Tamanho do texto

Nutróloga explica os benefícios do peixe e o que pode tornar o prato altamente calórico e perigoso para hipertensos e também dá dicas

A bacalhoada já se tornou um prato típico da Semana Santa e muitas famílias aproveitam a chegada da Páscoa para degustar esse prato tipicamente português. Além de saboroso, ele é nutritivo e bem completo, já que possui gordura boa, fibras, carboidratos e proteínas. O problema é que como o preço do bacalhau aumenta nesta época do ano, as pessoas adicionam mais batata na receita para dar volume, mas é preciso cuidado nessa adição de carboidrato. Também é preciso ficar de olho no sal, principalmente quem é hipertenso.

Leia também: O que comer para secar a barriga? Nutricionista lista 7 alimentos

O bacalhau é um alimento nutritivo de cheio de benefícios, mas dependendo de como for preparado, ele se torna calórico
shutterstock
O bacalhau é um alimento nutritivo de cheio de benefícios, mas dependendo de como for preparado, ele se torna calórico


A nutróloga Marcela Voris, da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), afirma que colocar mais batatas no prato é sim um bom recurso para aumentar o sabor do peixe e economizar, mas é preciso ter consciência do excesso de carboidrato que a receita do bacalhau passa a ter. "Um erro comum dos pacientes que estão em uma reeducação alimentar ou em uma restrição calórica é exagerar na batata, e consumir o arroz. Isso significa dobrar o consumo desse macronutriente e a quantidade de calorias no prato", ressalta.

Além das batatas , também é preciso cuidado na hora de adicionar outro ingrediente comum da bacalhoada, as azeitonas , sejam elas verdes ou pretas. "As azeitonas podem sem agradáveis ao paladar, mas a quantidade de sal é elevada", alerta a nutróloga. Por outro lado, o peixe em si tem um alto valor nutritivo e possui diversos benefícios.

São vários os benefícios do bacalhau

O bacalhau é um alimento rico em minerais como ferro e fósforo, e possui vitaminas A, D e E. Fora isso, também possui ômega 3, que é o grande responsável por diminuir o colesterol ruim e aumentar o colesterol bom. "Esse peixe, devido à alta concentração de ômega 3 e ômega 6, é excelente para a prevenção de doenças cardiovasculares e autoimunes", ressalta Voris. Esse peixe também possui boas concentrações de selênio e triptofano, que colaboram para o combate de problemas psicológicos como ansiedade e depressão.

Dessalgar é necessário em qualquer preparo

O alimento é ótimo, porém é preciso cuidado. "Mesmo com tantos benefícios, vale ressaltar que é importante ter cuidado com pacientes hipertensos. Dependendo da forma de preparo do bacalhau, pode causar retenção de líquidos, e isso é extremamente prejudicial para quem também tem insuficiência renal", afirma a nutróloga.

Leia também: Cansou do pão? Veja 6 ideias para substituir esse alimento no café da manhã

Como não é um peixe tão fresco, é necessário um processo maior de salgamento para manter ele conservado. Esse processo faz com que o sabor marcante do peixe se misture com um excesso de sal e o resultado é, claramente, um alimento bem salgado. Por isso, independente de como você for preparar, é necessário que ele seja dessalgado. "O ideal é mantê-lo imerso em água potável na geladeira por pelo menos 24 horas e que a água seja trocada pelo menos cinco vezes", recomenda Voris.

Cuidado com o lugar que você compra

Você pode comprar em diversos lugares – feira livre, mercado municipal, supermercados, mercados regionais ou em restaurantes –, mas certifique-se que o peixe esteja bem conservado e que é de boa procedência. "Estar na temperatura ambiente e exposto pode fazer com que certos fungos e bactérias se proliferem com facilidade. Por isso, são adicionados sais para a conserva do produto", diz a nutróloga.

Leia também: Enfiou o pé na jaca? Veja como recuperar a silhueta no pós-festas

E o bolinho de bacalhau?

Quando é frito, o bolinho de bacalhau não é um bom tira-gosto para fazer na Páscoa, opte por fazer assado
shutterstock
Quando é frito, o bolinho de bacalhau não é um bom tira-gosto para fazer na Páscoa, opte por fazer assado


Além da bacalhoada, o bolinho de bacalhau é outro item de que faz sucesso nessa época do ano. A especialista fala que é essencial ter claro que se fizer ele frito, o bolinho deixa de ser um tira-gosto saudável. "Sempre é bom evitar frituras. Tente fazer a receita com ingredientes mais saudáveis. Opte por um bolinho light com cebola, azeite, batata cozida, ovo, pimenta do reino, salsa e leve ao forno por trinta minutos. Garanto que ficará tão gostoso quanto o frito", recomenda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.