Foto do novo álbum da cantora
Imagem de reprodução/ Billie Elish
Foto do novo álbum da cantora

Em entrevista concedida ao programa de rádio “ The Howard Stern Show'',  Billie Eilish desabafou nesta sobre como a indústria pornográfica distorce as relações sexuais. A cantora contou que começou a consumir conteúdos pornográficos desde os 11 anos e que isso a afetou psicologicamente. 

“Eu costumava assistir muito filme pornô, para ser honesta. Comecei a assistir pornografia quando tinha 11 anos. Acho que realmente destruiu o meu cérebro e me sinto incrivelmente devastada por ter sido expostas a tanta pornografia”, disse. 

Bilie Elish considera que a pornografia foi afetando a sua visão sobre os relacionamentos e que, com o tempo, ela passou a buscar por vídeos cada vez  mais violentos. Isso acabou causando problemas em suas próprias relações. “Chegou em um ponto em que eu não conseguia assistir a mais nada, a menos que fosse violento, eu não achava que era atraente. Eu era virgem, nunca tinha feito nada”.

“Nas primeiras vezes que fiz sexo, eu não estava dizendo não para coisas que não eram boas. Foi porque eu pensei que era para isso que eu deveria estar atraída."

Leia Também

Em seu mais recente trabalho intitulado “Male Fantensy”, a artista crítica durante a música  como a indústria pornográfica retrata as mulheres de forma artificial, as retratando exclusivamente para suprir os desejos masculinos. “É uma fantasia masculina”, diz a letra da canção.

Ela também chegou a criticar durante a entrevista em como a pornografia cria expectativas irreais sobre os corpos femininos. “Nenhuma vagina parece assim. Os corpos das mulheres não são assim. Nós não somos assim”, afirmou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários