Mulheres fumantes tiveram quase o dobro de risco de entrar mais cedo na menopausa, mostrou estudo

Fumo: menos tempo de fertilidade
Getty Images
Fumo: menos tempo de fertilidade
Mulheres que fumam podem atingir a menopausa cerca de um ano mais cedo do que aquelas que não têm o hábito, aponta um estudo que também observou uma consequência disso: entrar na menopausa mais cedo pode influenciar o risco de ter doenças ósseas e cardíacas.

Leia: 12 passos para uma menopausa saudável

O estudo, publicado no periódico científico Menopause, reuniu dados de diversos estudos anteriores, que incluiram cerca de 6.000 mulheres nos Estados Unidos, Polônia, Turquia e Irã.

Não-fumantes atingiram a menopausa entre 46 e 51 anos, em média. Em todos os estudos analisados, à exceção de dois, as fumantes eram mais jovens quando atingiram a menopausa – entre 43 e 50 anos. Durante a menopausa, os ovários da mulher param de produzir óvulos e ela não pode mais engravidar de forma natural.

“Nossos resultados fornecem novas evidências de que fumar está significativamente associado com a chegada precoce da menopausa e fortalecem ainda mais a orientação de evitar esse hábito”, escreveu o autor do estudo, Volodymyr Dvornyk, da Universidade de Hong Kong.

Dvornyk e seus colegas também analisaram cinco outros estudos que utilizaram uma idade de corte de 50 ou 51 anos para agrupar as mulheres em menopausa precoce e tardia. Das mais de 43.000 mulheres analisadas, as que fumavam eram 43% mais suscetíveis do que as não-fumantes de entrar precocemente na menopausa.

A menopausa precoce e tardia têm sido associadas a maiores riscos para a saúde feminina. Sabe-se que mulheres que atingem a menopausa tarde, por exemplo, têm maior risco de câncer de mama porque um fator de risco para a doença é mais tempo de exposição ao estrogênio.

“O consenso geral é que a menopausa mais cedo tende a ser associada com o maior número e maior risco de problemas de saúde na pós-menopausa, como osteoporose , doenças cardiovasculares, diabetes , obesidade e Alzheimer , e outros”, Dvornyk disse à Reuters Health por e-mail.

De modo geral, acrescentou, também suspeita-se de que a menopausa precoce aumenta um pouco o risco de morte nos anos seguintes. Há duas teorias para explicar porque fumar pode precipitar a chegada da menopausa, disse Jennie Kline, epidemiologista da Escola de Saúde Pública da Universidade de Columbia, em Nova York. Fumar pode ter um efeito sobre como o corpo da mulher produz ou elimina o estrogênio.

“Por outro lado, alguns pesquisadores acreditam que certos componentes da fumaça do cigarro podem matar os óvulos”, acrescentou Kline, que não esteve envolvida no estudo.

Leia: O lado bom da menopausa

Dvornyk e sua equipe não tinham informações sobre há quanto temo as mulheres analisadas fumavam ou a quantidade de cigarros fumados diariamente. Portanto, não foi possível determinar como esses fatores podem ter afetado a chegada menopausa.

Fatores como o consumo de álcool, o peso e se mulher teve ou não filhos também podem desempenhar um papel importante, mas as evidências científicas sobre o peso de todos esses fatores, com exceção do fumo, não são consistentes, disse Kline.

Também é possível que os mesmos fatores que influenciam a idade da menopausa possam determinar se as mulheres têm problemas de infertilidade ou não, ou até quando podem engravidar.

Ainda assim, Kline disse: “Há razões muito mais fortes para deixar de fumar do que a preocupação com a menopausa.”

Siga lendo notícias de Saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.