Luciana Piquet
Divulgação
Luciana Piquet

Hoje com um bem sucedido negocio de SPA a domicílio, Luciana Piquet começou a empreender aos 23 anos, com um capital inicial de R$ 5 mil, após tomar um chá de cadeira em uma sala de espera em um consultório. Em entrevista exclusiva ao IG Delas, ela conta sobre a sua trajetória profissional e seus planos para o futuro da empresa, que atualmente possui um faturamento de R$ 5,2 milhões.

iG Delas: Como surgiu a ideia de criar o seu próprio negócio? Como tudo começou?

Luciana Piquet: Parece brincadeira, mas a ideia surgiu na sala de espera de um consultório médico. Enquanto eu tomava o famoso “chá de cadeira”, pensei: que bom seria ter serviços de manicure e pedicure enquanto aguardo. Assim, em 2011, aos 23 anos, pedi R$ 5 mil adiantados aos meus pais para dar início ao negócio pelas clínicas de João Pessoa, Paraíba. Foi assim nasceu o SPA Express.

Com a demanda das clientes, a empresa ampliou o serviço para o atendimento em domicílio, incorporando outros procedimentos ao portfólio, como procedimentos estéticos corporais, faciais, serviços exclusivos de dia de noiva e SPA Day. Estudando o mercado, percebi que havíamos criado um modelo de negócio inovador e pioneiro no país. Então, pensei que o modelo de franchising seria a proposta mais adequada para replicar, com qualidade e rapidez, a nossa marca Brasil afora.

Em 2014, deixamos de lado os serviços de manicure e pedicure e passamos a focar apenas nos procedimentos estéticos corporais e faciais feitos em casa e entramos para o franchising.

iG Delas: Houve um planejamento antes de criar o seu negócio? Qual foi o investimento inicial? 

Luciana Piquet: Houve, sim. Até porque o modelo de negócios não existia ainda, começamos do zero.  Por exemplo, existia a ideia de oferecer manicure e pedicure nas salas de espera dos consultórios, mas não existia o carrinho adequado para oferecer este serviço nesses locais. Parte dos 5 mil reais iniciais foi utilizado para a invenção desse carrinho, projetados pelo meu pai. Ele é inventor, reconhecido por criar a máquina de reciclagem de cartuchos a vácuo para impressoras jato de tinta. O equipamento integrava um banquinho à maleta de serviço para as manicures circularem e foi essencial para o negócio. 

iG Delas: Existiu uma resistência por parte dos consultórios no início? 

Luciana Piquet: A inovação sempre gera algum estranhamento, mas a aceitação foi muito positiva. A aceitação do público foi ainda melhor, tanto que depois começaram a surgir pedidos para realizarmos o serviço em domicílio porque já confiavam no trabalho, da facilidade do serviço e queriam poder ter acesso sem sair de casa. 

iG Delas: Você enfrentou dificuldades no início? Quais? 

Luciana Piquet: Muitas! Apesar da aceitação, o modelo nos colocou muitos desafios também. Foram muitos obstáculos operacionais. A logística era um ponto complicado. Iniciei levando as manicures em meu próprio carro aos atendimentos em domicílio. Depois, quando focamos na área de estética, exigimos carro como um pré-requisito básico de contratação da terapeuta. Mas iniciamos tudo de forma muito empírica. Sempre segui a teoria do "Fail fast, Fail often" (Falhe rápido, Falhe frequentemente). Fomos para cima com o que tínhamos e trocamos os pneus do carro em movimento achando soluções no caminho. Os erros e obstáculos são sempre uma oportunidade para evoluir. 

Leia Também

Leia Também

iG Delas: Você teve apoio das pessoas a sua volta desde o começo? 

Luciana Piquet: Desde o dia 1. O meu pai foi o investidor inicial, com os R$ 5 mil e a invenção do carrinho de manicure adaptado. Eu venho de uma família de empreendedores. Minha avó, por exemplo, Anatilde Teixeira, comandava um império de pneus e uma transportadora em Campina Grande, na Paraíba. Meu pai, Luciano Piquet, é inventor da máquina de reciclagem de cartuchos a vácuo para impressoras jato de tinta. Em 2014, quando decidimos começar a expansão através do franchising, recebi um aporte de R$26 mil, feito pelo meu irmão, Bruno Cruz. Ou seja, minha família esteve comigo em todas as etapas. 

iG Delas:  Quando você percebeu que o  Power Relax seria uma boa ideia? 

Luciana Piquet: Uma dos nossos principais esforços é brindar os nossos clientes com procedimentos exclusivos e que estejam alinhados com as suas necessidades e desejos. Com o isolamento social, a sensação de solidão foi algo muito marcante, sem a rua, sem o toque de um abraço, sem a rotina, a saúde mental foi muito atingida. Por isso, pensamos em entregar uma experiência de descompressão em casa. 

Luciana Piquet
Divulgação

Luciana Piquet

O Power Relax une massagem relaxante com uma combinação de óleos essenciais recomendados para o tratamento de ansiedade e depressão. A questão do autocuidado não pode ser negligenciada. Assim, poder ter um momento de relaxamento, de cuidado emocional, de alívio das tensões do dia a dia que se acumulam nos ombros e no pescoço, a domicílio, é uma pausa necessária e que colabora para uma vida produtiva. 

 A técnica trabalha os principais pontos de tensão do corpo enquanto os óleos essenciais estimulam o sensorial. A massagem é indicada para quem deseja recarregar as baterias durante o dia ou encontrar um momento de paz.

iG Delas: Como você se sentiu quando percebeu as dimensões da sua empresa? Era algo esperado?

Luciana Piquet: Era algo desejado, algo que trabalhamos muito para conquistar, mas não podemos afirmar ser algo esperado. Hoje, há muito para comemorar: por exemplo, 100% das nossas franquias são lideradas por mulheres e todas as terapeutas também são mulheres. Isso nos enche de orgulho porque nosso modelo de microfranquia home-based, ou seja, administrada de casa, é atrativo para empreendedoras que buscam passar mais tempo com os filhos, por exemplo. Há dois anos me tornei mãe e entendi o valor que é ter tempo para acompanhar o desenvolvimento das crianças. Ainda há a questão do investimento inicial acessível, que parte de R$ 37 mil, mas com uma possibilidade de faturamento médio mensal de R$ 15 mil. 

iG Delas: Quais são os futuros planos para a empresa? 

Luciana Piquet: Em 2021, superamos nossas expectativas e alcançamos um faturamento de R$ 5,2 milhões e mais de 10 mil clientes atendidos. Hoje, são 46 franquias em 40 cidades brasileiras e para 2022, o SPA Express estima expandir pelo Brasil e alcançar a cifra de R$ 7,6 milhões. Além disso, estamos inaugurando nossa primeira unidade internacional, que ficará baseada em Las Vegas, nos Estados Unidos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários