Tamanho do texto

Aumentando a lubrificação, auxiliando na ereção e estimulando o desejo: entenda quais alimentos interferem - positivamente - no desempenho sexual

Falar de alimentos afrodisíacos não é exatamente uma novidade. Entretanto, será que eles realmente contibuem para aumentar a libido ? E de que forma eles favorecem a performance sexual ?

Os alimentos afrodisíacos em geral estimulam a produção de dopamina, substância que provoca bem-estar e estimula a libido
shutterstock
Os alimentos afrodisíacos em geral estimulam a produção de dopamina, substância que provoca bem-estar e estimula a libido

Fernanda Silva, especializada em medicina integrativa, explica que os alimentos afrodisíacos são aqueles que, ao serem consumidos, levam ao aumento da dopamina, “o neurotransmissor predominantemente responsável pelo desejo sexual”. Altos níveis de dopamina também tornam o sexo mais prazeroso e os orgasmos mais intensos, pois o corpo se sente ainda melhor durante o ato.

No entanto, existem outras formas de os alimentos contribuírem para a saúde sexual , como um todo, por exemplo estimulando a circulação sanguínea e até a lubrificação vaginal.

Alimentos afrodisíacos no dia a dia

Mais do que só alimentos afrodisíacos, eles são super saudáveis e devem fazer parte de qualquer dieta balanceada
shutterstock
Mais do que só alimentos afrodisíacos, eles são super saudáveis e devem fazer parte de qualquer dieta balanceada


Sabendo disso, veja 15 alimentos afrodisíacos e entenda de que forma eles podem contribuir para o sexo, de acordo com a especialista.

Vale ressaltar que, independentemente de serem afrodisíacos ou não, são todos alimentos extremamente saudáveis e que devem fazer parte das refeições em qualquer dieta balanceada.

Abacate

O abacate é um dos alimentos afrodisíacos, estimulando a lubrificação íntima
shutterstock
O abacate é um dos alimentos afrodisíacos, estimulando a lubrificação íntima


“Além de abundante em vitamina E, o abacate é rico em gorduras, aumentando o colesterol bom e, assim, a produção dos hormônios sexuais. Ele também estimula respostas sexuais, como o aumento do clitóris e a lubrificação vaginal durante a excitação”, diz Fernanda.

Pimentas

A pimenta se configura como um dos alimentos afrodisíacos por suas propriedades termogênicas
shutterstock
A pimenta se configura como um dos alimentos afrodisíacos por suas propriedades termogênicas


Termogênicas, as pimentas mais picantes contam com capsaicina, um composto que aumenta a circulação do sangue nas extremidades do corpo, “o que estimula as terminações nervosas e faz com que a pessoa se sinta mais ativa e disposta durante o sexo”, e por isso são alimentos afrodisíacos.

Ostras

Alimentos afrodisíacos: o zinco presente nas ostras estimula a produção de testosterona
shutterstock
Alimentos afrodisíacos: o zinco presente nas ostras estimula a produção de testosterona


Fernanda afirma que os mariscos, por serem ricos em zinco, aumentam a produção de testosterona no corpo tanto do homem, quanto da mulher. O hormônio é o responsável pelo desejo e desempenho sexual.

Romãs

As propriedades antioxidantes da romã tornam-na um dos alimentos afrodisíacos
shutterstock
As propriedades antioxidantes da romã tornam-na um dos alimentos afrodisíacos


“As romãs possuem grande potencial antioxidante, protegendo e melhorando a perfusão [passagem do sangue] nos vasos sanguíneos”. Desta forma, melhoram a qualidade e duração da ereção, além da qualidade do orgasmo.

Abacaxi

Apesar de não ser exatamente um dos alimentos afrodisíacos, o consumo de abacaxi pode ser um aliado no sexo oral
shutterstock
Apesar de não ser exatamente um dos alimentos afrodisíacos, o consumo de abacaxi pode ser um aliado no sexo oral


O abacaxi não faz parte exatamente do grupo dos alimentos afrodisíacos. No entanto, seu consumo é extremamente para a saúde da vagina e ele tende a deixar os fluidos da área com um gosto mais açucarado, o que pode ser benéfico na hora de receber aquele oral do parceiro - que ficará ainda mais excitado com o sabor.

Ovos

Alimentos afrodisíacos: ao combater o estresse, os ovos ajudam a ter mais disposição para o sexo
shutterstock
Alimentos afrodisíacos: ao combater o estresse, os ovos ajudam a ter mais disposição para o sexo



“Símbolo da fertilidade, o ovo é rico em vitaminas B5 e B6 que ajudam a combater o estresse controlar os níveis de cortisol. Eles também aumentam a produção de dopamina no cérebro”, explica Fernanda. Isso é positivo pois o estresse provoca perda de libido e disposição.

