Tamanho do texto

Ninguém nasce sabendo como transar, então a primeira vez em uma relação sexual pode causar medo e ansiedade, mas a verdade é que não precisa disso

A princípio, você pode imaginar que todo mundo sabe como fazer sexo. Afinal de contas, não é só ter uma relação sexual com outra pessoa? Mas a verdade é que essa é uma dúvida recorrente nos sites de buscas, assim como a frase “ como transar ”. E se você é uma das pessoas que não sabe como fazer isso, não precisa ter vergonha, já que ninguém nasce sabendo mesmo.

Leia também: O que é mito e o que é verdade sobre a primeira relação sexual?

Há algumas dicas de como fazer sexo pela primeira vez, mas vocês não precisam seguir um roteiro pré definido
Shutterstock
Há algumas dicas de como fazer sexo pela primeira vez, mas vocês não precisam seguir um roteiro pré definido

Nós podemos até ter uma ideia de como é uma relação sexual. No caso de casais heterossexuais, por exemplo, a forma mais comum é a penetração vaginal, em que o homem introduz o pênis na vagina da mulher, mas existem outras formas de sexo também, como o oral e o anal. Mas vamos desde o início: como fazer sexo ?

Em entrevista ao Delas , a sexóloga Priscila Junqueira explica que antes de tudo a mulher precisa conhecer seu próprio corpo. No caso das meninas, elas nascem com uma vagina, que é um canal que liga a parte externa até o útero. É por lá que saem os bebês e a menstruação, e também é por lá que vai entrar o pênis durante a penetração vaginal.

Hímen e virgindade

Quando a menina é virgem, o canal é protegido por uma membrana, que é o hímem . Ele não tem nenhuma função específica e só indica mesmo se a menina já fez ou não sexo. Ao todo, são cinco tipos diferentes de hímens: anular, septado, complacente, cribiforme e imperfurado.

O mais comum é o anular, em que a membrana só deixa a abertura menor. Diferentemente do que muitas garotas pensam, o hímen não fecha completamente a vagina, caso contrário o fluxo menstrual não sairia – é o que acontece com o hímem imperturbado, mas ele é considerado uma anomalia e precisa de intervenção cirúrgica para não causar problemas à mulher. Os outros tipos variam de acordo com a abertura da membrana: o septado possui uma pele no meio da abertura, o complacente é elástico e dificilmente vai ser rompido na relação sexual, e o cibriforme toma conta de toda a abertura, mas é cheio de furinhos para o fluxo menstrual passar.

Sabendo disso, entenda outra coisa antes de aprender como fazer sexo: nem sempre sangra na primeira vez . Algumas mulheres podem simplesmente nunca sangrar ao fazer sexo. Além disso, o sangue não necessariamente está ligado ao rompimento do hímen. Pode ser que na sua membrana não haja nenhum vasinho para sangrar, enquanto na da sua amiga tenha. Outro motivo para haver sangue na relação é a falta de lubrificação, que pode causar machucados na parede vaginal.

Lubrificação?

Converse com o seu parceiro para saber o que o deixa excitado e para falar também o que você gosta nas horas íntimas
Shutterstock
Converse com o seu parceiro para saber o que o deixa excitado e para falar também o que você gosta nas horas íntimas

Quando você fica excitada, o que corpo entende que você está com vontade de fazer sexo. Ele sabe como fazer sexo, e o jeito dele demonstrar isso é produzindo uma lubrificação natural para facilitar a entrada do pênis. Desta forma, você não estará com a vagina seca e não vai se machucar durante o sexo.

“A lubrificação é um dos maiores indicativos de que a mulher está excitada e terá uma penetração adequada”, explica a sexóloga. Naturalmente, na primeira vez, quando a pessoa ainda não sabe como fazer sexo, qualquer uma fica nervosa e ansiosa, e isso influencia na lubrificação. Uma coisa que pode ajudar é você saber o que te excita e o que te dá prazer.

Para isso, a masturbação pode ser uma grande aliada. Se tocar não é nenhum crime, e é até mesmo importante para você conhecer seu corpo. Ah, e isso não vai fazer o seu hímen se romper. O dedo não é tão grande para que isso aconteça.

Se você acha estranho se masturbar sozinha, pode introduzir a prática a seu namorado ou pessoa com quem quer transar. Ao invés de ir direto para a relação sexual, por que não ir descobrindo aos poucos o que excita cada um? A masturbação também é um ótima forma de aumentar a intimidade do casal e sempre uma boa pedida nas preliminares.

Leia também: 9 coisas importantes sobre lubrificante e 4 momentos que ele pode te salvar

As brincadeirinhas antes do sexo com penetração são essenciais para um bom sexo, já que vão deixar os dois parceiros super excitados, e a mulher, super lubrificada. Vocês podem começar a se tocar, passar a mão um no outro, se beijar com mais intensidade e fazer carícias em pontos específicos, como o pescoço e a virilha, que costumam deixar qualquer um com vontade de mais.

Quanto mais lubrificada a mulher estiver, menos atrito vai ter entre o pênis e a vagina. Dá para saber que você está lubrificada colocando a mão na parte externa na vagina, chamada de vulva, ou olhando na calcinha. Se você estiver molhada, está pronta para a penetração – com camisinha, claro.

Mas se você estiver insegura quanto a sua própria lubrificação, pode optar por um lubrificante vendido em farmácias ou supermercados. Aqueles feitos à base de água sãos mais indicados, já que tem menos chances de causar qualquer tipo de alergia ou irritação e podem ser usados com camisinha sem danificar o preservativo.

Melhores posições

Quando você não sabe como fazer sexo, pode ter a ajuda de um parceiro que já tenha se relacionado sexualmente com outras pessoas. Em outros casos, os dois parceiros nunca transaram. Em ambos os casos, a primeira vez deve ser feita da mesma forma: com muita conversa.

Você consegue sentir o que está acontecendo com você, sabe se está gostoso ou se está doendo, se está na hora de ir mais fundo ou se não dá, então não precisa ficar com receio de falar. É uma hora de descobertas. Mesmo se seu parceiro já transou com outra pessoa, essa vai ser a primeira vez dele com você, tudo muda. As posições também serão uma descoberta, variam de acordo com o clima, mas claro que há algumas que podem ser mais confortáveis para a mulher.

Primeiro, você deve ter em mente que sua vagina não está acostumada a receber a penetração. Você também ainda não sabe direito calcular o quão lubrificada ela está, então deve procurar por posições em que fique mais relaxada. E novamente, sempre com o uso da camisinha. O preservativo não evita apenas uma gravidez indesejada, mas principalmente as doenças sexualmente transmissíveis.

1. Ele por cima

As posições, na verdade, vão surgindo mesmo na hora do sexo, vocês só não podem se esquecer de usar a camisinha
Renato Munhoz (Arte iG)
As posições, na verdade, vão surgindo mesmo na hora do sexo, vocês só não podem se esquecer de usar a camisinha

Quando você vai por cima, sua abertura vaginal fica maior. Isso até pode ser bom para que você controle a situação e entrada do pênis, mas você provavelmente já vai estar pensando em coisas demais. Quando você está deitada de barriga para e cima e ele fica responsável pela penetração, pode ser mais fácil. Não se esqueça da comunicação. Não precisa ser só falando, mas com sinais corporais também.

Você pode começar com sua perna mais fechada, e quanto mais você vai abrindo é sinal de que o parceiro pode penetrar mais. A introdução do pênis, claro, deve ser feita de forma delicada e com calma, respeitando seu tempo. O olhar também diz muito. E se estiver doendo e você não estiver confortável, avise.

2. De ladinho

Nessa posição vocês dois ficaram bem juntinhos e poderão se falar para saber se tudo está ocorrendo bem no sexo
Arte iG
Nessa posição vocês dois ficaram bem juntinhos e poderão se falar para saber se tudo está ocorrendo bem no sexo

Além de confortável, também é super romântico, já que vocês poderão ficar abraçadinhos. Além disso, os rostos de vocês ficarão coladinhos, facilitando a comunicação. Vocês devem deitar de lado, e o parceiro carinhosamente introduz o pênis na vagina. Levantar uma das pernas pode facilitar a penetração.

Prazer

Nem sempre a mulher tem prazer logo na primeira vez, mas isso não é impossível de acontecer. De acordo com Priscila Junqueira, depende muito de quão preparada a mulher vai estar durante o ato sexual. Outro ponto é que às vezes a primeira vez é bem rápida, e não é um problema, já que vocês só estão começando a conhecer essa nova forma de carinho e a aprender como fazer sexo.

Deu tudo errado!

Se não deu certo na primeira vez, não tem problema, o que importa é que vocês se amam e vão se ajudar a chegar lá
Shutterstock
Se não deu certo na primeira vez, não tem problema, o que importa é que vocês se amam e vão se ajudar a chegar lá

A primeira vez não foi boa? Sem problemas. “Isso foi apenas uma experiência ruim. Reflita o ‘porquê’ disso. Sexo é algo que também depende da nossa saúde emocional. Procure encontrar esses erros e se conhecer cada vez mais, pois assim as relações sexuais tendem a ser satisfatórias”, explica Priscila.

Não fique achando que existe algum problema com você e que por isso a primeira vez não foi boa. Não há uma fórmula exata de como fazer sexo. Lembre do seu primeiro beijo. Raramente a primeira vez beijando a boca de outra pessoa é perfeita. Você não sabe como se aproximar direito, se tem que usar língua, se tem que abrir muito ou pouco a boca ou se deve só dar um selinho, mas, com o tempo, descobre como deixar essa troca gostosa. Mas se acha que tem algo realmente de errado, não tem problema conversar com o seu parceiro – que deve compreender o que você está passando e te ajudar – ou com um ginecologista. 

Pode ser também que ele não consiga se sair tão bem na primeira vez e demore algum tempo até conseguir fazer a penetração. É importante lembrar que ninguém nasce sabendo como fazer sexo . Além disso, o mais provável é que vocês demorem algum tempo até “se encaixarem” direitinho. E não precisa ter pressa para que isso aconteça logo, já que essa experiência entre vocês dois também é uma delícia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.