Tamanho do texto

Códigos de vestimenta estão cada vez mais abertos ao estilo de vida dos funcionários, mas ainda não dá para abrir mão de algumas regras básicas

A atriz Nicola Thorp trabalhava como recepcionista em Londres, na Inglaterra, quando foi suspensa do cargo depois de se recusar a usar salto alto. A empresa exigia que ela e as colegas usassem saltos de cinco a 10 centímetros de altura, mas a jovem de 27 anos achou a exigência discriminatória, já que os homens não precisavam seguir essa determinação do dress code.

Leia também: O que você quer saber sobre maquiagem, mas tem vergonha de perguntar

Uso de colares que se contrastam com as cores mais sóbrias pode ser opção para incrementar o dress code mais formal
Shutterstock
Uso de colares que se contrastam com as cores mais sóbrias pode ser opção para incrementar o dress code mais formal

Ela foi até as redes sociais, contou sua história e descobriu que não era única que havia passado por isso. Decidiu, então, juntar assinaturas de outras mulheres para mudar as regras de vestimentas das empresas. Neste ano, conseguiu que o dress code  das mulheres se tornasse o mesmo que o dos homens.

Hoje, as regras de vestimenta das empresas se abre cada vez mais às ideologias de seus empregados. Em entrevista ao Delas , a consultora de imagem e estilo Rita Heroína explica as mudanças que o feminismo e as questões de gênero estão promovendo pelo mundo. Confira:


Dicas

Apesar da vestimenta do ambiente corporativo estar sendo repensada, ainda não é possível abrir mão de um código. Infelizmente, apesar da peça de roupa que a pessoa usa não ditar seu profissionalismo, quando se trata de primeira impressão é a aparência que importa. Quando se entra em uma empresa nova, é preciso, primeiro, identificar o grau de formalidade do local.

O ambiente poderá exigir looks mais formais, informais ou até super informais. Isso se não tiver um uniforme, claro.

Leia também: Boca com batom vermelho é aposta de uma das mais influentes maquiadoras do mundo

A vestimenta formal é exigida para as advogadas, presidentes de grandes empresas e executivas, por exemplo, já que são profissionais que precisam passar uma imagem de eficiência e confiabilidade. Mas dá para incrementar o look com o uso de colares por cima da camisa, por exemplo. A peça vai gerar um ar mais interessante e menos esperado para as cores mais sóbrias e escuras que devem ser usadas.

Já o oposto, que é o super informal , costuma ser adotado por profissionais da moda ou publicidade e marketing. Nessas profissões os looks mais desencanados e criativos estão liberados. Só não dá para usar, de forma alguma, tops e transparências no ambiente de trabalho.

Leia também: Das mais finas às mais grossas: confira a evolução das sobrancelhas

A post shared by Rita Heroína (@ritaheroina) on

O cabelo e a maquiagem também são importantes porque o rosto, segundo Rita, é a sede da nossa identidade. O cabelo deve estar sempre bem hidratado e com o corte em dia. Já a maquiagem deve focar em uma pele bem cuidada, para projetar a imagem de uma pessoa saudável. Fora isso, para seguir o dress code da forma correta, basta pedir ajuda de outros colegas.

    Leia tudo sobre: Maquiagem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.