Oleaginosas

Alimentos afrodisíacos: oleaginosas estimulam a produção de dopamina
shutterstock
Alimentos afrodisíacos: oleaginosas estimulam a produção de dopamina


Com efeito similar ao dos ovos, alimentos como nozes, castanhas e amêndoas são fontes dos minerais magnésio, cobre e selênio, que reduzem o estresse e estimulam a produção de dopamina.

Peixes e frutos do mar

Frutos do mar estão entre os alimentos afrodisíacos pois estimulam a produção de dopamina
shutterstock
Frutos do mar estão entre os alimentos afrodisíacos pois estimulam a produção de dopamina


“Peixes como salmão e sardinha são fontes ricas de ômega 3, um ácido graxo que aumenta a produção dos receptores de neurotransmissores como a dopamina”

Gengibre

Alimentos afrodisíacos: o gengibre favorece a irrigação sanguínea dos órgãos genitais
shutterstock
Alimentos afrodisíacos: o gengibre favorece a irrigação sanguínea dos órgãos genitais


O gengibre tem a capacidade de dilatar os vasos sanguíneos, o que facilita o fluxo de sangue - inclusive para os órgãos genitais - estimulando o desejo e a ereção, no caso do homem, e o aumento do clitóris, no caso da mulher.

Café

Alimentos afrodisíacos: o café aumenta a libido e melhora o desempenho sexual
shutterstock
Alimentos afrodisíacos: o café aumenta a libido e melhora o desempenho sexual


De acordo com a especialista, a cafeína serve como um estimulante sexual, pois também estímula o sistema nervoso central e aumenta a frequência cardíaca, melhorando o desempenho durante o sexo e aumentando o fluxo de sangue para os órgãos genitais. “Pesquisas atuais indicam que a cafeína também tem a capacidade de aumentar a produção de testosterona no corpo [hormônio responsável pela libido]”, afirma.

Canela

As propriedades termogênicas da canela, similares às pimenta, tornam-na um dos alimentos afrodisíacos
shutterstock
As propriedades termogênicas da canela, similares às pimenta, tornam-na um dos alimentos afrodisíacos


Por ser termogênica, assim como as pimentas, a canela atua como um estimulante sexual, principalmente nas mulheres.

Beterraba

Alimentos afrodisíacos: o consumo de beterraba favorece a excitação e os orgasmos
shutterstock
Alimentos afrodisíacos: o consumo de beterraba favorece a excitação e os orgasmos


“A beterraba é rica em ferro e potássio, importantes para um sistema reprodutor com saúde. Além de ter um alto teor de boro, substância que mantém altos os níveis dos hormônios sexuais”, explica a especialista. Ela afirma ainda que a beterraba é rica em substâncias químicas naturais chamadas nitratos, “através de uma reação em cadeia, o corpo transforma os nitratos em óxido nítrico, que, por sua vez, melhora o fluxo sanguíneo e os níveis da pressão arterial”, favorecendo a excitação e os orgasmos.

Carnes e verduras

Carnes e vegetais são alimentos afrodisíacos por estimular a produção de dopamina e testosterona
shutterstock
Carnes e vegetais são alimentos afrodisíacos por estimular a produção de dopamina e testosterona


“São alimentos naturalmente ricos em zinco, considerados afrodisíacos por natureza, já que aumentam a produção de dopamina e testosterona no corpo”, ressalta.

Cogumelos

Alimentos afrodisíacos:
shutterstock
Alimentos afrodisíacos:


Os cogumelos são ótimas fontes de acetilcolina, substância essencial na fase de excitação, principalmente nos homens. Além disso, existem boatos de espécies de cogumelos cujo simples cheiro faz com que as mulheres atinjam o orgasmo .

Kéfir

Alimentos afrodisíacos: o kéfir é benéfico para a flora vaginal, auxiliando, por exemplo, na lubrificação
shutterstock
Alimentos afrodisíacos: o kéfir é benéfico para a flora vaginal, auxiliando, por exemplo, na lubrificação


O kéfir é um alimento funcional probiótico que trata da flora do corpo, seja ela estomacal, intestinal ou mesmo íntima - mantendo sob controle, inclusive, a tal da Candida albicans, responsável por causar candidíase . Estar com a flora vaginal bem cuidada garante que sua lubrificação será adequada durante a excitação. Além disso, a nutricinoista afirma que o consumo do kéfir, na forma de iogurtes, por exemplo, “melhora a síntese de todos os neurotransmissores, como a dopamina”.

Tem mais dúvidas sobre o alimentos afrodisíacos , sexo e sexualidade? Entre em contato conosco pelo  sexo@igcorp.com.br e nós traremos um especialista para respondê-la com sigilo total!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.