Comportamento difícil faz parte do desenvolvimento, mas criança precisa aprender que postura não é aceitável. Descubra como ensiná-la

A birra pode surgir por necessidade de atenção, temperamento da criança ou exemplo dos pais
Getty Images
A birra pode surgir por necessidade de atenção, temperamento da criança ou exemplo dos pais
Para a psicóloga Ceres de Araújo, especialista em crianças e adolescentes, é esperado que a criança faça birra durante uma fase da infância – e entre um e quatro anos de idade, aproximadamente.

“Até então a criança chora e todos vão correndo ver o que está acontecendo”, diz. Mas quando o reizinho ou a princesa da casa começam a ouvir que estão muito crescidinhos para fazer manha, o surgimento da birra é uma das consequências.

Mesmo difícil de ser suportada, segundo o psicólogo e terapeuta familiar João David Cavallazzi Mendonça, a birra tem também a sua dose de importância. “A criança está constituindo a identidade, descobrindo as escolhas sociais. Uma criança que nunca tem nenhum desejo próprio é tão preocupante quanto aquela que nunca consegue ouvir um ‘não’”, alerta.

O comportamento também pode surgir por outras causas, como a necessidade de atenção, o temperamento da criança ou o exemplo que os pais dão no dia a dia. De qualquer forma, a criança precisa aprender que se jogar no chão, chorar e dar escândalo não é um comportamento aceitável. Esse tipo de conduta não deve passar da primeira infância, no máximo.

As reportagens abaixo orientam os pais e dão dicas preciosas sobre como lidar com a birra dos filhos. Acompanhe.

>> 12 dicas práticas para lidar com a birra

>> Supernanny brasileira e inglesa ensinam: birra é inevitável, mas pode ser controlada

>> Seu filho não obedece? 9 dicas para mudar isto

>> Como lidar com crises de raiva das crianças?

>> Castigo não é mais físico – mas funciona

(Com reportagem de Renata Losso)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.