O grupo auxilia mulheres na pandemia da Covid-19
Reprodução
O grupo auxilia mulheres na pandemia da Covid-19

Como mulheres chefes de família podem lidar com as dificuldades financeiras que se agravaram com a pandemia? Em meio às  dificuldades relacionadas ao recebimento de auxílio emergencial e a sobrecarga de tarefas das mães , Um grupo de amigas decidiu apostar na solidariedade entre mulheres, criando “Boleto +1”, grupo no Facebook cuja proposta é conectar quem precisa de ajuda financeira a outras mulheres, que podem oferecer apoio.

Criado em 16 de março de 2020, o grupo já possui 62 mil participantes e recebe cerca de 30 solicitações de ajuda por dia. “Assim que o vírus chegou ao Brasil e medidas restritivas de circulação começaram a ser implementadas, vimos que a situação financeira das famílias, que já vinha complicada neste governo, pioraria muito”, diz Monique Prada, uma das administradoras do Boleto +1 . 


Antes do grupo, Prada já organizava campanhas de arrecadação de cestas básicas para trabalhadoras sexuais. “Enquanto isso, o Boleto +1 se fortalecia e logo, a Janaina Kremer (fundadora) me convidou a ser uma das moderadoras”, diz. Ela conta que percebeu como aquilo poderia estender o alcance dos apoios que ela já arrecadava e como abrangeria as doações para mulheres de todas as atividades e áreas. 

Como funciona? 


O grupo começou com 13 voluntárias e hoje conta com três administradoras. A maioria das solicitações de ajuda está relacionada a despesas básicas, como alimentação, aluguel, saúde e Internet. “Já chegamos a intermediar doações de telefones celulares e notebooks para que crianças conseguissem assistir aulas em modo remoto”, diz. 

Você viu?


Prada conta que entre março e dezembro de 2020, o "Boleto +1" conseguiu apoiar cerca de 2 mil mulheres e 1 mil famílias lideradas por mulheres assistidas, fazendo girar mais de R$ 220 mil em apoios. Para ajudar, basta entrar no grupo e verificar as solicitações e pedidos de ajuda. As doações podem ser feitas por PIX, transferências e também na compra e doação de cestas básicas/roupas. 


Ela diz que as solicitações de ajuda são feitas via publicação e passam pela análise e aprovação das moderadoras do grupo antes de serem postadas. “Procuramos ter um contato próximo com as participantes para ter certeza de que as doações chegam a quem delas precisa. O grupo seguirá funcionando mesmo depois da pandemia, nosso plano é estimular a autonomia e geração de renda para essas mulheres através de projetos e parcerias”, ressalta. 

Além de solicitações de apoio, a comunidade também divulga produtos e serviços de quem participa, incentivando a transferência de renda dentro do mesmo grupo. Prada diz que as administradoras do grupo sempre pedem às doadoras que confiram bem o perfil da pessoa antes de doar e que não aceitem pedidos enviados pelo inbox, para evitar golpes e pessoas mal-intencionadas. Nas vezes que algo assim ocorre, as denúncias são acolhidas e as pessoas afastadas da comunidade.

"Já houveram casos em que as mesmas pessoas voltavam com perfis diferentes e por isso, estabelecemos um tempo de existência do perfil no Facebook para ser aceito no grupo", diz. A comunidade também tem um PIX de apoio a manutenção do grupo para quem deseja apoiar a iniciativa. Doações podem ser feitas atraés da chave: [email protected]


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários