Mesmo seguindo uma dieta regulada e praticando exercícios físicos, tem alguns dias que a barriga está mais inchada que o normal, não é mesmo? Apesar de ser um incômodo, fique tranquila que isso é mais comum que você imagina.

desinchar a barriga
Pixabay / Divulgação
Confira dicas para desinchar a barriga


Muitas mulheres tem a tendência de ficarem com inchaço durante o período pré-menstrual, quando existe uma maior retenção de líquidos no organismo, como explica a médica Kate Koetz.


“Além dos problemas hormonais, é muito comum a presença de constipação, aumento do volume de gases, retenção hídrica. Algumas intolerâncias a alimentos, por exemplo lactose, glúten ou outras alergias podem causar esse sintoma.”, acrescenta a médica.

Pensando em te ajudar com esse perrengue, a especialista deu algumas dicas de como você pode desinchar a barriga.

Como eu posso fazer para desinchar a barriga?

O primeiro passo é saber o motivo do inchaço, explica Kate Koetz. Se for por conta de uma retenção hídrica, é importante aumentar o consumo de água e reduzir a ingestão de sal da sua dieta.

Se o problema for intolerância a alguns tipos de açúcares, como por exemplo: frutose (contido nas frutas secas, mel, cebola) e sorbitol (encontrados em alguns doces e goma de mascar).

“Alguns alimentos também aumentam a produção de gazes e devem ser evitados: feijao, repolho, ovos, batata, bebidas gazeificadas, couve-flor.”, observa Kate.

Quais alimentos e bebidas ajudam a diminuir o inchaço abdominal?

A médica explica que chás, como chá verde, hibisco, gengibre, hortelã, tem ação termogênica e além de ajudar a digestão, também tem ação anti inflamatória.

Além disso, algumas frutas também podem ser seus aliados nesse momento, como por exemplo: mamão, que tem enzimas que quebram as proteínas dos alimentos, ameixa e laranja que previnem a constipação e podem ser consumidos com frequência.

“Folhas verdes tem alto teor de clorofila, funcionam limpando o intestino e reduzindo excesso de liquido, como consequência auxilia a desinchar o abdome.”, encerra a médica.

    Veja Também

      Mostrar mais