Conheça dez mulheres empreendedoras
Divulgação
Conheça dez mulheres empreendedoras



Culinária, dança, artesanato, cursos on-line. Segundo análises do Sebrae, o país conta com 9,3 milhões de mulheres que estão à frente de algum negócio, sendo que 45% delas são chefes de família , ou seja, possuem a principal renda de seus lares. Com mais escolaridade que os homens, seus negócios faturam 22% menos, fato agravado pela pandemia da Covid-19. Mesmo assim, desistir não é uma opção.

Para celebrar o mês das mulheres e valorizar a presença feminina no empreendedorismo, confira dez empreendedoras que estão deixando sua marca em diferentes áreas. 


Ballet para todos

Fernanda Bianchini do Cia Ballet de Cegos
Divulgação
Fernanda Bianchini do Cia Ballet de Cegos


A bailarina Fernanda Bianchini Saad, de 42 anos, é fundadora da primeira e única companhia de ballet do mundo a ensinar pessoas com deficiência, a Associação Fernanda Bianchini - Cia Ballet de Cegos. A ideia surgiu em 1995, quando recebeu um convite da entidade Instituto de Cegos Padre Chico, em São Paulo, para ministrar aulas de Ballet Clássico.

A foi tão positiva, que Fernanda passou a desenvolver seu próprio método de ensino. Em pouco tempo, a professora passou a ser procurada por novos alunos e por pessoas com outras categorias de deficiências, de todas as idades.

O Método Fernanda Bianchini é o primeiro e único no mundo a ensinar pessoas com deficiência visual à arte da dança, através do toque e da repetição de movimentos. Em 25 anos mais de 3 mil alunos já passaram pela associação. Alguns já se formaram e seguem profissionalmente atuando na própria escola, ensinando o que aprenderam a novos alunos.

Durante a pandemia a escola não parou as suas atividades e adaptou método de ensino para as aulas on-line, passando a atender também grupos de professores no exterior, interessados em aprender a técnica."Ver pessoas com deficiência como protagonistas de suas próprias histórias, e ainda se destacando na sociedade, é minha maior alegria", conta Fernanda.


Cozinha familiar

Fernanda Lee e sua paixão pela cozinha
Divulgação
Fernanda Lee e sua paixão pela cozinha


Na adolescência, Fernanda Lee, de 23 anos, acompanhou a jornada de sua mãe ao abrir um restaurante japonês. Crescendo entre receitas, cheiros e sabores, decidiu se inscrever no MasterChef Brasil 2020 e conquistou o segundo lugar do programa. 

Após a experiência, a chef montou o Ariga Food Truck, cidade onde nasceu, Presidente Prudente, em parceria com seu irmão. Após muito estudo e uma viagem ao Japão para buscar sabores e receitas, o food truck se transformou em uma rede de restaurantes. Atualmente, Fernanda mora em São Paulo e administra cinco unidades de sua marca.


Estilista de noivas e PCD

A estilista Juliana Santos
Divulgação
A estilista Juliana Santos


Quando criança, a estilista Juliana Santos sofreu um acidente e perdeu os dedos da mão esquerda, mas o acontecimento não foi um impedimento para trabalhar com moda. Sob influência de sua avó que era costureira, Juliana vendia bijuterias e customizava suas roupas na adolescência. Para pagar os estudos da faculdade de Moda, costurava fantasias sob encomenda.

Em 2015, decidiu correr atrás do seu sonho: ser estilista de noivas e inaugurou o “Atelie Juliana Santos”. Atualmente, ela conta com mais de 100 mil seguidores no perfil da marca no Instagram. "Quando inaugurei o Ateliê foi com a cara e a coragem. A maioria das pessoas duvidava que daria certo", lembra.

Aplicativo só para mulheres

Gabryella Corrêa, fundadora do Lady Driver
Divulgação
Gabryella Corrêa, fundadora do Lady Driver


Após passar por um episódio de assédio com um motorista de aplicativo, a empresária Gabryella Corrêa, de 35 anos, decidiu que não queria sofrer essa situação novamente e que nenhuma mulher deveria passar por essa experiência. Foi assim que, em 2016, ela fundou o Lady Driver, aplicativo feito só para motoristas e passageiras mulheres, que atualmente conta com 60 mil motoristas e 1,5 milhão de passageiras.

Você viu?

Empreendedora +60

Pianista Alda de Mattos
Divulgação
Pianista Alda de Mattos


Alda de Mattos, 66 anos, é uma pianista premiada e é a prova que não existe idade para começar a empreender. Tocou por vários anos junto a grandes orquestras e lecionou em escolas de música. Depois de vários anos de uma carreira de sucesso, ela resolveu se aposentar e curtir o tempo livre e descansar. Porém, não demorou muito para que Alda sentisse falta de estar no meio da música e, principalmente, de compartilhar seu conhecimento.

Ao perceber o desconforto da mãe em ficar parada, seu filho propôs a ela criar um curso on-line de piano clássico e vender na Internet. Alda topou o desafio e, em outubro de 2019, lançou o seu primeiro curso Hoje, ela já conta com mais de 1.000 alunos e 70 mil seguidores nas redes sociais.

