Tamanho do texto

Para combater a flacidez, os exercícios de fortalecimento são indicados; profissionais explicam quais cuidados são importantes durante as atividades

Após os 50 anos, o corpo da mulher passa por diversas mudanças, principalmente em relação aos hormônios. Com o passar da idade, os níveis de testosterona, responsável por deixar os músculos mais firmes e durinhos, caem, o que causa a perda do tônus muscular. Diante disso, a prática de exercícios físicos é de extrema importância.

Leia também: Exercícios físicos após os 50: veja os benefícios e 5 sugestões para testar

mulher fazendo exercícios físicos arrow-options
shutterstock
Saiba como ter um bumbum lindo - e durinho - após os 50 anos com dicas de profissionais e cinco exercícios físicos

“Os glúteos sofrem com a ação da gravidade, o que também causa a flacidez”, destaca a consultora de saúde Bianca Vilela, Mestre em Fisiologia do Exercício pela UNIFESP. De acordo com a profissional, os exercícios físicos que ajudam a combater a flacidez do bumbum são os de fortalecimento. 

“O agachamento e os exercícios localizados, que são aqueles que agem direto na raiz do problema, são os principais para manter o bumbum durinho e lá em cima. Então, a musculação ainda é a resposta não só para essa região, mas para o corpo todo se manter firme e em pé”, destaca Bianca.

Para ter um bumbum lindo após os 50 anos, é importante realizar a manutenção do peso corporal, ter uma boa alimentação, de preferência rica em proteína e evitando carboidratos simples. Além, claro, da manutenção dos exercícios específicos para a região, que são fundamentais para alcançar o efeito desejado. 

Leia também: Dos 12 aos 50 anos: qual a melhor atividade física para cada fase da mulher

“Porém, quando falamos em corpo, não podemos esquecer que é um conjunto e que ele todo deve ser trabalhado para que possamos alcançar um resultado bom e uma saúde excelente. Exercícios aeróbicos também são indispensáveis, pois ele ajuda a manter o nosso peso”, completa a consultora. 

5 exercícios físicos para fazer após os 50

1. Agachamento no smith machine

Agachamento no smith machine arrow-options
shutterstock
Exercício 1: Agachamento no smith machine

Esse exercício é indicado para quem frequenta a academia para realizar seus exercícios diários, uma vez que usa-se aparelhos de pesos para tal. Separe as pernas a uma distância média, segure a barra com as duas mãos e com a cabeça erguida, desça com o corpo, realizando o agachamento, sempre mantendo a coluna ereta, formando um ângulo um pouco menor que 90º. 

2. Agachamento com halteres

Agachamento com halteres arrow-options
shutterstock
Exercício 2: Agachamento com halteres

Com um par de halteres, mantenha os braços totalmente estendidos nas laterais do corpo e com os pés alinhados. Contraindo o abdômen, empurre os quadris para trás e flexione os joelhos abaixo do corpo em posição de agachamento. 

3. Elevação de perna

Elevação de perna arrow-options
shutterstock
Exercício 3: Elevação de perna

Em posição de prancha, com o tronco bem estabilizado, eleve a perna direita e depois passe para a esquerda. Cuidado para não subir a perna além da linha do quadril.  

4. Chute lateral com a perna estendida

Chute lateral com a perna estendida arrow-options
shutterstock
Exercício 4: Chute lateral com a perna estendida

Com as mãos apoiadas no chão, estenda uma perna lateralmente e faça o movimento de subida e descida até a altura do quadril. 

5. Elevação pélvica

Elevação pélvica arrow-options
shutterstock
Exercício 5: Elevação pélvica

Deitada de barriga para cima e com os pés e mãos apoiados no colchonete, mantenha os joelhos flexionados e eleve o quadril e contraia bem o bumbum contando até 3 e relaxe, repetindo o exercício de subida e descida. 

“A elevação pélvica é um exercício que trabalha todo o grupo muscular do assoalho pélvico”, explica Catia Oliveira, profissional de educação física da rede de academias Just Fit. Além de fortalecer a parte posterior da coxa e o bumbum deixando-os mais firmes, o exercício deixa os músculos vaginais mais firmes, o que ajuda na questão urinária e nas relações. 

Cuidados durante as atividades

Catia destaca que é importante ter cuidado com a musculatura da lombar e joelhos. “Se é um indivíduo que não tem os músculos do glúteo fortes, pode sobrecarregar a lombar e os joelhos por falta de fortalecimento. Importante saber o nível de treinamento de qualquer pessoa antes de prescrever exercícios com um grau elevado de dificuldade na sua execução”, diz. 

É fundamental também saber reconhecer seus limites e não ultrapassá-los, além de realizar os exercícios progressivamente, com calma e cuidado. “Outro ponto importante é ter cuidado com as lesões. Quando trabalhamos o bumbum, estamos forçando também a lombar, região super fácil de lesões, uma vez que possui poucos músculos na região”, alerta Bianca.

Diante disso, caso sinta alguma dor, a recomendação é parar a atividade imediatamente e diminuir a frequência e as repetições dos exercícios físicos . Em todos os casos, vale estar sempre acompanhado de um profissional capacitado para conduzir os treinos que são feitos tanto para o bumbum como para outras partes do corpo. 

Por fim, Bianca recomenda hábitos saudáveis, paciência e alimentação saudável. Esses são os três pontos chaves para manter o bumbum empinado após os 50. 

Leia também: Quer chegar aos 50 anos com este corpo? Veja dicas da chinesa fenômeno da web

“Não adianta fazermos exercícios para a região se não mantermos uma boa alimentação que ajudará e complementará tudo o que está sendo feito na academia. Paciência, pois o nosso corpo com 50 anos não é mais o mesmo do que aos 20, então ele precisa ser estimulado e trabalhado com calma e paciência para alcançarmos um corpo excelente”, finaliza a consultora.