Tamanho do texto

Além de conversar bastante para estreitar laços ou buscar ajuda profissional para resolver possíveis questões que atrapalham o relacionamento, tornar o sexo mais dinâmico e divertido também é uma forma de esquentar a relação

Com o tempo, é natural que aquela ardência do relacionamento seja substituída por um ritmo mais suave e até, em alguns casos, relativamente tedioso, levando os casais a procurarem formas de apimentar a relação. De acordo com a especialista em sexualidade e colunista do Delas Cátia Damasceno, isso acontece principalmente quando as pessoas são casadas.

Além da conversa, tornar o sexo mais divertido ajuda a estreitar laços e apimentar a relação
Shutterstock
Além da conversa, tornar o sexo mais divertido ajuda a estreitar laços e apimentar a relação

“Esse interesse acaba quando o casal perde a cumplicidade, as brincadeiras e a troca de cuidado um com o outro”, afirma Cátia. Além de  reforçar os laços do relacionamento com muita conversa e demonstrações de carinho, há algumas formas divertidas de apimentar a relação e o Delas separou seis para você testar:

1. Pompoarismo

Você sabia que  a vagina também pode se exercitar e que essa “ginástica íntima” traz benefícios não só para o prazer feminino, mas para quem estiver fazendo sexo com ela? Tudo isso vem com a prática do chamado pompoarismo, técnica que fortalece a musculatura pélvica e permite que a mulher tenha mais controle desses músculos. Ok, mas o que isso tem a ver com apimentar a relação?

Segundo Cátia, além de esse fortalecimento fazer com que a região fique mais irrigada e sensível ao prazer, o controle da musculatura permite que a mulher crie contrações durante o sexo, estimulando o pênis de forma diferente. Além de contribuir com o orgasmo vaginal – que é mais difícil de se alcançar do que o clitoriano para algumas mulheres –, é uma ótima forma de surpreender o parceiro.

Os exercícios de pompoarismo podem ser feitos tanto sem quanto com acessórios próprios para a prática. Sem eles, Cátia indica contrair os músculos pélvicos (como se estivesse segurando e soltando o xixi) de 20 a 30 vezes, descansar por um minuto e repetir a série. Para usar os acessórios – que são bolinhas de vários tamanhos –, o mais indicado é buscar a orientação de profissionais.

2. Noite de jogos

Se você e seu parceiro ou parceira são mais “quadradões”, esta pode ser uma ótima forma de sair da rotina e reascender a chama que está se apagando. Estamos falando de jogos eróticos. De acordo com a sexóloga Priscila Junqueira, além de proporcionar mais prazer, incorporar esse tipo de brincadeira ocasionalmente na vida sexual ajuda o casal a explorar os próprios desejos e ter ainda mais intimidade.

Antes de tudo, é necessário conversar bastante com a outra pessoa e estabelecer os limites de cada um, deixando claro o que está e o que não está permitido nos joguinhos. Em seguida, basta escolher. Existe uma gama enorme de brincadeiras , algumas com acessórios – como dados eróticos, baralhos, brinquedos sexuais, entre outros – e outras que não requerem nada além dos participantes. Esquentando o clima com uma brincadeirinha assim, o sexo se torna mais divertido e dinâmico.

3. Sexo pela manhã

O melhor horário para se fazer sexo é à noite, após um jantar romântico quando o casal já está livre de obrigações, certo? Não necessariamente. Nesse horário, há mais risco de rolar aquela preguicinha devido ao cansaço após um dia cheio, fora que, após uma refeição, o fluxo sanguíneo se concentra na digestão, tornando uma atividade como o sexo mais complicada. Além disso, um estudo realizado pela Forza Supplements – marca britânica de suplementos aliemtnares – mostra que a parte da manhã é o melhor horário para transar.

De acordo com os dados levantados pelo estudo, o melhor momento é quando o relógio marca 7h30, mas, para os que não são fãs de acordar muito cedo, o melhor em geral é transar cerca de 45 minutos após o despertar. O motivo? De manhã, o corpo está mais descansado, com mais energia para gastar na hora H. Além disso, deixar que o clima esquente logo cedo promove benefícios para o corpo, como uma sensação de bem-estar pela alta na produção de endorfinas, redução de estresse e diminuição da pressão sanguínea. Dessa forma, a pessoa fica mais concentrada, bem humorada e até otimista. Vale o teste!

4. “Dirty talk”

Se você é dos mais envergonhados, talvez seja melhor não começar por este item, mas é fato que o “dirty talk” – aquelas sacanagens ao pé do ouvido ou por mensagens – é uma grande ajuda para quem quer apimentar a relação deixando as coisas mais divertidas antes e durante o sexo. De acordo com Cátia, se a pessoa estiver gostando de ouvir aquilo, vai se sentir cada vez mais estimulada e se empenhar mais no ato, proporcionando mais prazer.

Segundo a especialista, a dica é se soltar, mas sem mandar aquela sacanagem “cabeluda” logo de cara para não assustar o parceiro ou a parceira. Dizer se está gostando ou falar sobre o que gostaria de fazer também é uma boa ideia, tanto durante a transa quanto ao longo do dia, enquanto o casal está separado. Dessa forma, os dois começam a construir um clima e, quando chega a hora do “vamos ver”, já estão no limite do desejo.

5. Mais tempo de sexo

Apimentar a relação nas preliminares é bom, mas ter mais tempo de sexo para testar mais possibilidades é ainda melhor. Trocar de posição quando os dois estiverem chegando perto do orgasmo é uma forma de “construir picos” no clima, e tanto pedir que o homem se masturbe algumas horas antes do ato quanto tentar transar duas vezes seguidas normalmente fazem com que ele demore a ejacular, tornando o sexo mais longo. Há também o anel peniano , que, por apertar de leve a base do pênis, faz com que o homem aguente mais tempo sem ejacular, o que nos leva ao próximo tópico:

6. Brinquedos eróticos

Ao contrário do que muitos pensam, brinquedos eróticos não precisam ser usados apenas quando se está sozinho, e não é problema algum recorrer a eles para apimentar a relação. Além de conversar sobre o desejo de incluir um acessório desses nas relações sexuais, o ideal é começar com o básico, como óleos de massagem, lubrificantes e vibradores líquidos. Acessórios que satisfazem os dois, com o anel peniano, também são uma boa pedida para o início. Já quanto a vibradores e masturbadores masculinos em geral, é possível que um parceiro use no outro ou apenas assista enquanto a outra pessoa usa nela mesma.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.