Tamanho do texto

Segundo estudo, a parte do cérebro estimulada quando as pessoas têm relações sexuais é a mesma acionada quando elas comem ou ouvem música

O que te dá mais satisfação: ter relações sexuais, ouvir a música que mais gosta ou comer algo delicioso? Pode não parecer, mas um estudo mostra que a sensação de prazer envolvendo os três temas tem uma forte relação. 

Descubra qual é a relação do prazer na relação sexual, ao ouvir música e ao comer algo gostoso
Shutterstock
Descubra qual é a relação do prazer na relação sexual, ao ouvir música e ao comer algo gostoso


Leia mais: "Prefiro pizza a sexo"; saiba como vivem as pessoas assexuais

Cientistas descobriram que há uma ligação entre essas atividades. Segundo estudos, os sentimentos de prazer ao ter relações sexuais, usar drogas recreativas, comer alimentos saborosos e ouvir a melodia favorita são produzidos pelo mesmo sistema químico no cérebro.

De acordo com o portal britânico "Independent", os pesquisadores descobriram uma maneira de bloquear temporariamente no cérebro as substâncias naturais opióides – que estão ligadas ao vício – e, assim, conseguiram fazer os estudos necessários nos voluntários.

Poder da música

Os participantes do estudo foram colocados para ouvir a música favorita e chegou-se à conclusão de que a canção pode afetar as emoções e até estimular o prazer, fator que tem evoluído ao longo do tempo. Segundo os cientistas, essa foi a primeira vez em que os opióides do cérebro foram relacionados aos efeitos que a música pode causar.

No artigo publicado pela revista Scientific Reports, os pesquisadores contam que tais descobertas se somam às crescentes evidências de que a música possui benefícios além do simples "gostar".

Leia mais: Masturbação: uma forma também de sentir prazer a dois

Há pesquisas que indicam, por exemplo, que ouvir música durante o exercício físico ajuda as pessoas a se exercitarem mais, já que as melodias ajudam a liberar substâncias químicas no organismo, fazendo as pessoas sentirem-se menos cansadas.  

No estudo também foi constatado que, assim como o álcool e jogos de azar, o sexo pode estimular um comportamento viciante que é algo prejudicial e parecido com a  dependência de drogas recreativas.

Satisfação ao comer

Além de ouvir música, outra atividade prazerosa é comer. A americana Gabi Jones, por exemplo, ficou famosa por afirmar que sentia orgasmos toda vez que comia algo de que gostava muito. Isso não deixa de ser um tipo de distúrbio, mas mostra que a comida pode gerar uma sensação de prazer parecida com a do sexo.

Outro estudo recente indica que algumas comidas contêm elementos químicos presentes em drogas viciantes e, por isso, certos  alimentos são mais viciantes que outros. Essa pesquisa revela, por exemplo, que o queijo contém caseína, uma substância que pode desencadear os receptores opióides do cérebro ligados ao vício.

Leia mais: 20 dicas para ter um orgasmo e sentir mais prazer na relação

Vale ressaltar que o estudo fala da ligação existente entre a sensação de prazer ao ouvir músicas, comer e ter relações sexuais, mas que isso não está relacionado a ter orgasmos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.