Respeito às madrinhas e tolerância com a família: casamentos cinematográficos ensinam valiosas lições para as mulheres que estão prestes a subir ao altar

Nos casórios de Hollywood já aconteceu de tudo. Melhores amigas marcaram cerimônia no mesmo dia, noivos embriagados subiram ao altar em Las Vegas, golpes financeiros foram dados e noivas abandonaram o altar a cavalo.

O que você pode aprender com esse tipo de situação? Muita coisa. Leia abaixo o que o cinema ensina para as brides-to-be.

Em “Vestida para Casar”, Jane se vinga das amigas pelos vestidos horríveis que usou como madrinha
Divulgação
Em “Vestida para Casar”, Jane se vinga das amigas pelos vestidos horríveis que usou como madrinha

“Vestida p ara Casar” (2008). Depois de participar de 27 casamentos como madrinha, cada um com um vestido pior que o outro, a personagem de Katherine Heigl finalmente se casa e reserva um traje especial para cada uma de suas madrinhas. O que aprender com o filme: pense bem no vestido que suas madrinhas terão que usar e deixe-as livre para escolher. Segundo a organizadora de casamentos Ale Loureiro, o ideal é deixar que as amigas escolham as próprias roupas. “Tem gente que não fica bem com determinada cor ou modelo. A escolha tem que ser livre, elas terão o bom senso de não ir de preto ou branco ao altar”, diz.

Leia também
Trajes de pais e padrinhos: até que ponto interferir?

Protagonistas de
Divulgação
Protagonistas de "Noivas em Guerra" vão de melhores amigas a rivais mortais
“Noivas em Guerra” (2009). Anne Hathaway e Kate Hudson vivem duas amigas de infância que sonham com uma cerimônia de casamento idêntica: mesma igreja e mesmo hotel. Um erro, no entanto, faz com que o casório de ambas seja marcado para o mesmo dia. O mal entendido desencadeia briga desenfreada entre as duas, sendo que nenhuma parece disposta a abrir mão dos planos iniciais. O que aprender com o filme: se algo der errado, não adianta surtar. Tenha calma e busque por soluções. “Não pode levar o perfeccionismo às últimas consequências”, explica Claudia Puntel, psicóloga especializada em noivas.

Leia também
11 dicas para não surtar até o casamento

“Antes Só do Que Mal Casado” (2007). Ben Stiller vive um solteiro convicto que decide, pressionado por amigos e familiares, se casar com uma mulher que acaba de conhecer. Durante a lua de mel, percebe que a nova esposa não é nada daquilo que ele imaginava e faz de tudo para se livrar da situação. O que aprender com o filme: certifique-se de que você realmente conhece a pessoa com quem pretende se casar. De acordo com a psicóloga Claudia Puntel, o ideal é ter mais tempo para amadurecer o relacionamento e aprender a lidar com momentos de crise. Fazer isso já durante o casamento pode intensificar os efeitos negativos, uma vez que o casal já estaria vivendo junto. “Depois de algum tempo de convivência, você desenvolve a capacidade de lidar com as diferenças de cada um”, explica.

Leia também
Teste: você está pronta para casar?

Advogado especializado se apaixona por interesseira em
Divulgação
Advogado especializado se apaixona por interesseira em "O Amor Custa Caro"
“O Amor Custa Caro” (2003). George Clooney vive um advogado bem-sucedido, especializado em divórcios e conhecido pela destreza em defender os clientes. Ele se apaixona por Marilyn, personagem de Catherine Zeta-Jones, mulher que tenta de tudo para enriquecer com o dinheiro dos homens com quem se casa. O que aprender com o filme: considere a opção de assinar um acordo pré-nupcial. Assim, marido e mulher protegem tanto os bens adquiridos antes do casamento quanto os que vierem depois. “Essa opção é geralmente adotada quando os dois trabalham e ganham bem ou quando um tem muito mais dinheiro que o outro”, explica Nelson Sussumo, presidente da Comissão de Direito da Família, da Ordem dos Advogados do Brasil.

Leia também
Contratos: quando chega a hora de colocar a relação no papel

Comer, Rezar, Amar (2010). O longa narra as aventuras pelo mundo de Elizabeth, personagem vivida por Julia Roberts, recém-divorciada em busca de uma nova vida. Ao pensar no casamento fracassado, ela se lembra da falta de tato do então marido: durante o casamento, ele trocou a música com a qual ela sempre sonhara por uma da preferência dele. O que aprender com o filme: não tente surpreender seu par se não tiver certeza do que está fazendo. “Surpresas na noite da cerimônia são complicadas. Tudo deve ser muito bem combinado para evitar uma saia justa ou até mesmo uma briga entre os noivos”, diz Ale Loureiro.

“Missão Madrinha de Casamento” (2011). Noiva convoca um esquadrão de sete marinhas para o casamento. A pressão sobre elas é tão forte que brigas e tentativas de superar a outra são constantes. O que aprender com o filme: não exija demais de suas madrinhas. “O ideal é contar pouco, com muitas pessoas, assim você não sobrecarrega ninguém”, sugere Claudia.

Leia também
12 respostas sobre as escolhas dos padrinhos

Família tradicional ortodoxa é um grande choque de realidade para Ian em
Divulgação
Família tradicional ortodoxa é um grande choque de realidade para Ian em "Casamento Grego"

“Casamento Grego” (2002). Namoro entre grega de família tradicional católica e um anglo-saxão protestante gera desconforto na família da garota. Depois de muitos choques de realidade e diferenças atenuadas, casal decide se casar e noivo tenta se acomodar na nova família. O que aprender com o filme: é necessário saber superar as diferenças culturais entre as famílias do noivo e da noiva. “Não pode se anular, nem querer mudar o outro. O ideal é encontrar um caminho do meio e se divertir com o novo”, finaliza Claudia.

Leia mais
Guia do casamento
Agenda da noiva: como se preparar para o grande dia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.