Tamanho do texto

O serviço foge do modo "cardápio" e escolhe os "matches" com base em informações coletadas no cadastro. Quando os pares são formados, porém, os usuários não podem ver as fotos uns dos outros até começarem a se falar

Você pode até não usar um aplicativo de namoro, mas com certeza conhece alguém que o faz. Esse tipo de serviço se popularizou bastante nos últimos anos, impulsionando o surgimento de plataformas que funcionam de formas bastante distintas; enquanto algumas servem para procurar pessoas com quem você cruzou aleatoriamente por aí, outras só apresentam aos usuários pessoas que estão próximas dos círculos sociais deles.

Leia também: Mencionar comida no perfil do app de relacionamentos atrai mais pessoas

Ao contrário de outros serviços, este aplicativo de namoro
Shutterstock
Ao contrário de outros serviços, este aplicativo de namoro "esconde" as fotos dos usuários até o papo começar

Apesar não haver apenas um tipo de aplicativo de namoro , uma das críticas mais frequentes tanto por parte de quem aposta nesses serviços quanto de quem prefere conhecer pretendentes “à moda antiga” é a de que a maior parte deles funciona como um “cardápio”. Se você pensa assim, saiba que existe um aplicativo que foge do esquema de dar “like” em alguém com base na foto da pessoa e, em vez disso, não deixa os usuários verem a fisionomia de quem deu “match” com eles.

Aplicativo de namoro com “'match' às cegas”

Sabe aquela história de que, quando se fala em amor , o que realmente importa é a personalidade da pessoa? Então, é mais ou menos assim que o app funciona. Com o objetivo de “tornar relacionamentos reais novamente”, em vez de os usuários entrarem em um mar de fotos, escolherem as que mais agradam e só então baterem um papo para conhecer melhor as pessoas com quem dão “match”, o Vyve faz o caminho oposto.

Leia também: Você usa apps de namoro? Saiba qual postura deve ter para ser mais popular

Nele, os usuários não saem dando “like” em ninguém. Ao cadastrarem-se no serviço, as pessoas respondem algumas perguntas e o aplicativo faz todo o serviço, combinando os usuários com base nas respostas dadas por eles. Após combinados, os pares podem começar a conversar, mas sem ver a foto da pessoa com quem estão batendo papo.

As imagens ficam borradas até que as pessoas tenham trocado de dez a quinze mensagens. Quando isso acontece, surge a opção de tornar as fotos nítidas e finalmente ver a carinha de quem está do outro lado da tela, que pode ou não ser acionado.


“Match” biológico?

O Vyve, porém, não é o único aplicativo de namoro que usa algo além da aparência dos usuários para formar pares. O Pheramor, por exemplo, tem um pezinho em “Black Mirror” e pede que os usuários enviem amostras de saliva para que os “matches” sejam feito com base na combinação genética , garantindo que isso forma “pares perfeitos”. E aí, você usaria algum deles?

    Leia tudo sobre: Aplicativo Amor
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.