Tamanho do texto

O ator Caio Castro recentemente revelou que costuma cair no choro após o sexo e, apesar de parecer incomum, psicólogo explica que isso não passa de uma reação normal do corpo a emoções intensas e descarga de energia

Nos últimos dias, o ator Caio Castro fez uma revelação relativamente peculiar sobre sua vida sexual. Em entrevista ao canal da youtuber Fernanda Catania, o galã admitiu que chorar após ter um orgasmo é algo comum na vida dele. O papo – em que ele afirma que “a felicidade transborda, se tenho uma transada louca, choro depois que gozo” – viralizou e a declaração do ator virou notícia.

Leia também: Mitos, verdades e curiosidades sobre o que acontece durante o orgasmo 

Apesar de parecer estranho, especialistas afirmam que chorar após ter um orgasmo é uma reação natural do corpo
Shutterstock
Apesar de parecer estranho, especialistas afirmam que chorar após ter um orgasmo é uma reação natural do corpo

Caio, porém, está longe de ser a única pessoa a sentir impulso de chorar depois de chegar ao orgasmo . Como assuntos relacionados a sexo ainda são considerados tabu, muita gente tem vergonha de admitir que tem algum fetiche “diferentão” ou sente algo incomum durante a relação sexual, mas, segundo o psicólogo Oswaldo Rodrigues Jr., diretor do Instituto Paulista de Sexualidade, isso é bem mais comum do que as pessoas imaginam.

Leia também: Falta de prazer no ápice da relação pode ser anorgasmia; saiba o que é

Segundo o psicólogo, ainda não é possível estabelecer porcentagens de pessoas que têm essa reação ao sexo, mas que, além de ela não ser algo exatamente incomum, é absolutamente normal, vem de impulsos tanto psicológicos quanto físicos e não é sinal de tristeza ou depressão. “Não estamos falando de alguém chorar e soluçar. O que as pessoas vivenciam é uma ou algumas lágrimas, algo que parece fazer parte do momento intenso para a maior parte das pessoas que passam por essa situação”, explica.

Rodrigues afirma que um dos fatores que podem levar ao choro na hora em que a pessoa atinge o ápice do prazer na relação é o que se passa na cabeça dela naquele momento. De acordo com o especialista, dependendo da lembrança ou do pensamento que vem em mente, a experiência sexual pode se tornar mais intensa em razão das emoções, o que resulta no choro.

Além disso, há também a questão física. “Com emoções intensas, o choro pode cumprir uma função de descarga física com as contrações musculares  do orgasmo e consequente relaxamento”, afirma o psicólogo. Ele explica também que, normalmente, quem costuma ter esse tipo de reação não a tem em todas as relações sexuais. “As pessoas que vivenciam essa circunstância se referem a orgasmos mais intensos, ao sexo com a pessoa amada, sob grande paixão, em situações especiais”, comenta.

Leia também: Pesquisadores encontram "fórmula" para os orgasmos femininos; entenda

Um aviso cai bem

Apesar de ser uma reação natural do corpo e não ter ligação com sentimentos ruins, muita gente não sabe disso e pode se espantar ao se deparar com essa situação. Para Rodrigues, é aconselhável conversar sobre isso com o parceiro ou parceira antes de acontecer para que o choro seja compreendido como um sinal de que o sexo foi bom e intenso em vez de ser relacionado com frustração e mal estar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.