Tamanho do texto

Renata e Jorge Amaral se conheceram em um app e, hoje, estão casados; veja o perfil das pessoas que usam essa plataforma e qual a importância do sexo

O ditado popular diz que “os opostos se atraem”, mas será que é isso mesmo? Cada vez mais, estão surgindo  plataformas de relacionamento segmentadas, como o Divino Amor, que é destinado a pessoas evangélicas que buscam um parceiro. A farmacêutica Renata Amaral, de 34 anos, e o técnico em elétrica Jorge Amaral, de 38 anos, se conheceram por esse aplicativo de relacionamento, descobrirem muitas afinidades e já somam quatro anos juntos.

Renata e Jorge Amaral se conheceram em um aplicativo de relacionamento cristão e depois de um tempo eles se casaram
Arquivo pessoal
Renata e Jorge Amaral se conheceram em um aplicativo de relacionamento cristão e depois de um tempo eles se casaram


“Uma amiga me deu a ideia de baixar esse aplicativo de relacionamento cristão, mas demorei um pouco para aceitar a ideia. Achava uma prática impessoal. Quando conheci o Jorge, eu que tomei a iniciativa de enviar a primeira mensagem”, conta Renata ao Delas . Cerca de dez dias depois eles se encontraram em um shopping, um local público, por segurança. Logo após, engataram um relacionamento.

Para entender o que os cristão procuram nesse tipo de aplicativo de relacionamento, o grupo Match Group LatAm, detentora de apps como o Divino Amor e o ParPerfeito, realizou uma pesquisa exclusiva para o Delas com usuários da plataforma evangélica para indicar o que buscam em uma relação e o pensam do sexo antes do casamento.

Loading...

Loading...


De acordo com Marina Simas, consultora de relacionamento do Match Group LatAm, a pesquisa mostrou que, independentemente da religião, na hora de escolher um parceiro há uma valorização dos mesmos pontos como amor e companheirismo, além de cumplicidade e estabilidade. “Esses valores podem ser considerados essenciais para estabelecer um relacionamento seguro e promissor”, afirma a especialista.

Quando Renata baixou o aplicativo de relacionamento, ela diz que buscava alguém com os mesmos valores religiosos que ela possui, por isso, escolheu o Divino Amor. “A gente sabe que as oportunidades para começar um relacionamento são diversas e, por isso, resolvi me arriscar dessa forma e deu certo”, fala.

Essa plataforma foi importante para o casal que é de Niterói, no Rio de Janeiro, porque Renata queria encontrar alguém que, além de ser da mesma religião, possuísse os mesmos valores que ela e ainda compartilhasse dos mesmos hobbies.

No aplicativo, a pessoa responde um questionário para que os dados dela sejam cruzados com os outros usuários e mostra o grau de afinidade que possuem. Renata levou isso em consideração na hora de chamar Jorge para conversar e ficou animada quando percebeu que eles tinham 95% de afinidade.

O que os evangélicos buscam no aplicativo de relacionamento?

No aplicativo de relacionamento cristão, os homens buscam fidelidade e companheirismo e as mulheres companheirismo
shutterstock
No aplicativo de relacionamento cristão, os homens buscam fidelidade e companheirismo e as mulheres companheirismo


Quando questionados sobre o que é mais importante na hora de engatar um relacionamento , 60% dos homens ficaram divididos entre fidelidade e companheirismo, já a maioria das mulheres optou por companheirismo. Marina explica que essa diferença se dá porque as formas de enxergar os relacionamentos mudaram, e as mulheres vêm conquistando cada vez mais autonomia.

“Antes de entrar em uma relação, os homens priorizam o companheirismo e a fidelidade porque, hoje, a traição é  uma questão de escolha e de valores internos. Já para as mulheres, o companheirismo e a maturidade são os pontos mais importantes, pois acredito que dentro da maturidade entram muitos fatores, como cooperar em casa, participar da criação dos filhos e permitir que a mulher viva a sua individualidade sem ser objeto de posse do marido.”

Em outra questão da pesquisa, mais uma vez os homens indicam que buscam lealdade, e as mulheres, companheirismo. Para Marina, as mulheres costumam procurar parceiros com as mesmas afinidades e que sejam companheiros, pois isso favorece a cumplicidade entre o casal e os conecta de forma prazerosa.  

A especialista também explica que a lealdade buscada pelo homem não está necessariamente associada ao medo de uma traição, mas, sim, aos momentos de incertezas da vida, como desemprego, alguma doença, relacionamento com filhos pequenos ou adolescentes, aposentadoria e outros fatores que possam fazer o homem precisar de apoio. “Essa lealdade está mais ligada àquela ideia do ‘até que a morte nos separe’.”

Como o sexo é tratado no aplicativo de relacionamento

A maioria dos usuários do aplicativo de relacionamento cristão preza por uma relação em que ambos escolhem esperar
shutterstock
A maioria dos usuários do aplicativo de relacionamento cristão preza por uma relação em que ambos escolhem esperar

Outra questão que merece ser analisada, principalmente quando se trata de pessoas evangélicas, é a questão do sexo. Muitas pessoas entram nesses apps em busca de relações casuais ou algo do tipo, mas isso não costuma agradar quem segue a religião evangélica. E como nesse aplicativo de relacionamento a maioria das pessoas têm os mesmos ideais, não há muito conflito, afinal de contas os usuários dividem a mesma opinião.

“É muito interessante perceber que 60 % dos homens acham importante ter a relação após o casamento, o que não é considerado um problema porque as mulheres, além de considerarem esse valor, querem explorar a vida sexual com alguém bem especial. Neste caso, um marido cabe nesse papel”, analisa Marina.

A especialista também diz que esse pode ser o motivo que faz com que essas pessoas tenham pressa para encontrar alguém especial e casar rapidamente, pois ela afirma que o desejo sexual faz parte da vida de todos os indivíduos.

Para Renata, encontrar alguém que escolheria  esperar para ter relações sexuais só depois do casamento era algo muito importante. “Eu havia saído de um relacionamento conturbado, me converti depois disso, e esperei cinco anos, pois antes disso não apareceu ninguém que encantasse meu coração e que tivesse o mesmo pensamento. Depois que conheci Jorge, foi difícil esperar até o casamento. Foi mais de um ano e meio de namoro e noivado.”

Analisando a pesquisa desse aplicativo de relacionamento , Marina conclui que viver com pessoas com os mesmos padrões e valores pode ser mais tranquilo, pois existirá um entendimento maior, deixando o relacionamento leve.  “Quando existe um desalinhamento em como lidar com o desejo sexual, pode ocorrer conflito, pressão, tensão, culpa devido a não preencher a expectativa do outro. Cria-se um endividamento emocional difícil de viver.”

    Leia tudo sobre: amor
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.