O ex-metalúrgico conta que as únicas lingerires encontradas para o público masculino era para pessoas trans, mas que mesmo assim elas não se adaptavam corretamente ao um corpo com pênis.
Reprodução
O ex-metalúrgico conta que as únicas lingerires encontradas para o público masculino era para pessoas trans, mas que mesmo assim elas não se adaptavam corretamente ao um corpo com pênis.

Cada vez mais os homens héteros vêm desconstruindo os ideais da masculinidade toxica, se permitindo a coisas novas que antes eram vistas com um ato de “falta de virilidade”. Um exemplo disso é o recente sucesso das lingeries masculinas na Inglaterra, criadas pelo ex-metalúrgico Jules Parker, de 56 anos. Ele conta como a coleção intitulada Moot foi feita levando em conta o conforto masculino e "celebrando de maneira elegante e sensual a masculinidade". 

Jules Parker é um homem heterossexual e cisgênero (pessoa que se identifica com sexo biológico), pai de três filhos. Entretanto, devido aos esportes que praticava durante a juventude, ele sempre procurava por peças intimas menores, como tangas, mas elas ainda não eram exatamente o que ele estava buscando. Até que, há dois anos, ele teve a ideia de criar lingeries masculinas que se adaptassem perfeitamente ao corpo masculino. 

"Claramente, sendo eu um metalúrgico, não sabia nada sobre calcinhas", disse Jules. "Eu nunca fui um tipo de pessoa que usava boxers curtos. Eu pratiquei muito esporte e foi muito mais fácil correr de tanga. Eu realmente não podia usar coisas femininas porque eu tinha partes que as mulheres não têm, elas não se encaixavam", relatou ao jornal britânico Daily Star. 

Desde então ele tem produzido peças sob medida, o que acabou por se tornar um sucesso. Ele também diz que grande parte dos seus clientes são mulheres, que compram as roupas íntimas para os companheiros. 

Agora você pode acompanhar todos os conteúdos do iG Delas pelo nosso canal no Telegram. Clique no link para entrar no grupo. Siga também  o perfil geral do Portal IG. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários