Tamanho do texto

Em documentário, cinco mulheres tiveram seus cérebros estudados e alguns fatores foram apontados como "responsáveis" pelos orgasmos múltiplos

Ao contrário dos homens, que normalmente precisam dar um intervalo entre a ejaculação e o início de uma nova ereção, mulheres podem ter orgasmos múltiplos. De acordo com a educadora sexual e criadora do projeto "Mulheres Bem Resolvidas" Cátia Damasceno, isso pode ocorrer de duas formas: ou a mulher tem mais de um orgasmo ao longo de uma relação sexual (considerando todos os estímulos recebidos), ou ela tem vários “micro orgasmos” em uma fração de segundos.

Leia também: É possível ter orgasmos múltiplos? Tire suas dúvidas sobre o prazer feminino

Relaxamento promovido por ioga ou pelo tantra podem levar ao 'super orgasmo'
Shutterstock
Relaxamento promovido por ioga ou pelo tantra podem levar ao 'super orgasmo'

Um estudo recente conduzido pelo “Victoria Milan” – site de relacionamentos extraconjugais – consultou mais de 5 mil mulheres e descobriu que 77% delas já tiveram orgasmos múltiplos em algum momento da vida. O orgasmo , porém, pode chegar ao extremo: de acordo com cientistas, alguns fatores podem fazer com que mulheres gozem até 100 vezes seguidas.

Fatores que levam ao “super orgasmo”

O estudo em questão foi conduzido no documentário “The Super Orgasm” (o “super orgasmo”), por meio do monitoramento dos cérebros de cinco mulheres para tentar desmitificar a capacidade “multi orgásmica” delas. A partir desta análise e dos depoimentos de algumas mulheres com essa capacidade, três fatores se destacaram.

Leia também: 77% das mulheres já tiveram orgasmos múltiplos, afirma estudo; entenda

Uma das descobertas foi a de que as mulheres que têm essa capacidade também liberam níveis mais altos de oxitocina. Este hormônio , por sua vez, está ligado às sensações de bem-estar e é constantemente conhecido como “o hormônio do amor”, já que ajuda a criar uma conexão melhor entre parceiros sexuais. Coincidentemente, Francesca, uma das mulheres que participaram do estudo, afirma que só conseguia ter esse tipo de experiência junto de parceiros com quem possui certa ligação.

Leia também: Veja quais são as melhores posições sexuais para ter orgasmos

Em vez de focarem no ato de gozar em si, o documentário mostra que os cérebros das mulheres estudadas permanecem mais relaxados durante a experiência. Beverly e Nan Wise, outras duas mulheres que participaram do estudo, relacionam o “super orgasmo” com técnicas que também estimulam o relaxamento, como  a ioga e a prática do tantra .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.