Tamanho do texto

Australiano Ryan Hefford usou um grupo fechado no Facebook para chamar a parceira obesa de baleia e outras ofensas

Um australiano chamado Ryan Hefford usou um grupo voltado só para homens no Facebook para humilhar uma mulher obesa com quem fez sexo. O homem compartilhou fotos do ato sexual e da parceira e ainda escreveu comentários tirando sarro da situação. O que ele não esperava é que outro integrante do grupo fosse divulgar a história.

Leia também: "Gordofobia" na vida real 

Denúncia contra o post do homem reuniu mais de 1,2 mil compartilhamentos no Facebook em apenas dois dias
Facebook/Hayden Brien/Reprodução
Denúncia contra o post do homem reuniu mais de 1,2 mil compartilhamentos no Facebook em apenas dois dias

Nesta segunda-feira (29), o também australiano Hayden Brien tirou um print do post de Ryan e compartilhou em sua página na rede social. “O homem  conseguiu mais de 230 likes e 103 comentários – NENHUM DELES defendendo a mulher que foi exposta em um grupo com 14.524 homens sem seu consentimento”, escreveu o jovem.

Leia também: Mulher garante que se casou com estação de trem e que faz sexo com o edifício

Em dois dias, a denúncia foi compartilhada mais de 1,2 mil vezes. “Eu mordi minha língua sobre os posts diários misóginos, racistas, homofóbicos e geralmente não educados no grupo porque oi, este é um espaço seguro para a classe trabalhadora australiana, certo? Mas isso passou todos os limites de uma forma muito grande e precisa ser interrompido imediatamente. Grupos para homens podem ser de grande ajuda para muitas pessoas passando por problemas, mas uma ‘brincadeira’ não é desculpa para este tipo de comportamento”, disse ainda Hayden.

Post ofensivo

Ryan compartilhou a imagem de seu ato sexual com a seguida legenda: “Qual a maior baleia que você já arpoou? Eu passei por uma fase difícil e desembarquei nesta fera de 130 kg”. Nos comentários ele ainda afirmou que “grandes cachorros precisam comer”.

Outros usuários também escreveram “esse cara foi à guerra e mereceu suas listras”, “meu lema é: se o quadril dela é maior que seu ombro, então não faça” e “como você ficou duro com uma coisa como essa?”, por exemplo.

Leia também: Após relacionamento abusivo, mulher constrói casa com  ajuda de vídeos tutoriais

Quando viu as imagens e os comentários, Hayden denunciou o post sobre a mulher ao Facebook, entretanto, segundo o australiano, a foto do homem não foi banida por "não ir contra nenhum padrão comunitário específico”. Por conta disso, o jovem decidiu divulgar publicamente a história, como uma forma de protesto. 

    Leia tudo sobre: Facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.