Sophia Huang Xueqin
Women's Media Centre
Sophia Huang Xueqin



A jornalista e ativista chinesa Sophia Huang Xueqin, principal nome do movimento feminino #MeToo da China, está desaparecida e teria sido detida na China, após ser vista pela última vez no domingo (19/9).

Huang não tem sido vista por amigos desde então. Ela tinha viagem marcada na segunda-feira (20/9) da cidade chinesa de Guangzhou para Londres para assumir uma bolsa acadêmica.


Shopia ficou conhecida quando escreveu um relatório de pesquisa sobre assédio sexual e casos de agressão enfrentados por mulheres chinesas que trabalham no jornalismo. Desde lá, ela tem sido vista como uma referência política pelos direitos das mulheres na China.

Há preocupações de que ela e o ativista sindical Wang Jianbing, que estava com Huang, tenham sido detidos pelas autoridades. A Federação Internacional de Jornalistas (IFJ) cogita que a ativista pode ser apreendida por “incitação para subverter o poder do Estado” por conta das reuniões que ela e amigos realizaram em sua residência. No entanto, até o momento não há quaisquer evidências e notícias. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários