limpeza facial consiste em usar óleos e pode ser benéfica até para peles oleosas

A limpeza facial com óleo já é bastante conhecida na Coreia e faz parte da rotina de beleza das mulheres por lá. "Esse método se popularizou no Brasil com o uso dos 'cleansing oils' para retirar os filtros solares asiáticos, que são extremamente resistentes a água, sebo, suor e sabonetes comuns devido sua alta aderência na pele", explica Emily Alvernaz, médica especialista em dermatologia e cirurgia estética ao Delas  .

Entretanto, ela afirma que a técnica vai bem além da remoção desses resíduos de substâncias ultra aderentes, como os protetores solares e hidratantes, e também serve para a limpeza de outras impurezas que são depositadas na pele ao longo do dia e são causadas pela poluição.

A dermatologista e nutróloga Heloisa Gersgorin complementa que o OCM pode ser bastante benéfico porque mantém ou fornece a oleosidade que a pele já necessita naturalmente e, desta forma, evita a sua produção excessiva. "Essa solução de limpeza pode limpar, proteger, hidratar e purificar, balanceando o pH da pele", afirma.

Quais tipos de óleo usar para limpeza facial?

Antes de saber como fazer a limpeza facial com óleos, aprenda os benefícios de cada um dos ingredientes para a sua pele
shutterstock
Antes de saber como fazer a limpeza facial com óleos, aprenda os benefícios de cada um dos ingredientes para a sua pele

Antes de mais nada, é preciso saber que não é qualquer tipo de óleo que pode ser utilizado para os cuidados com a pele , apenas aqueles que forem vegetais e, de preferência, naturais ou orgânicos. Assim, Heloisa recomenda deixar de lado os produtos que contêm parabenos, phenoxyethanol, ftalatos, lauriléter sulfato de sódio ou qualquer ingrediente de origem animal, além do óleo mineral.

"O óleo mineral tem ação comedogénica, ou seja, obstrue os poros, portanto favorece o aparecimento de cravos, espinhas, impede os mecanismos de hidratação natural da pele, pode colaborar para o envelhecimento precoce e causar alergia em muitas pessoas", diz. 

Segundo Emily, o ideal é misturar e fazer um "blend" de óleos de acordo com as propriedades de cada um e as suas necessidades individuais. "Os óleos mais comuns a serem utilizados para a limpeza facial são os de malaleuca, rícino, lavanda, coco, amêndoas, azeite de oliva, girassol e sementes de uvas", afirma.

Quem explica os benefícios de cada um desses produtos e alguns outros para a limpeza facial é Olga Lobanova, dermatologista da Clínica Tera; confira abaixo: 

  • Óleo de melaleuca: bom para limpeza de pele oleosa e bastante utilizado para melhorar acne, já que não entope os poros; 
  • Óleo de rícino: tem efeito adstringente e propriedades hidratantes, além de possuir nutrientes que reduzem a proliferação de bactérias e dissolver maquiagem;
  • Óleo de coco: serve para quem está buscando uma hidratação profunda;
  • Óleo de amêndoas doces: hidrata, nutre e protege a pele, além de aliviar irritações;
  • Óleo de jojoba: possui ação anti-inflamatória;
  • Óleo de rosa-mosqueta: tem efeito regenerador;
  • Óleo de abacate: serve para hidratação e nutrição;
  • Óleo de calêndula: possui efeito calmante;
  • Óleo de alecrim: além de ter ação anti-inflamatória, também melhora acne; 
  • Óleo de argan: possui efeito hidrante; 
  • Óleo de karité: tem ação antioxidante; 
  • Óleo de abóbora: funciona para quem busca nutrição e hidratação; 
  • Óleo de sementes de uva: tem efeito hidratante e propriedades nutritivas.

Na hora de escolher os produtos certos, Heloisa também alerta que é preciso estabelecer alguns parâmetros, principalmente por causa da grande variedadade de opções que existe hoje no mercado. "É importante que a seja de uma marca reconhecida, dê confiança e mostre que tem qualidade, além de ser reconhecido pelo nosso órgão regulador (ANVISA) ou importados com certificação. Também deve ser adequado ao nosso clima e rotina."

A dica da profissional, nesse caso, é sempre testar na pele tudo o que for usar e observar qualquer reação por 24 horas. "A escolha do óleo vai pesar pelos ativos e componentes que recai no tipo de pele de cada um. É verdade que os óleos são benéficos, mas também é sabido que cada pele é única e nem todas reagem da mesma maneira", completa. 

Leia também: É tempo de primavera! Aprenda como usar flores para os cuidados com a pele

OCM funciona em todos os tipos de pele?

OCM - limpeza facial com óleo
shutterstock
OCM - limpeza facial com óleo

Esse teste citado anteriormente é o que também vai dizer se a técnica de OCM vai funcionar para a sua pele ou não. "A adaptação à limpeza com óleos é muito individual, tem peles que reagem muito bem só a essa limpeza mais suave e balanceada, já peles muito oleosas e com acne normalmente não respodem tão bem apenas à lavagem com óleos", diz Emily. 

Mas ter uma pele oleosa não significa, necessariamente, que você está proibida de aderir à limpeza com óleos. "Peles oleosas podem se beneficiar da técnica OCM no auxilio à remoção de resíduos de filtros solares matificantes e do excesso de oleosidade, principalmente se utilizados óleos como o de rícino e malaleuca, que apresentam propriedades adstringentes, antiinflamatórias e bactericidas", afirma. 

"Quando fornecemos óleo para uma pele que já é oleosa, a mensagem que ela vai receber é a de que já existe quantidade suficiente, por isso vai abrandar a sua produção. Por outro lado, se retiramos a oleosidade natural com produtos que ressecam a pele, ela vai assumir que tem de produzir mais para compensar o déficit", completa Heloisa. 

A recomendação das especialistas, nesses casos, é intercalar os métodos de limpeza facial, utilizando sabonetes e outros ativos matificantes pela manhã e, à noite, apostar no OCM para a remoção dos produtos e sujeiras que foram se acumulando e estão ligadas à poluição do dia a dia. Em alguns casos, é importante até selecionar dias específicos para a higienização com óleos. 

Assim, segundo Emily, as peles secas ou normais devem se beneficiar mais dos óleos com ação nutritiva, como o de sementes de uva, de oliva,de girassol e amêndoas doces utilizados em forma de blends por até duas vezes ao dia. Já peles mistas, oleosas ou com tendência acnéica devem optar por óleos de ação adstringentes como malaleuca, rícino e lavanda um vez ao dia, mas sempre alternado com sabonetes específicos para pele oleosas.

Outra questão é sempre utilizar sabonetes líquidos e outros produtos para a limpeza facial que sejam específicos para sua pele, já que dessa forma o uso e, consequentemente, os resultados causados pelos óleos e demais ativos podem ser potencializados.

Passo a passo e receitas para a limpeza facial com óleos 

Lavar o rosto com água morna antes da limpeza facial pode ajudar a manter os poros abertos e potencializar resultados
shutterstock
Lavar o rosto com água morna antes da limpeza facial pode ajudar a manter os poros abertos e potencializar resultados

Depois de aprender tudo sobre os benefícios dos óleos e se você pode usá-los, é hora de saber como fazer a tal da limpeza facial. "A técnica é muito simples, mas demanda um tempo um pouco maior do que higienizar o rosto com sabonetes comuns", afirma Emily. 

  • Coloque uma quantidade (menor que uma moeda) da mistura de óleos na palma da mão;
  • Pressione as duas mãos juntas, fazendo um movimento de fricção, para aquelecer essa mistura e deixá-la homogênea; 
  • Aplique na pele seca;
  • Massageie com movimentos circulares suaves por cerca de 1 minuto; 
  • Deixe a mistura de óleos agir sobre os poros por mais 1 minutos;
  • Na hora de fazer a remoção, utilize uma toalha macia ou lenços de papel delicados umidecidos em água morna;
  • Passe a toalha ou papel sobre o rosto até a remoção completa do óleo, normalmente deve-se repetir o processo de 2 a 3 vezes. 

"As peles oleosas e acneicas normalmente não respodem tão bem apenas à lavagem com óleos, então é sempre bom intercalar esse método com sabonetes de ação adstringentes e, em alguns casos, fazer apenas duas lavagens por semana com o óleo", diz a profissional. 

Olga complementa que pode ser bom molhar o rosto com água morna, usando um algodão ou uma toalha, ou deixar uma toalha aquecida descansando sobre o rosto por cerca de 30 segundos, e depois deixar a pele bem seca para a limpeza facial. "Isso ajuda a abrir os poros e potencializa os resultados", diz. 

As especialistas também separam algumas receitas de misturas para cada tipo de pele:

  • Para pele oleosa: pode usar óleo de melaleuca com pouquinho de óleo de alecrim ou óleo de sementes de uva com duas gotinhas dos óleos de rícino e malaleuca;
  • Para pele normal: óleo de semente de uva com óleo de karite
  • Para pele seca: óleo de amêndoas doces com óleo de sementes de uva ou uma mistura de óleo de sementes de uva com gotinhas de azeite de oliva;
  • Para pele com acne inflamada: óleo de jojoba com óleo de alecrim e óleo de rícino ou duas gotas de lavanda também pode ser benéfico.

Já Emily também tem uma recomendação de mistura de óleos para limpeza facial que pode ser útil para todas as horas por ter ação super hidratante. "O óleo de coco associado à duas gotas do óleo de girassol é uma receita que se pode e deve sempre fazer", finaliza. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.