De acordo com estudo, um conjunto de três práticas pode ser a chave para que mulheres "cheguem lá", e elas não envolvem penetração; saiba quais são

De acordo com dados de uma pesquisa recente publicada pelo “Archives of Sexual Behaviour”, mulheres heterossexuais são as que menos atingem o orgasmo  entre qualquer outra categoria (como homens heterossexuais, homens gays, lésbicas, mulheres bissexuais, etc.). Muito se fala sobre formas de atingir o orgasmo feminino, e a pesquisa em questão parece ter encontrado a “fórmula secreta” para fazê-lo acontecer. 

Uma combinação de práticas parece facilitar o orgasmo feminino, diz estudo
Shutterstock
Uma combinação de práticas parece facilitar o orgasmo feminino, diz estudo

O estudo, realizado online com mais de 50 mil homens e mulheres, levantou todas as práticas sexuais que os consultados experimentaram durante o mês que antecedeu a pesquisa. Foram elas: sexo oral, penetração vaginal, estimulação genital e beijos envolventes. Cruzando a ausência e ou presença destas práticas, os pesquisadores chegaram à combinação que mais resulta no orgasmo feminino .

Enquanto relações que consistiram apenas em penetração levaram 35% das mulheres heterossexuais ao ápice do prazer, a combinação de sexo oral , estimulação genital e beijos profundos (sem que houvesse penetração), fez com que a porcentagem saltasse para 80%. Apenas a presença de sexo oral antes ou depois do sexo com penetração praticamente dobra o número de mulheres que alcançam o orgasmo (60%)

Práticas como as citadas são normalmente associadas às preliminares , cuja duração curta é alvo frequente de queixas para grande parte das mulheres. Enquanto elas precisam de clima, carícias e estímulos mais demorados, homens se excitam facilmente, o que pode contribuir para a diferença entre os números.

A preferência por relações sexuais  sem penetração pode ser uma das razões pelas quais mulheres lésbicas têm mais satisfação que as heterossexuais. Segundo a mesma pesquisa, a porcentagem de mulheres que se relacionam com pessoas do mesmo sexo e chegam sempre ao clímax é 26% maior que para as que têm relações com homens, e, consequentemente, envolvendo a penetração .

Leia mais: Confira dicas de como ter orgasmos mais longos

Práticas que favorecem o orgasmo

Outro dado levantado pelo estudo consiste nas práticas que, segundo as mulheres que gozam com frequência, podem acabar ajudando na hora de “chegar lá”. 21% das entrevistadas que têm orgasmos com frequência alta afirmaram que lingeries sexys estiveram envolvidas no processo. 19% delas costuma experimentar novas posições e 16% tentam realizar fantasias. Outro fator presente para 14% delas em relações com orgasmo feminino é a estimulação anal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.