Tamanho do texto

Dormir mal traz diversos prejuízos para a saúde. Saiba quais problemas a privação de sono pode trazer e como conseguir uma bela noite de sono

A correria do dia-a-dia é tanta que, muitas vezes, o que mais se deseja é ter mais tampo para dormir. Por outro lado, tem quem lute com o sono e passe noites em claro . Em qual perfil você se encaixa? Melhor ficar atenta, porque não dormir a quantidade necessária pode atrapalhar o desempenho físico, a concentração e prejudicar a qualidade de vida.

Ter uma boa noite de sono é fundamental para a saúde
Pinterest
Ter uma boa noite de sono é fundamental para a saúde


 Antes de tudo é importante saber por que dormimos. A bióloga Fernanda Reis já realizou estudos na área e explica que no período de sono , o organismo realiza funções fundamentais que possuem ligação direta com a saúde, fortalecendo o sistema imunológico, consolidando a memória e liberando secreções e hormônios, como do crescimento, insulina e outros, além de relaxar e descansar a musculatura.

Desempenho físico

A profissional alerta que o desempenho físico e mental do corpo está diretamente ligado a uma boa noite de sono e acredite, o resultado de uma madrugada em claro é semelhante aos sintomas de uma embriaguez leve, ou seja, a coordenação motora é prejudicada e a capacidade de raciocínio fica comprometida. “Um terço da nossa vida passamos dormindo, então é algo essencial para se manter saudável, aumentar a qualidade de vida e até a longevidade”, afirma Fernanda.

+ Cinco passos para a noite de sono perfeita

Horas de sono

Engana-se quem acha que existe uma quantidade específica de horas para dormir. A bióloga fala que isso muda muito de pessoa para pessoa, mas, para a maioria, a média de seis a oito horas é o ideal. “Para algumas pessoas, apenas cinco horas por noite já são suficientes para enfrentar as tarefas diárias do dia seguinte, mas outras precisam dormir de nove a dez horas para não passarem o dia cansados”, diz a especialista.

Privação de sono

Descubra quantas horas de sono são necessárias para você. Quando você não dorme o suficiente para o organismo se recuperar, você está contribuindo para algo que se chama privação de sono . “Atualmente a maioria das pessoas sofrem com isso, já que dormir oito horas por noite é um luxo para poucos, principalmente nas grandes cidades”, expõe Fernanda.

Segundo a especialista, trabalhos experimentais revelam que, para os mamíferos, o sono é essencial para um combate eficaz a infecções e também para o cérebro processar informações e armazenar memórias.

A privação do sono pode levar a pessoa a ficar deprimida, irritada, a apresentar doenças infecciosas com maior frequência e a envelhecer mais rapidamente. A profissional também alerta que há evidências consistentes que essa falta de descanso também aumenta os riscos de diabetes, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e obesidade.

Distúrbios de sono

Fernanda diz que os distúrbios são doenças que impedem ou retardam o período de sono e os fatores que os causam são diversos, entre eles a idade avançada, algum fator genético ou ambiental e problemas psicológicos, como depressão. Os distúrbios mais comuns são: insônia, ronco e apneia.

Ronco é considerado um distúrbio do sono
Getty Images/Photodisc
Ronco é considerado um distúrbio do sono


+ Mulher cura apneia do sono após perder 80kg em um ano

Insônia e apneia

A insônia é um dos problemas mais comuns relacionados ao sono, de acordo com a especialista. Ela explica que esse problema gera uma dificuldade da pessoa iniciar o sono ou ela acorda durante a noite e tem dificuldade para voltar a dormir. Já a apneia é uma interrupção ou diminuição do fluxo aéreo (respiração), que pode levar à queda do oxigênio no sangue e leva o indivíduo a despertar durante a noite.

Dicas para dormir bem

A bióloga listou 11 dicas , baseada em artigos do Instituto do sono, que podem ajudar você a ter uma boa noite de sono:

1) Evite cafeína, nicotina e álcool nas últimas horas do dia;

2) Não faça refeições exageradas antes de deitar;

3) Procure deitar no mesmo horário, mesmo nos finais de semana;

4) Procure fazer exercícios físicos durante o dia, mas evite fazê-los à noite;

5) Mantenha o quarto arejado e numa temperatura agradável;

6) Use a cama apenas para dormir e fazer sexo;

7) Faça exercícios de relaxamento ou tome banho quente antes de deitar;

8) Só use pílulas para dormir em caso de absoluta necessidade e sob orientação médica;

9) Evite dormir durante o dia. Se for muito necessário, faça-o por períodos de no máximo uma hora, antes das três da tarde;

10) Se estiver deitado por mais de trinta minutos sem conseguir pegar no sono, saia da cama e vá ler um livro sob a luz de um abajur em outro cômodo;

11) Não assista à TV no quarto de dormir, assim você garante uma noite de sono melhor.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.