Para economizar e dinamizar espaços, os arquitetos Erika Mello e Renato Andrade embutiram móveis

A primeira medida dos arquitetos Erika Mello e Renato Andrade quando se depararam com o desafio de remodelar o apartamento de 36 m² foi demolir paredes e eliminar corredores.

Para dar unidade, o piso do apartamento foi todo revestido com tacos palito, com exceção da cozinha, onde os arquitetos optaram por porcelanato branco (Gyotoku). A junção dos materiais é curva, solução que garante profundidade

No pouco espaço da bancada da cozinha, o fogão tradicional foi substituído por um cooktop de apenas duas bocas. O lixo foi embutido no armário, assim como o escorredor de louças.

Quando as visitas chegam, é possível unir os aparadores do hall de entrada e transformá-los numa mesa de jantar com espaço para quatro pessoas.

A única divisória presente no apartamento são as portas de correr feitas com MDF laqueado, que separam o quarto do ambiente de estar. Trilhos de alumínio presos no teto permitem o abre e fecha.

Feito sob medida, o móvel do quarto abriga a TV, nichos, gavetas e até mesmo uma tábua de passar embutida, uma vez que não há lavanderia no apartamento.

A cama lembra uma chaise, perfeita para assistir bons filmes ou descansar. O baú, localizado na parte superior, funcionada como cabeceira e acomoda lençóis, cobertores e toalhas.



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.