vacina
Pexels/Frank Meriño
vacina



Pesquisa publicada na revista científica The Lancet traz otimismo e confiança na vacina contra o  HPV. Os resultados mostram uma queda de quase 90% nos casos de câncer de colo de útero entre as imunizadas. O  estudo realizado na Inglaterra, analisou dados de mulheres de 20 a 64 anos, coletados entre 2006 e 2019. Durante a sua realização, foram analisados os impactos do imunizante entre vacinadas e não vacinadas contra o HPV. 

O estudo foi feito com diagnósticos do câncer de colo de útero ou cervical entre as participantes ou detecções de alterações anormais de células do colo do útero - que podem indicar uma fase pré-câncer. Ficou óbvio para os pesquisadores a redução nos indicadores desde o início do programa de imunização em 2008.

Leia Também




Por ano, mais de 16 mil brasileiras são diagnosticadas a doença no Brasil, e cerca de 7 mil acabam morrendo. Enquanto isso, no mundo, são 342 mil mortes por ano, sendo 90% delas em países de renda baixa e média, segundo a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer.

O Brasil se enquadra no perfil dos países com baixa adesão à vacina, apesar de existirem duas vacinas disponíveis atualmente contra o HPV no Brasil - ambas aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O imunizante é oferecido gratuitamente pelo SUS em duas doses (com intervalo de seis meses entre elas), para todas as garotas de 9 a 14 anos e todos os garotos de 11 a 14 anos. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários