Conhecido como chip da beleza, não é um tratamento estético não
imagem de divulgação
Conhecido como chip da beleza, não é um tratamento estético não

O chip da beleza, um implante hormonal que promete emagrecimento e ganho muscular teve a sua propaganda proibida (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), por oferecer risco à saúde pública e não ter comprovação científica de seus benefícios. A proibição foi motivada pelos efeitos colaterais do implante que podem incluir desníveis de colesterol, problemas de coração, de fígado, entre outros. 

Na aparência, os efeitos colaterais do chip da beleza podem incluir maior incidência de acne, queda de cabelo, aumento do tamanho do clitóris e engrossamento da voz. O chip da beleza é um implante hormonal de silicone do tamanho de um palito de fósforo. Uma vez implantado no corpo, o objeto liberao continuamente hormônios como esteroides anabolizantes e gestronina. Contudo, não há avaliações válidas no país sobre a eficácia do produto, que tampouco registro do mesmo nos órgãos oficiais.



Leia Também


Em documento oficial, a Resoluçãoº 4.768, de 22 de dezembro, a Anvisa afirma que a divulgação do implante fere as regras sobre a propaganda de produtos com necessidade de prescrição e manipulados a médicos, cirurgiões-dentistas e farmacêuticos. "Em outras palavras, não é possível alegar que esses produtos são eficazes e seguros, o que representa, per se, um risco à saúde pública", diz a nota técnica da agência".

Em novembro, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Sbem) afirmou em documento oficial que a gestrinona, hormônio usado no implante, tem sido usada erroneamente na busca de melhora da performance física e estética e que a a utilização de implantes hormonais oferece riscos relativos à superdosagem. 

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo no início de dezembro, o presidente do Departamento de Endocrinologia Feminina, Andrologia e Transgeneridade da SBEM, Alexandre Hohl, afirmou que não havia indicação médica para benefício estético e que o uso do "chip da beleza" poderia causar acne, problemas no fígado, no coração, na mama, aumentar colesterol e gerar uma série de outros efeitos colaterais.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários