Derrapar na dieta e exagerar nas bebidas alcóolicas pode trazer consequências além de afetar seu bem-estar e resultar em uns quilos a mais na balança. Não cuidar da alimentação pode alterar o cheiro da sua vagina. 

mulher segurando a vagina arrow-options
shutterstock
Sua alimentação pode alterar, sim, o odor e até o gosto da sua vagina e região íntima

Leia também: 7 coisas que você nunca deve fazer com a sua vagina

Sim, é isso mesmo. Se a sua vagina está com um odor diferente - ou seu parceiro/a notou que ela está com um gosto diferente no momento do sexo oral - a culpa pode estar na sua alimentação. É o que explica Mary Rosser, ginecologista do Montefiore Medical Center, em Nova York, à Women's Health. 

Segundo a especialista, uma vagina saudável tem um PH naturalmente um pouco mais para o ácido, além de conter bactérias saudáveis que ajudam a proteger a região e o corpo de infecções. Acontece que a sua dieta pode mexer nesse PH e também na quantidade de bactérias no local. 

"Por exemplo, temperos, cebolas, alho, carne vermelha, laticínios, aspargos, brócolis, e álcool podem afetar seu equilíbrio natural", afirma Mary. Ela também afirma que itens como frutas e suco de frutas podem "deixar as coisas especialmente doces". 

Entretanto, nada disso é duradouro. Mary comenta que os efeitos da dieta duram de dois a três dias depois de ter comidos tais alimentos. 

Qual a melhor dieta para sua vagina?

Se você quer cuidar bem do seu corpo e também da sua região íntima, a orientação da ginecologista é seguir um cardápio que inclua frutas frescas, vegetais, grãos integrais e muita água. Os iogurtes também são bem-vindos, pois contém probióticos que podem ajudar a manter o ph ácido de maneira saudável na vagina. 

Por outro lado, é melhor passar longe dos açúcares. De acordo com a médica, mulheres com alto nível de açúcar no sangue precisam lidar com diabetes e isso aumenta o risco de contrair infecções. 

Mais dicas para manter a sua vagina saudável

Além de uma alimentação balanceada, a saúde da sua região íntima também está ligada à higiene pessoal e até à calcinha que você usa, como já abordamos em outras reportagens aqui no Delas. 

Vale lembrar, por exemplo, que produtos como sabonetes íntimos e perfumes não são necessários para a limpeza da área. Na hora do banho, por exemplo, procure um sabonete neutro ou hipoalergênico, não necessariamente um sabonete íntimo. Dessa forma, o PH da região já será mantido em um nível saudável. 

Leia mais: Higiene, depilação e mais: especialista dá dicas de como ter uma vagina saudável

Já uma calcinha lavada da maneira errada ou do modelo inadequado pode contribuir para maus odores e outros problemas na vagina, como candidíase e alergia de contato. Veja como  cuidar da sua lingerie para também cuidar da saúde íntima. 

    Leia tudo sobre: dieta

    Veja Também

      Mostrar mais