Um dos atos mais adorados pelo mundo tem museus nos Estados Unidos, na República Checa, na Coreia do Sul, na Holanda e muitos outros locais

" Sexo é bom e todo mundo gosta" é uma frase que já foi ouvida milhares de vezes. E de fato, o ato sexual é algo que muita gente pelo mundo gosta de praticar. Sendo assim, nada mais justo a relação ser representada em um museu, ou melhor, museus pelo mundo.

Leia também: Sexo das celebridades: inspire-se nas experiências dos famosos

Desde fotografias, esculturas e filmes até instalações em que é possível saltar sobre peitos gingantes infláveis, são inúmeras as formas de representar este ato tão querido em cada museu . O Delas separou separou cinco museus para você incluir nas suas próximas viagens. Confira:

1. Museum of Sex (Nova York, Estados Unidos)

Instalação no Museum of Sex foi criada para para aumentar a consciência do corpo e o contato físico entre estranhos
Vimeo/Museum of Sex/Reprodução
Instalação no Museum of Sex foi criada para para aumentar a consciência do corpo e o contato físico entre estranhos

Na Quinta Avenida de Nova York fica um dos mais inusitados museus do mundo. O Museum of Sex foi aberto em 2002 e exibe não apenas trabalhos relacionados diretamente ao sexo, mas também sobre a visão do mundo sobre o corpo humano e a nudez.

Para que fosse possível torná-lo um local dinâmico e inovador, foi necessário unir o trabalho de especialistas no assunto com a colaboração instituições importantes como o Centro de Estudos de Gênero e Sexualidade da Universidade de Nova York, a Federação de Paternidade Planejada da América e a New York Historical Society.

Leia também: Você conhece sua pepeca? Saiba tudo sobre vagina, vulva e região íntima feminina

Desde sua criação, mais de 30 exibições já foram feitas no local. Entre as instalações atuais está o “Jump for Joy”, algo como salte para a alegria em português. No espaço existe uma espécie de pula-pula gigante com formato de diversos peitos femininos. De acordo com o museu, a instalação foi projetada para aumentar a consciência do corpo e criar a possibilidade de contato físico entre estranhos.

2. Jeju Love Land (Jeju-do, Coreia do Sul)

Na Coreia do Sul, o Jeju Love Land prioriza esculturas com o tema sexual, o trabalho de artistas locais e a cultura coreana
Divulgação
Na Coreia do Sul, o Jeju Love Land prioriza esculturas com o tema sexual, o trabalho de artistas locais e a cultura coreana

Quando o Museum of Sex, de Nova York, foi aberto, na Coreia do Sul 20 estudantes de uma universidade em Seul se reuniram para criar esculturas com o mote sexual. Dois anos depois, em novembro de 2004, era aberto o Jeju Love Land, o único do tipo no país.

No início, 140 trabalhos criados por aqueles estudantes foram exibidos. Hoje, diferentes exibições são programadas, sempre priorizando o trabalho de artistas coreanas e a cultura da região.

Leia também: Mulheres buscam caras que são craques em sexo oral; você concorda?

O museu do sexo coreano fica a apenas 10 minutos do aeroporto internacional da província de Jeju. O local fica aberto das 9h às 24h, mas a venda dos ingressos é encerrada às 23h. Só são aceitas pessoas com 18 anos ou mais, entretanto, há um espaço criado apenas para menores de idade, que também podem aproveitar o local enquanto os adultos visitam as exposições “proibidas”.

3. Sex Machines Museum (Praga, República Checa)

As paredes do Sex Machines Museum, localizado na República Checa, são cor “batom vermelho”, segundo o site do local
Divulgação
As paredes do Sex Machines Museum, localizado na República Checa, são cor “batom vermelho”, segundo o site do local

Fica na República Checa um museu dedicado apenas para máquinas de sexo. Sua construção foi finalizada no verão de 2015, e as paredes são cor “batom vermelho”, segundo o site do local. Além de exibir aparelhos sexuais, os visitantes também podem conhecer salas de estimulação, que podem ser tão perturbadoras quanto excitantes. Além disso, foi instalado um cinema em preto em branco, relembrando o cinema adulto de antigamente.

Já são mais de 300 exibições. Os objetos em exposição são resultado de um trabalho de pesquisa conduzido pelo próprio dono. "O Sex Machines Museum é a chave para o entretenimento e espanto criados por máquinas como o vibrador. Tudo isso leva a pensamentos sobre como as pessoas sempre tentaram atingir a invenção e a construção de máquinas projetadas para o prazer”, completa o site.

O local fica aberto das 10h às 23h e ninguém com menos de 18 anos pode entrar. O ingresso único sai por R$ 35, mas se for fechado um grupo com oito pessoas fica mais barato.

4. Sex Museum Amsterdam (Amsterdã, Holanda)

Mais antigo museu sobre sexo foi aberto em 1985 em Amsterdã, capital da Holanda, com pinturas, fotografias e outras obras
Google Maps/Reprodução
Mais antigo museu sobre sexo foi aberto em 1985 em Amsterdã, capital da Holanda, com pinturas, fotografias e outras obras

O mais antigo museu sobre sexo não podia estar em outro lugar se não Amsterdã, capital da Holanda. Ele também é conhecido como “Templo de Vênus”, lembrando a deusa do amor e da fertilidade.

No local são expostos pinturas, fotos e objetos, além de instalações para explicar a existência do sexo ao longo dos anos. Fica aberto das 9h30 até 23h30, e a entrada custa cerca de R$14. A idade mínima para entrar é 16 anos. Mas se você não tem intenção de visitar a Holanda tão cedo, pode matar um pouco da curiosidade sobre o local com um tour virtual que está disponível no site oficial. 

5. World Erotic Art Museum (Miami, Estados Unidos)

World Erotic Art Museum possui mais de quatro mil trabalhos de todos os lugares do mundo, incluindo uma peça de Picasso
Divulgação
World Erotic Art Museum possui mais de quatro mil trabalhos de todos os lugares do mundo, incluindo uma peça de Picasso

Fundando em 2005 nos Estados Unidos, o World Erotic Art Museum foi criado exclusivamente para a arte erótica. Hoje, o local possui mais de quatro mil trabalhos de todos os lugares do mundo, incluindo até uma peça de Picasso. O objetivo é familiarizar o público com esse tipo de arte. “Nós abraçamos nossa responsabilidade de envolver e educar nossa comunidade para contribui com o conhecimento cultural da arte erótica na história”, diz o site do local.

Leia também: Vibradores foram criados para curar histeria e têm até museu nos EUA

"Eu sinto que fiz algo importante criando o museu. Não sabia na hora o quão importante ele se tornaria. Para a maioria das pessoas que veio foi fascinante. Apenas queremos continuar recebendo a mensagem de que isso não é pornografia", afirma a criadora do local, Naomi Wilzig.  Quem quiser conhecer o World Erotic Art Museum em Miami deve saber que ele fica aberto de segunda à quinta-feira das 11h às 22h e de sexta até domingo entre 11h e 24h.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.