Tamanho do texto

Por mais maluco que pareça, isso é uma terapia chamada Otonamaki. A prática ajuda a melhorar a postura e dar mais flexibilidade

Para quem não gosta de espaços apertados, estas fotos podem ser perturbadoras. Elas foram feitas no Japão e mostram exemplos de terapia japonesa que trata de problemas de postura e falta de flexibilidade chamada Otonamaki - o que pode ser traduzido como "empacotamento de adultos". Nela, os pacientes são embrulhados em pedaços de pano, como trouxas.

Treino de 5 minutos para eliminar gordura e recuperar a forma após as festas

Pessoas estão se embrulhando em busca de melhora na postura
Kyoko Proportion
Pessoas estão se embrulhando em busca de melhora na postura

A terapia Otonamaki vem ganhando cada vez mais adeptos no Japão. Cada sessão dura cerca de 20 minutos. A ideia veio da prática conhecida como Ohinamaki, que embrulha bebês em tecidos de uma forma parecida e tem por objetivo ajudar no desenvolvimento físico das crianças.

"Algumas pessoas ficavam preocupadas com os bebês lutando ou ficando com claustrofobia depois de serem embrulhados", explicou Orie Matsuo, da Kyoko Proportion, uma das várias empresas que oferecem a terapia para os adultos.

Como cancelar o envio de fotos e vídeos no WhatsApp

"Pensamos que se os adultos fossem embrulhados como eles, poderiam ver como é bom."

Dormindo

A respostas dos clientes "embrulhados" tem sido boa. "Parece incômodo, mas não me senti apertada de jeito nenhum. É o oposto disso. Depois (da sessão) senti meus ombros e costas melhorando", disse uma cliente de 40 anos da Kyoko Proportion.

"Foi tão bom que eu quase dormi. Meu pescoço e região lombar ficaram relaxados. Quero que meu marido aprenda a fazer isso", disse outra cliente.

Nem todos foram conquistados pela Otonamaki. "Parece tão bizarro", disse uma pessoa no Twitter. Outro comparou a terapia com algo saído de um filme de terror.

Alternativa?

A terapia Otonamaki foi inventada por uma parteira famosa no Japão, Nobuko Watanabe, que também inventou um cinto que dá apoio para a barriga de mulheres grávidas.

Esta técnica de massagem é oferecida principalmente para mulheres. Algumas procuram a terapia Otonamaki como uma alternativa à massagem tradicional ou à fisioterapia.

Detalhes da amarração do tecido em torno da pessoa
Kyoko Proportion
Detalhes da amarração do tecido em torno da pessoa


Orie Matsuo afirma que esta terapia dá mais flexibilidade aos músculos do quadril, pernas e ombros. "Ao aproximar seus ombros e pernas, seu corpo é endireitado e acaba a dor em suas costas, região lombar e na articulação do quadril", contou a terapeuta à BBC.

"Algumas de nossas clientes vem fazer tratamentos para a região pélvica depois do parto, outros vem consertar pernas arqueadas."

‘Morrer de tanto trabalhar’ gera debate e onda de indenizações no Japão

A empresa começou a fazer a terapia em 2015 e, até agora, cerca de 70 pessoas já passaram pela Otonamaki com a Kyoko Proportion. No entanto, pode demorar até que esta terapia convença a todos de seus benefícios.

"Nunca ouvi falar de Otonamaki e nem tentei fazer. Entendo o que eles estão tentando fazer mas não é fisioterapia tradicional", disse Shimpei Fukumoto, diretor da Clínica Japonesa Holística Fukumoto.

Muitos dos que experimentaram a terapia como uma técnica contra o estresse garantem sua eficácia. Mas, para outros, o "empacotamento de adultos" ainda parece muito distante dos procedimentos estabelecidos de fisioterapia.

"Discordo totalmente com este método de tratamento. O jeito que eles (pacientes) são embrulhados pode levar ao desgaste muscular no logo prazo", disse Visvanathan Ravi, fisioterapeuta da Clínica de Fisioterapia Hallmark, em Cingapura.

As incríveis invenções que facilitam a vida de idosos no Japão

"Se uma pessoa fica nesta posição por 30 minutos, tenho certeza de que terá problemas de coluna. Fazer este tratamento não é aconselhável", acrescentou. 

Paciente antes e depois de passar pela terapia do 'embrulho'
Kyoko Proportion
Paciente antes e depois de passar pela terapia do 'embrulho'


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.