Tamanho do texto

Segundo uma uma análise de 78 estudos a respeito do tema, anúncios sexualizados podem até atrapalhar a percepção que as pessoas têm da marca

Desde propagandas de bebidas alcoólicas até vídeos mais elaborados com belas modelos, não é difícil notar como a publicidade utiliza cenas provocantes e até o sexo em si como forma de tentar chamar mais atenção ainda para o produto ou para a marca em si. Porém, de acordo com a análise de 78 estudos sobre o assunto, propagandas sexualizadas não fazem com que a marca ou o produto tenha mais sucesso.

Leia também: O que uma toupeira pelada tem a ver com nudes? Segundo esta campanha, tudo

Publicidade apelativa ou com teor sexual não é a melhor escolha
Shutterstock
Publicidade apelativa ou com teor sexual não é a melhor escolha

O estudo foi elaborado por John Wirtz, professor de publicidade da University of Illinois, nos Estados Unidos, e publicado recentemente no “International Journal of Advertising”, mas ele não é a primeira pessoa a chegar à conclusão de que o sexo. Em 2015, pesquisadores da Ohio State University fizeram uma análise de 53 estudos a respeito do quanto uma propaganda sexualizada ou violenta faz com que as pessoas se sintam mais incentivadas a comprar um produto, mas também não encontraram relação entre esses fatores.

Leia também: Projeto transforma lixo recolhido dos oceanos em vibradores; confira

De acordo com a análise feita por Wirtz, o “sex appeal” de uma campanha publicitária ou de uma propaganda não é mais eficaz na hora de fazer com que as pessoas se lembrem melhor de uma marca ou tenham mais vontade de comprar um produto do que anúncios que não têm temática sexual. Além disso, alguns testes realizados pelos pesquisadores também notaram um pequeno índice de rejeição das pessoas com relação a esse tipo de propaganda.

Leia também: Campanha sobre assédio coloca pênis em banco de metrô e viraliza; veja

Por que isso acontece?

A relação entre o sexo e a publicidade não é algo novo; marcas de roupas, perfumes, cigarros e outros produtos passaram a utilizam artifícios como a exibição do corpo, piadas relacionadas ao sexo ou comportamentos sexuais em propagandas com muita frequência a partir dos anos 80. Mas se esse artifício é utilizado há tanto tempo, por que parece não funcionar? De acordo com os pesquisadores responsáveis por estudos sobre o tema, uma das hipóteses é a de que o consumidor foi tão exposto a esse tipo de estratégia que teve a percepção dessensibilizada e passa a ser cada vez menos influenciado por ela.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.