Velório de Bruna Quirino aconteceu em Campinas
Reprodução/Instagram
Velório de Bruna Quirino aconteceu em Campinas

Os corpos da influenciadora de beleza Bruna Quirino, 38, e do marido, Rodrigo Quirino, 42, foram velados na manhã desta terça-feira (7) no mesmo cemitério em Campinas (SP). Os velórios se seguiram por voltas das 9h até às 12h. Inicialmente, segundo informações, o corpo de Bruna seria levado de volta para Valinhos (SP), mas a família preferiu enterrá-los juntos.

De acordo com a polícia, Bruna foi morta a facadas pelo marido, que também tirou a própria vida. Tudo aconteceu no condomínio onde o casal morava com a filha, no bairro de Bom retiro, em Valinhos.

A jovem, de apenas 20 anos, teria presenciado toda a cena e prestou depoimento à polícia nesta segunda-feira (6). As informações são do Uol.

De acordo com a reportagem, os familiares e amigos do casal permaneceu em silencio por boa parte da cerimonia fúnebre. No Cemitério das Aléias ouviam-se apenas choros e conversas em voz baixa entre os presentes. As pessoas pareciam não entender o que de fato havia acontecido e motivado o crime.

Devido a pandemia de covid-19, apenas três pessoas poderiam entrar por vez nas salas onde ocorreram os velórios, que aconteceram em Campinas porque a cidade permite uma duração de até cinco horas, tempo maior do que o permitido em Valinhos.

Nenhum dos familiares presentes aceitou conversar com a imprensa durante o velório. O pai de Rodrigo compareceu ao local amparado por um irmão e também não conversaram com os jornalistas. Apenas conversas informais, entre familiares e amigos, deram opiniões unânimes: Bruna nunca havia se queixado de nenhuma atitude diferente do marido e estava sempre empolgada e feliz, afirmaram também que, caso algo estivesse errado, certamente Bruna falaria para alguém.

"Ela era uma pessoa empoderada, se posicionava sobre todos os assuntos, era radicalmente contra relacionamentos abusivos. Tenho certeza que ela falaria, sim", disse Lana Lima, amiga do casal, em conversa com o Uol na segunda-feira.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários