Tamanho do texto

Junto de outras 80 pessoas espalhadas pelo mundo, Laura Kingsley faz desenhos engraçadinhos do órgão em todo canto buscando instigar a curiosidade das pessoas a respeito do prazer feminino

Você sabia que a mulher é dona do único órgão do corpo humano voltado única e exclusivamente para o prazer? Ao contrário da vagina e do pênis, que têm outras funcionalidades, o clitóris não serve para mais nada além de fazer a mulher chegar ao orgasmo, tornando-se igualmente incrível e misterioso. É de se espantar, porém, que muita gente não saiba nada sobre ele.

Leia também: Confira sete fatos sobre o clitóris e conheça melhor esse incrível órgão

Buscando instigar a curiosidade das pessoas a respeito do clitóris, a jovem Laura Kingsley desenha o órgão pelo mundo
Reprodução/Instagram @Clitorosity
Buscando instigar a curiosidade das pessoas a respeito do clitóris, a jovem Laura Kingsley desenha o órgão pelo mundo

Mesmo hoje, o prazer feminino ainda é um tabu. De acordo com um estudo feito em 2015 pela Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), aproximadamente 3 milhões de meninas e mulheres sofrem mutilação do clitóris e da área íntima por questões culturais e até religiosas. Além disso, uma pesquisa realizada pelo Projeto Sexualidade do Hospital das Clínicas da USP afirma que cerca de um terço das brasileiras nunca teve um orgasmo, e isso só mostra o quanto as pessoas ainda não sabem sobre a sexualidade feminina. Foi justamente essa falta de noção sobre a sexualidade que motivou a jovem Laura Kingsley a sair desenhando esse órgão do prazer em todo canto.

"Botõezinhos do prazer" espalhados pelo mundo

Buscando incentivar as pessoas a conhecerem esse incrível órgão (e contando com a ajuda de outras 80 pessoas em diferentes partes do mundo), Laura começou a desenhá-lo por aí junto com mensagens que instigam a curiosidade de quem passa por perto. No Instagram do projeto, ela compartilha as fotos dos desenhos – todos feitos com giz – junto com diálogos que surgiram entre os “artistas” e as pessoas que foram checar o que estava acontecendo.

A post shared by Clitorosity (@clitorosity) on

Em entrevista ao veículo “Women’s Health”, Laura conta que a ideia partiu de algumas contradições sobre a sexualidade feminina por parte da sociedade. “Nós somos encorajadas a fazer sexo pela publicidade, por revistas e por filmes, mas não temos discussões a respeito da nossa anatomia real”, conta a moça.

Leia também: Falta de prazer no ápice da relação pode ser anorgasmia; saiba o que é

A post shared by Clitorosity (@clitorosity) on

O primeiro desenho feito por ela foi em um parque de Nova York, nos Estados Unidos, acompanhado da legenda “tenha curiosidade a respeito do clitóris” e, segundo ela, as reações das pessoas a surpreenderam muito, porque a maioria não tinha nem ideia de que aquele órgão fazia parte da própria anatomia. A primeira vez que uma pessoa identificou corretamente o que era o desenho foi na vigésima vez que Laura estava fazendo aquilo. Porém, ela conta que, ao parabenizar o homem por ter feito o palpite correto, ele deu de ombros e disse que era um médico.

A post shared by Clitorosity (@clitorosity) on

Ela também explica que as reações das pessoas são bem diferentes umas das outras. Uma mulher em Londres viu o desenho enquanto passeava de bicicleta com as filhas pequenas e parou para explicar a elas sobre como o órgão é “uma parte incrível da anatomia feminina”. Outra mulher em Nova York, porém, notou o desenho enquanto andava com as crianças e se irritou, dizendo que “algumas coisas deveriam ser mantido na intimidade”. Em Washington, também nos Estados Unidos, um homem disse: “Deixa eu adivinhar, duas berinjelas ou um útero?“.

Leia também: É normal não ter orgasmos com penetração? Especialista explica

A post shared by Clitorosity (@clitorosity) on

Segundo a moça, porém, ela não classifica as reações das pessoas como boas ou ruins, apenas as considera compreensíveis levando em consideração que o tema é um tabu. Para o futuro, Laura pretende continuar instigando a curiosidade das pessoas a respeito do clitóris. “Nós queremos proporcionar material adicional para que as pessoas aprendam mais sobre ele a partir do momento em que pensarem: ‘Ah, esse é o clitóris? Eu não sabia disso. E agora?’. Espero que mais informação e menos estigma sobre ele possa ajudar as pessoas a terem o prazer que elas merecem”, conclui.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.