A falta de prazer pode ser gerada por diversas questões
shutterstock
A falta de prazer pode ser gerada por diversas questões

Quando se fala em sexo e vida sexual, parte-se da premissa de que é algo que emite muitas sensações e prazer — o que não é mentira. O problema é quando isso se torna uma regra e quem não se encaixa acaba se sentindo mal por não conseguir sentir tudo isso. É o caso das mulheres anorgásmicas, que diferente do que se vê e é retratado,  não sentem todo esse prazer na hora do sexo. 

Em grupos relacionados a sexualidade no Facebook, Telegram e até mesmo o WhatsApp, as queixas de mulheres que não têm muitas sensações na hora do sexo sempre aparecem. Elas procuram por soluções e respostas. Marlon Mattedi, psicólogo especialista em sexualidade da Sexo sem Dúvida, explica que essa questão vai muito além da falta de libido. 


Ele conta que uma educação repressora na infância, histórico de violência sexual, experiências não agradáveis vividas no sexo, ausência de conhecimentos sobre o sexo, do próprio corpo e emoções, não saber o que gosta e o que não gosta na intimidade, não conseguir expressar e mostrar o que quer na cama, não ter tempo para se conhecer intimamente são alguns dos muitos fatores que interferem no prazer feminino. 

Sabe-se que homens não são grandes adeptos do sexo oral e apenas uma parcela mínima de quem gosta e faz, faz direito. Porém, além do parceiro não saber fazer sexo oral de uma forma boa, o que pode atrapalhar também é a mente ligada o tempo todo, perguntando se "o prazer já chegou?".

“Frequentemente as mulheres que dizem não sentir nada no sexo oral não é porque o genital dela, desde vulva, clitóris, glandes lábios não estão sentindo nada, o problema não está ali. O problema está nos pensamentos, na cabeça, com o que está pensando e imaginando enquanto está recebendo sexo oral. Quer sentir algo bom no sexo oral? Assim que estiver sendo estimulada, imagine coisas gostosas junto, fantasie, se solte e seja quem você quiser ser naquele instante”, diz Mattedi. 

Leia Também

Leia Também


Um ponto interessante é que se criou quase uma regra de que é necessário ter muitas sensações na hora do sexo. A pressão de ter que sentir algo o tempo todo da transa também influencia a hora do prazer.

"Se pressionar para sentir muita coisa, é o princípio para sentir pouca coisa. É aquele lance da alta expectativa, quem espera demais tem grandes chances de se frustrar", conta Mattedi. O psicólogo pontua que é essencial ir sem expectativas, se entregar e deixar acontecer o que tem de acontecer, assim, a hora do sexo será melhor aproveitada.

O que fazer?

O especialista que para melhorar as relações sexuais, é preciso praticar o desapego de qualquer pressão que venha a aparecer na hora H. Além disso, é importante que mantenha os exames em dia e leve essas questões aos profissionais que acompanham a sua saúde.

“Concentre-se no aqui e agora, no momento presente. Esqueça os compromissos do dia, da noite, de amanhã. Nem se for por poucos instantes,  conseguir se entregar ao momento, o prazer por si só encontra espaço para entrar e estar presente”, afirma Mattedi. Ele completa dizendo que não existe técnica melhor do que a entrega.

** Formada na Universidade Metodista de São Paulo, Gabriela Ferreira trabalha no Portal iG desde 2020. Cobre as editorias de Soft News, com enfoque em iG Delas e Receitas. É aspirante a dançarina, ama moda e apaixonada por aventuras.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários