Muitas pessoas misturam produtos de limpeza ou apelam para ingredientes caseiros como limão e vinagre, mas nem sempre isso está correto

Pó, gordura, restos de comida e mofo são apenas alguns dos tipos de sujeira que podemos encontrar em casa. Eliminá-las seria algo mais simples se os tipos de superfície em que a sujeira pode aparecer não fossem ainda mais numerosos, já que cada uma delas exige um cuidado específico (madeira, por exemplo, não pode ser lavada, enquanto alguns acabamentos podem ser danificados por determinados tipos de limpeza). Somados à grande variedade de produtos disponíveis no mercado, esses fatores podem tornar a faxina complicada e até desastrosa.

Leia também: Saiba qual é a forma correta de limpar cada eletrodoméstico

Muitas pessoas misturam produtos de limpeza ou apelam para ingredientes caseiros, mas nem sempre isso está correto
Shutterstock
Muitas pessoas misturam produtos de limpeza ou apelam para ingredientes caseiros, mas nem sempre isso está correto

Sem as informações necessárias e buscando saídas para fazer a limpeza de resíduos mais resistentes, muita gente recorre a misturinhas caseiras e ingredientes como limão, bicarbonato, vinagre e até pasta de dente. No entanto, nem sempre essa é a saída mais segura para se limpar certas superfícies. Confira dicas de como limpar diferentes tipos de sujeira e conheça coisas que nunca devem ser feitas na hora da faxina:

Desengordurante ou desincrustante?

De acordo com Leonardo Castelo, diretor comercial da Ecoville, há casos em que limpar pisos, paredes e outras superfícies da cozinha ou dos banheiros com desengordurantes não é o bastante. Segundo o especialista, nos casos em que a sujeira é mais pesada e fica grudada nas superfícies, o melhor é optar por produtos com propriedades desincrustantes. “Para isso, o recomendado é usar produtos de pH ácido, como limpa pisos, enquanto para tirar a gordura, por exemplo, os produtos alcalinos, como multiusos e desengordurantes em geral são muito mais eficientes”, afirma.

Castelo reforça, porém, que, apesar da eficiência desses produtos, eles normalmente têm composições bastante agressivas e devem ser utilizados apenas algumas vezes por mês.

Sem medo da caixa de gordura

Esse acessório hidráulico instalado na saída das pias da cozinha e do banheiro para armazenar gordura é um dos aspectos mais temidos quando se fala em limpar a casa. De acordo com Castelo, se a caixa de gordura não for limpa regularmente, há chances de os resíduos sólidos se acumularem onde não devem, entupirem o encanamento da casa e até gerar mau cheiro.

Apesar de parecer um processo complicado, o especialista explica que limpá-la pode, na realidade, ser bem simples. Ele diz que o mais indicado é buscar produtos que já trazem no rótulo a informação de que são produtos para limpar a caixa de gordura. Castelo afirma que há uma grande variedade de itens voltados para isso, e que basta aplicar a quantidade indicada no rótulo diretamente no ralo, evitando abrir as torneiras durante cerca de oito horas para que as substâncias tenham o efeito esperado.

Rejunte encardido

Dependendo da frequência que o chuveiro é utilizado, é possível que, com o tempo, as pessoas notem uma sujeirinha preta se acumulando entre os azulejos, nos cantos do box e nos trilhos das portas dele. De acordo com Castelo, essa sujeira é um tipo de mofo que nasce com a umidade do ambiente e, para retirá-lo, é necessário buscar produtos que tenham hipoclorito de sódio na composição.

Piscina vazia

Se você tem uma piscina vazia em casa ou precisa trocar a água dela, saiba que as “paredes” e o piso dela precisam, sim, ser higienizados de uma forma específica. Segundo Castelo, o ideal é utilizar produtos próprios para limpeza de piso, sempre prestando bastante atenção nas orientações que os rótulos trazem de como diluir e aplicar a substância. “O bom é deixá-lo reagir durante cinco minutos e depois esfregar ou aplicar o lava-jato”, orienta o especialista.

Leia também: 7 lugares que são imundos e você pode estar esquecendo de limpar em casa

Exterior do carro

De acordo com Castelo, nem sempre é preciso levar o veículo para lavar; com os produtos adequados e muito cuidado, é possível limpar o carro em casa. O especialista afirma que, assim como ocorre em produtos voltados para limpar pisos e superfícies de azulejo, as substâncias desenvolvidas para carros podem ser do tipo desincrustante ou desengordurantes, então é preciso identificar o tipo da sujeira antes de escolher qual deles utilizar. No caso de haver graxa, Castelo indica o  uso de produtos alcalinos, como o solupan (um tipo de detergente), e para a lama dos pneus, o mais apropriádo é um produto ácido, como o limpa-alumínio.

"Banheiro” dos pets

Segundo o especialista, se você tem animais de estimação que fazem as necessidades em um cantinho da casa e do quintal, é importante buscar produtos do tipo bactericida. Ele afirma ainda que há bactericidas desenvolvidos exclusivamente para essa área, basta procurar.

Cuidado com a água sanitária

À base de cloro, esse tipo de produto surgiu no mercado com o objetivo de alvejar roupas e devolver a elas a tonalidade branca e se popularizou bastante, mas, segundo Castelo, é melhor fugir daqueles vendidos por fabricantes de produtos artesanais. “O cloro possui uma coloração amarelada e, se o alvejante clorado não for desenvolvido cuidadosamente, as roupas podem ficar amarelas em vez de brancas”, conta.

E para limpar a casa, pode? Segundo o especialista, sim, mas sem muitas expectativas quanto aos resultados. Ele afirma que, apesar da água sanitária ser um bom desinfetante e bactericida, ela pode não ter o mesmo efeito que um produto especializado teria.

Leia também: Confira 3 erros comuns na hora de limpar a casa e 6 formas de facilitar a faxina

Ingredientes caseiros e mistura de produtos

Você já deve ter ouvido por aí que vinagre é um ótimo desinfetante e que o limão é ótimo para desincrustar a sujeira do fogão. Segundo Castelo, parte do que se fala a respeito de ingredientes caseiro é verdade, mas, ainda assim, utilizá-los para limpar a casa pode ser arriscado.

“Substâncias com o limão, o vinagre e o bicarbonato de sódio são usadas na limpeza pois possuem o pH ácido, que ajuda na retirada de inscrustações não-orgânicas. No entanto, não se pode garantir que esse tipo de produto não vai manchar as superfícies, porque tudo depende da forma que for aplicado, do tempo de reação, etc.”, afirma Castelo, reforçando que o mais indicado é utilizar produtos tradicionais e seguir as instruções do rótulo.

Outro hábito que muita gente tem é o de misturar produtos de limpeza buscando um resultado melhor. Segundo Castelo, porém, isso não acontece. “Quando se trata de dois produtos com pH completamente oposto, como um ácido e um alcalino, a mistura pode chegar próxima de um pH neutro, o que representa um poder de limpeza mais suave, voltado para o dia-a-dia”, explica. Ele afirma ainda que produtos ácidos – como os desincrustantes – não pode entrar em contato com aqueles à base de cloro – como a água sanitária –, já que a combinação pode gerar gases que dão enjoo.

    Leia tudo sobre: Casa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.