Startup de impacto social

Ana Paula Rios: startup Da Rua Para Você
Divulgação
Ana Paula Rios: startup Da Rua Para Você


Diariamente, a engenheira Ana Paula Rios, de 32 anos, moradora da Zona Norte carioca, via a situação difícil dos moradores de rua. Durante a faculdade, a estudante criou um chuveiro que foi instalado nas praças da cidade para as pessoas em situação de rua. 

A ação cresceu e, com ajuda da sua companheira, a psicóloga Marihá Lopes, em 2018, Ana Paula criou a startup Da Rua Para Você, uma empresa escola que qualifica e promove geração de renda para pessoas em vulnerabilidade social. O projeto consiste em uma estamparia de diversos produtos, como camisetas, canecas, azulejos e bonés. 

Durante a pandemia do novo coronavírus, a startup criou a “Pia do Bem”, instalação de pias por vários pontos da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Atualmente, o Da Rua Para Você está envolvido em diversos programas de aceleração, como o Labora + Sebrae, Shell Iniciativa Jovem e acaba de vencer o prêmio Pólen, promovido pela Unisuam, como melhor startup no processo de Germinação. Para completar, Ana Paula ganhou o prêmio "Inspira Rio", organizado pelo Grupo Bandeirantes, na categoria "Responsabilidade Social".


De professora a CEO

Ana Claudia Silva, CEO da Afra Design
Divulgação
Ana Claudia Silva, CEO da Afra Design


Educadora formada há 18 anos, mulher preta e mãe de três filhos, Ana Claudia Silva se tornou empresária em 2018. “Me recordo, como se fosse hoje, minha indignação quando fui comprar os materiais da lista do meu filho e queria que fossem cadernos com a capa do Pantera Negra. Para minha surpresa, não achei nada”, lembra. Foi assim que surgiu a ideia de criar a Afra Design, empresa pioneira no segmento de papelaria étnica no país, para que crianças negras se enxergassem nos materiais escolares.

Atualmente, a Afra Design tem sua própria linha de cadernos, bolsas e vestuário profissional com estampas afro-brasileiras que remetem à alegria e nobreza da população negra.


Vó empreendedora

Vó Sônia e os sucesso dos bolos caseiros
Divulgação
Vó Sônia e os sucesso dos bolos caseiros


Aos 76 anos, Sônia Ramos, ou simplesmente Vó Sônia, como é carinhosamente chamada, colhe os frutos de uma atitude empreendedora tomada no ano de 2009, na cidade de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, quando fundou a Casa de Bolos, rede de franquias de bolos caseiros.

Tudo começou quando Rafael, o filho caçula de Sônia, perdeu o emprego e a família viu-se obrigada a encontrar uma maneira urgente de complementar a renda para fechar as contas do mês. Sônia decidiu vender seus deliciosos bolos caseiros pela redondeza e, a partir do “boca a boca”, as pessoas de cidades próximas passaram a encomendar as iguarias. De bolo em bolo, o negócio prosperou. Hoje, a rede tem no cardápio mais de 100 sabores de bolos e 380 lojas espalhadas pelo país.


Da roça para loja de alto padrão

A empreendedora Ângela Leal
Divulgação
A empreendedora Ângela Leal


A empreendedora Ângela Leal nasceu no interior da Bahia e trabalhou na roça para ajudar no sustento familiar. Aos 12 anos foi para a capital, Salvador, morar com sua tia para estudar. Aos 22 anos, começou a empreender vendendo marmitas e discos de música. Em 1997, uma cliente, vendo sua habilidade como empreendedora, a convidou para constituir uma sociedade de venda de tapetes, a Tapetah, em São Paulo. Ângela aceitou e enquanto trabalhava estudava Direito. Aos poucos, as sócias foram saindo e os irmãos de Ângela saíram da Bahia para ingressar na empresa. Atualmente, com as habilidades de empreendedorismo de Ângela, de um simples tapete de sisal, a companhia Tapetah Ângela Leal, atende mais de 400 clientes do segmento de decoração de alto padrão.

Teacher dos famosos

Carolina Diniz, teacher dos famosos
Divulgação
Carolina Diniz, teacher dos famosos



Com quase 1 milhão de seguidores no Instagram, onde compartilha conteúdos para aprender inglês, Carolina Diniz teve um percurso duro até fundar a escola BeFaster School of English. Para conquistar seu objetivo, a professora de língua inglesa, que dava aulas para oito alunos em seu apartamento, alugou uma sala comercial. “Eu iniciei minha carreira investindo R$600,00. Fiz permuta até mesmo com os pedreiros, em troca dava aulas de inglês para as filhas deles”, conta.

No segundo ano, ela conquistou mais alunos e abriu o ensino online. Longe dos métodos “robóticos” de ensinar inglês, atualmente é conhecida como Teacher dos famosos e já deu aulas para celebridades como Thammy Miranda, Cocielo e Tata Estaniecki.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários