Tamanho do texto

Jake e Emily Coates se conheceram ainda na escola e sonhavam em ter uma família juntos, mas com a descoberta do câncer, os planos do casal mudaram

O que você faria se o amor da sua vida partisse sem que vocês tivessem a oportunidade de construir a família que sonharam juntos? Após a morte da esposa, o britânico Jake Coates decidiu que seria pai solteiro através de barriga de aluguel. Ele e a mulher, Emily Coates, sempre sonharam em ter um bebê, mas a jovem foi diagnosticada com câncer de tireóide antes de conseguir realizar esse desejo.

Leia tudo sobre amor

Jake quer honrar o sonho de Emmy de ter um bebê mesmo depois de sua morte
Reprodução/Facebook
Jake quer honrar o sonho de Emmy de ter um bebê mesmo depois de sua morte


Emily morreu em junho, 18 meses depois de receber o diagnóstico. Antes de começar a quimioterapia, porém, os médicos colheram os óvulos dela, além do esperma do marido, e o casal ficou com nove embriões viáveis, ou seja, que poderiam ser utilizados para reprodução humana assistida, como fertilização in vitro ou barriga de aluguel .

"Uma das coisas que discutimos [depois do diagnóstico] foi a maternidade e o fato de Emmy não poder engravidar na quimioterapia porque seria prejudicial para o bebê.”, fala Jake ao jornal local do Reino Unido “Mirror UK”. “Mesmo que, com os sintomas, ela estivesse em seu pior, ainda queria desesperadamente ter filhos.”

Então, o casal optou por procurar alguém que pudesse gerar o bebê e, ao perceber a dificuldade de toda essa experiência, Emmy começou um blog para contar a história. "Depois disso, 10 pessoas vieram e se ofereceram para ser barriga de aluguel — ficamos completamente surpresos", diz Jake.

Entre essas pessoas estava Liz Beggs, que coincidentemente havia estudao na mesma escola que os dois. "Eu realmente não conhecia eles na escola, mas quando Emmy começou a compartilhar a história em seu blog, eu sabia que queria ajudar", afirma Liz.

De acordo com o rapaz, a conexão do casal com a moça foi instantânea e pouco tempo depois eles já estavam na clínica para a inseminação. Cerca de três semanas depois, o teste de gravidez deu positivo, entretanto, a situação de Emmy se agravou.  

Leia também: Noivos têm casamento de R$ 116 mil bancado por estranhos, e o motivo é comovente

Liz se ofereceu como barriga de aluguel para gerar o bebê dos sonhos do casal Coates
Reprodução/Mirror UK
Liz se ofereceu como barriga de aluguel para gerar o bebê dos sonhos do casal Coates


"Nós nos sentamos ao redor de uma mesa e assistimos a três testes de gravidez ficando positivos um após o outro", diz Jake. "Mas menos de uma hora depois de fazer os testes, Emmy mal conseguia manter os olhos abertos.”

A jovem morreu duas semanas após a notícia da gravidez. “Ela morreu feliz sabendo que teríamos nosso bebê.” Porém, uma semana mais tarde, os médicos descobriram que a gestação de Liz era ectópica, ou seja, quando se desenvolve nas tropas, causando risco de vida para o bebê e para a grávida. O feto também não sobreviveu.

"Poderia até ser mais significativo agora porque uma parte do Emmy poderia viver", diz Liz. "Eu fiquei destruída quando a primeira gravidez falhou, mas gosto da ideia de que talvez Emmy precisasse levar aquele bebê com ela.”

De acordo com a jovem e o futuro pai, eles ainda estão tentando ter a criança dos sonhos de Emily com os embriões restantes.

História de amor

Emmy e Jake se conheceram ainda na escola, quando tinham apenas 11 e 13 anos respectivamente, e, nessa época, ele já tinha uma “paixonite” pela menina e disse que ela era “sua lagosta”, se inspirando a frase famosa da série de televisão “Friends”.

Mas os dois só ficaram juntos 10 anos mais tarde, depois que se formaram na faculdade. Em 2016, Jake estava planejando uma viagem romântica para as Filipinas, onde ele queria fazer o pedido de casamento, mas então Emmy descobriu o câncer .

"Nós nos sentamos no restaurante em uma tarde de domingo — um dia realmente ensolarado e bonito — e eu simplesmente coloquei minhas mãos por trás do pescoço dela e soube imediatamente [que algo estava errado]”, relembra o rapaz. Os médicos confirmaram que o câncer tinha se espalhado da tireóide para a coluna vertebral, pulmões, fígado e ossos. Era incurável.

Leia também: Em ensaio, menina com metade do coração realiza desejo de se casar com amigo

Ela planejou o casamento durante as sessões de quimioterapia ao mesmo tempo que os dois conseguiram arrecadar mais de 140 mil libras esterlinas (quase R$ 605 mil) com uma viagem de bicicleta de 2 mil quilômetros pela Europa e escrevendo uma série de livros para crianças que venderam através da internet. O dinheiro foi doado para o centro de pesquisa para o câncer no qual Emmy estava sendo tratada e eles receberam um prêmio de “Orgulho do Reino Unido”.

O casal se casou em setembro de 2016 e, nessa época, eles já planejavam aumentar a família. "É um clichê, mas Emmy é minha metade", diz ele. "Mesmo antes do diagnóstico, sabíamos tão claramente que estaríamos juntos para sempre".

Sobre ter o bebê, Jake está focado em realizar o sonho que ele tinha com a esposa, mesmo através de barriga de aluguel e sendo pai solteiro. "Ter uma parte de Emmy seria a melhor parte", diz ele. "Eu sei o quanto ela queria ser uma mãe", finaliza.

    Leia tudo sobre: amor

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.