Tamanho do texto

O melhor truque para conseguir orgasmos exige apenas o poder da mente

Para as mulheres, não é tão fácil alcançar um orgasmo quanto é para os homens, como apontam diversos estudos e pesquisas. Entre acessórios e dicas para conseguir os “fogos de artifício”, pode ser que o melhor truque seja mais fácil do que imagina e dependa apenas do seu cérebro

Leia também: Como potenciar o orgasmo com a ajuda de um travesseiro na hora do sexo

O truque mais fácil para alcançar o orgasmo exige apenas o poder da mente da mulher
shutterstock
O truque mais fácil para alcançar o orgasmo exige apenas o poder da mente da mulher


Tudo começa com uma pergunta simples: o que é um orgasmo? Para cientistas, o orgasmo não é sobre a vagina. “É um grande evento cerebral”, afirma Nan Wise, neurocientista e terapeuta sexual americana, em entrevista ao site da revista “Women’s Health”. Com imagens por ressonância magnética funcional, ela e seu time acabaram com a ideia de que o cérebro apaga durante o clímax, muito pelo contrário, ele se “anima” em suas várias partes.

A pesquisa de autoria de Nan, publicada no “Journal of Sexual Medicine” no final do ano passado, aponta que quase todas as regiões do cérebro precisam ser ativadas no processo de “chegar lá”. Por isso, pode parecer que, para conseguir realizar a tarefa, toda a experiência precisa estar dentro do compasso.

Pense no cérebro como um telão de luzes. Quando começamos a ficar excitadas, essas regiões começam a brilhar, e, no clímax, é bom ficar de óculos escuros.

Leia também: Orgasmos múltiplos por quem já teve

“O que percebemos com a minha pesquisa foi que, durante a estimulação, a ativação do cérebro aumenta”, afirma Nan Wise. “Orgasmos envolvem várias partes do cérebro que contribuem para a sensação. Quando dizemos que o órgão sexual mais importante é o cérebro, não estamos brincando.”

O truque

Como é possível tirar um truque dessa descoberta? Uma vez que tudo acontece no cérebro, a terapeuta sexual afirma que, tecnicamente, uma boa fantasia pode substituir seu vibrador ou até seu parceiro. De acordo com a pesquisa, o ato de simplesmente pensar na estimulação genital já ativa várias áreas do cérebro.

Leia também: Mulheres heterossexuais têm menos orgasmos que homens e lésbicas, aponta estudo

Sendo assim, o pensamento altera toda a excitação do corpo. Um bom exemplo disso é que, quando somos tocadas de uma forma não sexual, como no ginecologista, as áreas do nosso cérebro não se “animam”.

Considere ter uma mente criativa e fantasiosa durante o sexo e a masturbação, pensando no toque e na sensação de orgasmo em seu cérebro. “Quando temos isso em mente, é possível nos empoderar de verdade”, declara Nan.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.