Eles apostam todas as fichas na conquista, mas se cansam facilmente delas

Charmoso, mas perigoso. Essa é uma das faces de um cafajeste, um homem como Marcos (José Mayer), o personagem vivido pelo ator José Mayer em “Viver a Vida”, novela transmitida pela Rede Globo. Em pesquisa realizada no site da trama, 64% das pessoas classificaram o galã assim. E não é por menos: ele tem um histórico de traições, flertes fora do casamento, é ciumento e já foi até um pouco violento.

Para definir o padrão de comportamento de um cafajeste, identificá-los – e até aturá-los, traçamos o perfil dos homens que saem da linha. Confira!

Sedutor e interessante
“O cafajeste como retratado na novela é mais comum do que parece. Ele lembra um perfil de Don Juan, uma síndrome dentro da psicologia”, diz Thiago de Almeida , psicólogo especialista em relacionamentos. Segundo ele, esse tipo de homem é conhecido por nunca ter um relacionamento amoroso com uma parceira única a médio e longo prazo e, caso tenha, não consegue preservar a fidelidade e o vínculo.

O “cafa” é motivado pela conquista, um sedutor que sabe ser manipulador e alimenta sonhos, esperanças e fantasias de uma mulher para tê-la. Depois de conseguir, porém, perde o interesse. “A mulher contemporânea pensa que está vacinada contra esse tipo de homem, mas ele tem empatia com ela”, explica Thiago. “Não é o cara que chega passando a mão na bunda ou que quer dar um golpe, e sim o que pretende atingir o coração alheio”, desmistifica o especialista.

“É importante pontuar que um ‘cafa’ de hoje é diferente do de antigamente, um sujeito grosseiro, machista e tosco. Hoje, o cafajeste é aquele cara que não se envolve facilmente, que consegue atrair as mulheres. Ele sabe manter a frieza quando necessário e ser fofo quando preciso”, opina Gustavo, publicitário autor no blog Manual do Cafajeste .

Pablo Pansini, que escreve no site Papo de Homem , aponta o cafa como um galanteador: “Ele sabe como usar o carisma e seu jogo de palavras pra conseguir o que quer. Sabe a hora de ser mais carinhoso e mais grosso. Mas não é sincero, honesto e leal”

Marcos e suas duas ex-mulheres, a amante abaixo e a futura presa no canto inferior
Divulgação/TV Globo
Marcos e suas duas ex-mulheres, a amante abaixo e a futura presa no canto inferior
Como identificar
Quando conhece uma mulher que lhe interessa, o cafajeste investe para criar vínculos e não mede telefonemas ou e-mails. Com o tempo essa atenção vai diminuindo até que a situação se inverta e a mulher fique ligando, correndo atrás e convidando pra sair.

“Quando você acha que ele se esqueceu de você, vai aparecer te chamando pra sair, falando coisas bacanas e fará com que você se sinta a mulher mais legal do mundo. Se ele percebe que você está se apaixonando, tira o corpo fora”, diz Gustavo. “É difícil identificá-lo, pois é um cara que aparentemente parece ser um bom partido, mas que foge de compromisso. Por isso é bom desconfiar de homens com a pegada muito boa e com jeito de bom moço”, completa.
Para o “cafa” há medidas diferentes entre o que ele e você podem fazer. É perfeitamente aceitável ele desmarcar um compromisso na última hora, mas quando a atitude parte da mulher isso o incomoda.

Ele não sabe se colocar no lugar dos outros e é desatento com os sentimentos alheios. “Se isso virar uma tendência de comportamento, cuidado porque você pode ser vitima de um Don Juan”, alerta Thiago. “Ele é egoísta e predador. Isso é uma psicopatia”, completa.

Como se relacionar com um?
O cafajeste não apresenta riscos ao coração se a intenção com ele é se divertir, sem compromisso e expectativas. Amar um cafajeste, porém, é mais complicado. “Esse tipo de pessoa não se recicla, não muda”, diz Thiago. Nesse caso, cabe a mulher avaliar se vale a pena estar ao lado de alguém que tem limitações no relacionamento.

Uma das estratégias para amarrar um cafa é não deixá-lo muito seguro. “Quando ele namora precisa estar na eterna conquista. O dia que ele percebe que a garota faz todas as suas vontades, se anula por causa dele, o trata como se fosse a coisa mais importante no mundo, ele termina”, avalia Gustavo.

Um cafajeste vê a mulher como propriedade, uma extensão da agenda dele. Para desequilibrar o jogo vale não ficar tão disponível para ele e arrumar programas sozinha ou com as amigas. “Ele vai se questionar se a sedução dele está funcionando e vai investir mais. O homem inseguro aumenta a vigilância dele em relação a ela e isso é um dos motores para o amor”, explica Thiago.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.