Tamanho do texto

Segundo terapeuta sexual, essa dificuldade de relaxamento na relação pode ter origem em questões socioculturais e até na falta de autoestima; entenda

Antes de terem a primeira relação sexual, é normal que as mulheres ouçam duas coisas: a primeira é que perder a virgindade é, necessariamente, algo doloroso, e a segunda é a de que, depois da dor, inevitavelmente chega o prazer . O sexo é algo bem “glamurizado” pela sociedade e, em geral, é descrito como algo incrível, então é de se esperar que, quando as coisas na cama não saem como o planejado para uma pessoa, ela fique bastante decepcionada. Isso ocorre, por exemplo, com quem não consegue relaxar no sexo.

Leia também: Perca a vergonha! Veja cinco coisas que você precisa saber sobre sex shops

Segundo terapeuta sexual, não conseguir relaxar no sexo pode ser fruto de questões socioculturais
Shutterstock
Segundo terapeuta sexual, não conseguir relaxar no sexo pode ser fruto de questões socioculturais

Para pessoas bem esclarecidas com a própria sexualidade e que não têm problemas com o corpo, se jogar de cabeça em experiências sexuais normalmente é  simples, mas nem todos são assim e a dúvida desta leitora do Delas (cuja identidade será preservada) se enquadra nisso. Nesta semana, ela nos escreveu: "Meu problema é de não conseguir me entregar totalmente ao meu parceiro. O que devo fazer para que isso aconteça?", e, segundo a terapeuta sexual Thais Plaza, são muitas as possíveis causas e consequências de não conseguir relaxar no sexo .

Dificuldade em relaxar no sexo pode vir de questões socioculturais

Conforme explica a terapeuta, essa questão, quando muito recorrente, pode ter raízes mais profundas do que uma simples falta de concentração no sexo. Segundo ela, o fato de que a relação das mulheres com a sexualidade é, desde cedo, muito diferente da dos homens, pode influenciar um bocado na forma com que ela vai lidar com isso quando for adulta.

Ela afirma que muitas dessas “travas” podem ter origem na infância, já que, por influência de ideais machistas impregnados na sociedade, meninas não são incentivadas a crescer em contato com essas questões – especialmente quando o assunto é masturbação, algo que costuma ser apresentado a elas como “sujo” ou pecaminoso.

“Falas corriqueiras como ‘tira a mão daí’, ‘que coisa feia’, ‘tenha modos’, entre outras, fazem com que as mulheres criem uma dificuldade em lidar com a sexualidade e com o próprio corpo. Ela tem vergonha de se tocar, e isso se potencializa diante do outro”, explica Thais.

A terapeuta ainda explica que a dificuldade em relaxar no sexo é algo que também pode ter origem em uma baixa autoestima. Segundo a especialista, o padrão de beleza construído pela mídia e pela sociedade – que preza por mulheres magras, brancas, sem pelos, de cabelos lisos e que tenha bumbum e seios avantajados – faz com que muitas se sintam mal com o próprio corpo, algo que reflete na hora de se despir na frente de alguém e se envolver com a pessoa de maneira tão íntima.

“Elas tentam se enquadrar nesses ‘padrões’ de beleza e, quando isso não acontece, passam a ter vergonha do próprio corpo, e isso interfere diretamente na sexualidade e no prazer”, explica Thais.

Leia também: Confira sete mitos, verdades e curiosidades sobre a masturbação feminina

Consequências para prazer e para o bem-estar

Não conseguir se entregar ou relaxar no sexo pode parecer uma questão boba, mas, na realidade, essa dificuldade pode afetar tanto o bem-estar físico e psicológico da mulher quanto a capacidade dela em chegar ao orgasmo. De acordo com a ginecologista Livia Daia, da clínica Daia Venturieri, muitas mulheres se queixam de dor durante a relação sexual, e, na maior parte das vezes, a raiz desse problema está na falta de lubrificação.

A lubrificação vaginal é algo que ocorre naturalmente quando a mulher está excitada, e a secreção expelida por glândulas na vagina tornam a mucosa mais hidratada, algo que faz a penetração ficar confortável. Quando a mulher não relaxa – seja porque as preliminares não foram satisfatórias, seja porque ela está “encanada” com alguma coisa durante esse momento –, o canal pode ficar “seco”, algo que provoca ardor durante a relação sexual.

De acordo com Thais, a falta de relaxamento e entrega no sexo pode prejudicar diretamente o prazer dela. A terapeuta explica que o orgasmo é uma consequência de uma relação prazerosa em que as pessoas mergulham com o corpo e, especialmente, com a mente, e que a dificuldade em se concentrar nos próprios desejos ou se entregar a eles pode “bloquear” a chegada ao ápice do prazer.

Como sair dessa situação?

Pela possibilidade de esse problema ter raízes tão profundas em situações que ocorreram quando a mulher ainda era pequena, ela pode ser um nó relativamente difícil de se desatar, mas entender algumas questões relacionadas ao sexo e à autoestima pode ajudar.

Se a dificuldade em se entregar ao parceiro no sexo estiver ligada à vergonha de expor o próprio corpo, é importante, em primeiro lugar, deletar da mente os exemplos dados pela pornografia e outras obras de ficção. Segundo especialistas , filmes adultos mostram diversas situações irreais – como a mulher chegando ao orgasmo apenas com penetração, sexo anal sem qualquer preparação, entre outras – e não é indicado basear as expectativas para o sexo nesse material.

Outra coisa que costuma ajudar a elevar a autoestima é se cercar de exemplos positivos. Como a maior parte dos corpos mostrados na mídia são magros, sem celulites, estrias e flacidez, é importante que pessoas com corpos diferentes tenham como observar formas que se assemelhem às delas. É possível fazer isso tendo contato com mulheres que fogem desses padrões, se aceitam e compartilham seu amor próprio na internet, como as desta lista .

Thais também afirma que outro do hábito do qual as pessoas – especialmente mulheres – precisam se desvencilhar na cama é o de ficar o tempo todo pensando em ter um orgasmo. “Só pensar em ‘chegar lá’ pode criar uma ansiedade e até um bloqueio que dificulta a entrega ao prazer”, explica a terapeuta.

Leia também: Mais prazer! Quatro coisas para fazer antes do sexo e torná-lo ainda melhor

Ainda assim, porém, o mais recomendado por Thais tanto para descobrir as causas dessa dificuldade em relaxar no sexo quanto para descobrir formas de se livrar desse problema é recorrer à terapia sexual.

Ela afirma que, com a ajuda de um profissional especializado, a mulher entenderá mais sobre a própria história sexual e o que as leva a ter certos incômodos quanto a esse aspecto da vida. Como sexualidade ainda é um tabu para a sociedade, pode ser difícil encontrar um profissional capacitado, e, por isso, Thais sugere buscar a ABRASEX ( Associação Brasileira dos Profissionais de Saúde, Educação e Terapia Sexual ).

Tem mais dúvidas sobre como relaxar no sexo , posições sexuais e outras questões como essas? Entre em contato conosco pelo  sexo@igcorp.com.br e nós traremos um especialista para respondê-la com sigilo total!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.